• large-2
    Comportamento, Séries, TV

    As personagens femininas de Skam

    ver post
  • large
    Música

    Playlist: Junho

    ver post
  • large-2
    Culinária, Diversão

    Os melhores burgers de Florianópolis

    ver post
  • large-2
    Blogs

    O blog está de cara nova!

    ver post
  • September 26, 2011
    postado por

    Prefiro um all star do que um sapato de salto. Prefiro uma calça jeans do que um vestido rosa. Prefiro alguns poucos amigos ao meu lado do que vários que são só pessoas que vão estar ali por alguns minutos, e depois, ir embora. Prefiro ler um livro ou assistir as minhas séries favoritas do que sair para o shopping no Sábado. E pelo que aposto, não sou a única. Acredito que várias outras meninas também são e também se sentem assim, quando o seu objetivo de vida não é achar nenhum príncipe encantado (poupo-me do trabalho, já que eles não existem) ou achar a bolsa mais bonita para usar na frente das amigas ou provar que é a melhor em tudo. Prefiro uma boa e velha música do que os artistas pop à lá Justin Bieber (nada contra quem gosta), só me sinto que não sou igual a todo mundo, mas também sinto falta de me encaixar em todos os lugares.

    É, assumo mesmo, para todos os meus amigos ou as minhas leitoras: sinto que não me encaixo em quase nenhum lugar. São poucos os lugares que eu me sinto acompanhada. É estranho se sentir mais acompanhada quando está sozinha ou com outras pessoas? Não encontro facilmente todos os lugares que eu realmente sinto que eu posso ser eu. Sem pretensões, sem fazer força, sem fingir ser alguém por quem eu não sou, sem querer demonstrar demais a minha personalidade. Simplesmente sou eu, sem parenteses.

    Se sentir diferente, sentir que nem sempre você se identifica com todos os lugares pode ser bom: já encontrei pessoas exatamente com os mesmos gostos que eu, com as mesmas ideias, e passamos horas falando sobre determinados assuntos, manias e problemas. É fácil ser eu mesma com essas pessoas, porque não preciso ficar provando o que eu sou ou não. Elas me entendem pelo que eu sou, pelas minhas manias e pelos meus gostos, sem tentar fingir ser uma garota que eu não sou.

    Também não tenho pressa em crescer, em dizer o que posso ou não fazer, porque já tenho tal idade. E preciso confessar: um dos meus maiores pontos da minha personalidade é ser um pouco conservadora em algumas situações. Não consigo aceitar determinadas opiniões (não que eu seja cabeça fechada), em algumas situações atuais, porque, sei lá, acho que as pessoas deveriam esperar serem mais maduras para fazer algumas coisas.

    Prefiro ouvir uma música alta no meu quarto do que sair para um lugar cheio de gente. Sei que não sou a única: conheço meninas que também são assim. Outras que são diferentes, ou as que se apegam mais ao clichê. O fato é que ninguém precisa fingir o que não é para se sentir encaixado em algum lugar. Não gosto de algumas coisas que todo mundo gosta, e digo isso para quem quiser ouvir. Não tenha medo de assumir seus gostos ou sua personalidade só porque ela não é a mais comum do mundo.

    subir
    elas disseram TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 // DESIGN POR SARA SILVA