• large-2
    Comportamento, Textos

    O que fazer em tempos de ódio?

    ver post
  • large-2
    Playlist

    Playlist: Agosto

    ver post
  • large
    Amor, Textos

    Ser sensível é corajoso

    ver post
  • imagem.aspx
    Livros

    Livro: Siga Os Balões

    ver post
  • October 5, 2011
    postado por

    Não vou mentir: eu não sou nada tímida! Adoro me relacionar e conversar com as pessoas. Não tenho vergonha, e por isso tenho facilidade para fazer amizades. Amizades, aliás, é algo que eu gosto sempre de fazer. Conhecer pessoas novas, puxar papo com desconhecidos. Alguns dos meus melhores amigos eu fiz deixando a vergonha de lado e convidando para uma conversa logo no “tão temido” primeiro dia de aula na escola. Mas é claro que é normal existirem pessoas tímidas. Ou muito tímidas.

    A timidez não é um bicho-de-sete-cabeças, mas também não é uma coisa tão fácil de se lidar. Existem pessoas que já nascem com a timidez na sua personalidade. Ela é um traço, uma característica, ou seja, é comum da sua personalidade. Você não precisa se tornar, de um dia para o outro, a pessoa mais conversadeira do mundo. Existem pessoas que são mais reservadas, mas nem por isso significam que não tenham tantas outras coisas legais para se descobrir sobre elas. Já conheci pessoas que eram extremamente tímidas, e perto dos amigos, se mostravam simpáticas, conversavam e faziam brincadeiras.

    Ou seja: se você é naturalmente tímido, não precisa se incomodar com isso ou tentar mudar. Mas se isso te atrapalha e te impede de fazer algumas coisas, é possível aprender a lidar com isso. Você pode conversar com pessoas mais próximas e pedir dicas. Para fazer novos amigos, mostre-se feliz. Distribua sorrisos, converse naturalmente com as pessoas. Peça uma borracha emprestada durante a aula, ou tente puxar um papo, mesmo com poucas palavras e com coisas da rotina, com alguém que você quer conversar.

    Não precisa mudar de maneira tão rápida. O primeiro passo para tentar superar um pouco a sua timidez é pensar que as pessoas não ficam reparando se você está nervoso, se não tem papo, se sente medo. Respire fundo e pergunte alguma coisa do dia dia. Não precisa ter medo. São pouquíssimas as pessoas que não gostam de conversar ou que não tem interesse em amigos novos.

    É aos poucos que vai se superando a timidez. Fazendo novos amigos, treinando na frente do espelho, pedindo dicas sobre quais assuntos você pode puxar com uma pessoa do qual queira conversar. Até treinar com conhecidos mais próximos vale. E se isso te atrapalha muito, uma ajuda de um psicólogo também pode te ajudar a aprender a se gesticular mais e perder o medo de apresentar trabalhos em sala de aula ou conhecer pessoas novas.

    October 5, 2011
    postado por

    No mês de setembro e nesse mês de outubro é a época em que acontecem as mais importantes semanas de moda internacionais entre as cidades de Milão, Paris, Nova York e Londres, a capricho fez uma lista de seis tendências que irão bombar na primavera e no verão de 2012 e claro o site Elas Disseram não poderia deixar essa passar. Então vamos a lista das tendências que estão por vir.

    Peplum

    O peplum é uma tendência que apareceu muito nas passarelas,principalmente nos desfiles  Moschino Cheap & Chic, Dior e Versace, mas é uma peça que exige cuidado na hora de usar. Peplum nada mais é do que alguns babadinhos rente a altura da cintura e é por isso que exige cuidados, porque ele dá volume ao quadril.

    Mullet Dress

    Nos desfiles Desfiles Luisa Beccaria, Just Cavalli e Sass & Bide, a peça Mullet Dress apareceu com tudo, aqui no blog ele já foi look do dia, quem não viu clique aqui para saber mais dessa tendência.

    Ombros de fora

    Para deixar as roupas ainda mais fresquinhas e confortáveis os desfiles das marcas Desfiles Blumarine, Bottega Veneta, Fendi e Dior, desfilaram modelos de vestidos com recortes de regatas diferentes e muito modernas, o bom é que as peças são mais fresquinhas e bem confortaveis.

    Metalizados

    Para o ano que vem pode apostar nas peças com brilhos prata e também dourado, essa foi a aposta nos desfiles das marcas Desfiles Givenchy, Armani, Iceberg e Roberto Cavalli . São peças que vale apostar mais para a noite e sem contar que deixa o look mais glam.

    Transparência

    Se tem uma coisa que está super nada moda desde hoje é a transparência. Os desfiles Moschino, Stella McCartney, Dior e Julien Macdonald apostaram nessa tendência sem medo. É um look mais leve, mas deve se tomar cuidado para não mostar o que não deve.

    Ombros estruturados

    Já falamos dessa moda aqui no site também, então se você quiser conhecer mais é só clicar aqui. Esse é uma tendência para marcar nosso tronco e foi aposta nos desfiles Balmain (duas primeiras), Roberto Cavalli e Gucci.

    Informações: Capricho.com


    October 5, 2011
    postado por

    Esse é o mês em que sofro mais por causa de vocês, moços. Tenho dó. Ainda nem deixaram de ser adolescentes, e já são obrigados a comprar passagens para um destino desconhecido, passagens só de ida, as de volta são difíceis, raras, há uma longa lista de espera. Alguns me contestam: afirmam saber muito bem o lugar para onde estão indo. Assim são os adolescentes: sempre têm os bolsos cheios de certezas. Só muito tarde descobrem que certezas valem menos que um tostão.

    Seria muito mais racional e menos doloroso que vocês fossem obrigados agora a escolher a mulher ou o marido. Hoje casamento é destino para o qual só se vende passagem de ida e volta. É muito fácil voltar ao ponto de partida e recomeçar: basta que os sentimentos e as idéias tenham mudado.

    Mas a viagem para a qual vocês estão comprando passagens dura cinco anos, pelo menos. E se depois de chegar lá vocês não gostarem? Nada garante…Vocês nunca estiveram lá. E se quiserem voltar? Não é como no casamento. É complicado. Leva pelo menos outros cinco anos para chegar a um outro lugar, com esse bilhete que se chama vestibular e essa ferrovia que se chama universidade. E é duro voltar atrás, começar tudo de novo. Muitos não têm coragem para isso, e passam a vida inteira num lugar que odeiam, sonhando com um outro.

    Em Minas, onde nasci, se diz que para se conhecer uma pessoa é preciso comer um saco de sal com ela. Os apaixonados desacreditam. Quem é acometido da febre da paixão desaprende a astúcia do pensamento, fica abobalhado, e passa a repetir as asneiras que os apaixonados têm repetido pelos séculos afora: “Ah! mãe, ele é diferente…” “Eu sei que o meu amor por ela é eterno. Sem ela eu morro…” E assim se casam, sem a paciência de comer um saco de sal. Se tivessem paciência descobririam a verdade de um outro ditado: “Por fora bela viola; por dentro pão bolorento…”

    Coisa muito parecida acontece com a profissão: a gente se apaixona pela bela viola, e só tarde demais, no meio do saco de sal, se dá conta do pão bolorento.

    O Pato Donald arranjou um emprego de porteiro, num edifício de ricos. Sentiu-se a pessoa mais importante do mundo e estufou o peito por causa do uniforme que lhe deram, cheio de botões brilhantes, fios dourados e dragonas…

    Acontece assim também na escolha das profissões: cada uma delas tem seus uniformes multicoloridos, seus botões brilhantes, fios dourados e dragonas. Veja, por exemplo, o fascínio do uniforme do médico. Por razões que Freud explica qualquer mãe e qualquer pai desejam ter um filho médico. Lembram-se da “Sociedade dos Poetas Mortos”? O pai do jovem ator queria, por tudo nesse mundo, que o filho fosse médico. E ele não está sozinho. O médico é uma transformação poética do herói Clint Eastwood: o pistoleiro solitário, apenas com sua coragem e o seu revólver, entra no lugar da morte, para travar batalha com ela. Como São Jorge. O médico, em suas vestes sacerdotais verdes, apenas os olhos se mostrando atrás da máscara, a mão segurando a arma, o bisturi, o sangue escorrendo do corpo do inocente, em luta solitária contra a morte. Poderá haver imagem mais bela de um herói?

    Todas as profissões têm seus uniformes, suas belas imagens, sua estética. Por isso nos apaixonamos e compramos o bilhete de ida… Mas a profissão não é isso. Por fora bela viola, por dentro pão bolorento…

    Uma amiga me contou, feliz, que uma parente querida havia passado no vestibular de engenharia. “Que engenharia?”, perguntei. “Civil”, ela respondeu. “Por que esta escolha?” — insisti. “É que ela gosta muito de matemática”. Pensei então na bela imagem do engenheiro — régua de cálculo, compasso e prumo nas mãos, em busca do ponto de apoio onde a alavanca levantaria o mundo! “Se ela tanto ama a matemática talvez tivesse feito melhor escolha estudando matemática”.

    Engenheiro, hoje, mexe pouco com matemática. Tudo já está definido em programas de computador. O dia a dia da maioria dos engenheiros é tomar conta de peão em canteiro de obra…”

    Isso vale para todas as profissões. É preciso perguntar: “Como será o meu dia a dia, enquanto como o saco de sal que não se acaba nunca?”

    Mas há outros destinos, outros trens. Não é verdade que o único caminho bom seja o caminho universitário. Acho que poucos jovens sequer consideram tal possibilidade. É que eles se comportam como bando de maritacas: onde vai uma vão todas. Não podem suportar a idéia de ver o “bando” partindo, enquanto ele não embarca, e fica sozinho na plataforma da estação…

    Deixo aqui, como possibilidade não pensada, este poema de Walt Whitman, o poeta da “Sociedade dos Poetas Mortos”:

    “Em nome de vocês…
    Que ao homem comum ensinem
    a glória da rotina e das tarefas
    de cada dia e de todos os dias;
    que exaltem em canções
    o quanto a química e o exercício
    da vida não são desprezíveis nunca,
    e o trabalho braçal de um e de todos
    — arar, capinar, cavar,
    plantar e enramar a árvore,
    as frutinhas, os legumes, as flores:
    que em tudo isso possa o homem ver
    que está fazendo alguma coisa de verdade,
    e também toda mulher
    usar a serra e o martelo
    ao comprido ou de través,
    cultivar vocações para a carpintaria,
    a alvenaria, a pintura,
    trabalhar de alfaiate, costureira,
    ama, hoteleiro, carregador,
    inventar coisas, coisas engenhosas,
    ajudar a lavar, cozinhar, arrumar,
    e não considerar desgraça alguma
    dar uma mão a si próprio.”

    Desejo a vocês uma boa viagem. Lembrem-se do dito do João: “A coisa não está nem na partida e nem na chegada, mas na travessia…” Se, no meio da viagem, sentirem enjôo ou não gostarem dos cenários, puxem a alavanca de emergência e caiam fora. Se, depois de chegar lá, ouvirem falar de um destino mais alegre, ponham a mochila nas costas, e procurem um outro destino. Carpe Diem!

    Autor: Rubem Alves, nasceu dia 15 de setembro de 1933, Minas Gerais, encontrou alegria na poesia e literatura que o manteve vivo nas horas más que passou.Tornou-se autor de inúmeros livros, é colaborador em diversos jornais e revistas com crônicas de grande sucesso, em especial entre os vestibulandos.


    October 5, 2011
    postado por

    Ansiedade é um problema comum enfrentado na adolescência. E justamente por isso, pode ser considerado apenas algo passageiro e normal. Mas a ansiedade pode sim, virar uma doença, e séria! Ansiedade, nervosismo, expectativas altas e grandes planos podem provocar aquele frio na barriga. Ele é normal, e pode acontecer em vários momentos, mas se você sente que a sua ansiedade já passou dos limites, ou que convive com ela há tempos, saiba mais sobre o assunto.

    O que é Ansiedade?

    A ansiedade é uma sensação ou sentimento decorrente da excessiva excitação do Sistema Nervoso Central conseqüente a interpretação de uma situação de perigo. Parente próximo do medo, (muitas vezes onde a diferenciação não é possível). É distinguida dele pelo fato de o medo ter um fator desencadeante real e palpável enquanto na ansiedade o fator de estimulo teria características mais subjetivas. A ansiedade também pode gerar vários fatores, como taquicardia, sudorese, tremores, tensão muscular, dor de cabeça, dentre outros.

    Origens da ansiedade

    Traumas de infância, grandes sustos, perdas afetivas ou mesmo materiais também podem desencadear quadros ansiosos importantes, mas não chegariam a ser causas específicas A tentativa de se livrar de de sensações e sentimentos, que tenham características desequilibradas, desajustadas, são causadoras dos seguintes transtornos: Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC), Transtorno Ansioso, Transtorno Hipocondríaco, Transtorno Histérico e Transtorno Fóbico.

    Como diminuir a ansiedade?

    Para poder combate-la o primeiro passo é identifica-la. O corpo fica tenso, existe uma necessidade de se movimentar fisicamente (mexer pés ou mãos e inquietação em geral), a respiração esta mais acelerada e o pensamento fica agitado (muitas idéias passam pela cabeça de forma acelerada). Algumas vezes a cabeça fica confusa e não se sabe direito o que se quer. Uma vez identificado este estado deve-se focar na respiração. A freqüência respiratória precisa ser diminuida. Deve se inspirar lentamente e encher o pulmão. A respiração tem a capacidade de controlar o corpo e a mente. Uma atividade indicada para quem sofre de muita ansiedade é o yoga.

    Qual é o tratamento da ansiedade?

    Para os casos mais sérios, o tratamento da ansiedade são remédios indicados e prescritos pelos médicos especializados no assunto. Além disso, visitas semanais a um psicologo também podem ajudar no tratamento, ao falar sobre os medos, ao motivo da ansiedade e porque a pessoa anda sofrendo da doença. O coquetel de remédios só pode ser tomado com auxilio de um médico, e na identificação se ansiedade é mesmo prejudicial.

    Saiba identificar a sua ansiedade

    É importante saber que a ansiedade é um problema comum e enfrentado por várias pessoas. Só pode ser considerado realmente uma doença quando ela é séria, acontece muitas vezes por dia, e pode ter ou não motivos para isso. Saiba que a ansiedade pode ser fácil de lidar para o paciente.

    [+] Saiba mais!

    October 5, 2011
    postado por

    -… E eu ainda te amo…

    – Por favor, não me faça acreditar nisso novamente.

    – Mas é verdade, eu a amo e quero você ao meu lado!

    – Eu já estou do seu lado, não está vendo?

    – Você entendeu o que eu quis dizer. Eu quero estar ao teu lado para poder tocar seu rosto, olhar para seus olhos durante vários segundos. Quero estar ao seu lado para colocar a mecha do seu cabelo que insiste em ficar fora do lugar, para segurar sua mão, para ouvir sua respiração. Quero estar ao teu lado para sentir e mostrar a você como meu coração acelera quando estou perto de ti, para poder observar cada traço do seu rosto. Quero estar ao teu lado para cuidar de você, para dizer que te amo e poder ouvir você dizendo que também me ama. É assim que quero você ao meu lado, como minha… (O garoto está chorando)

    – Sinto muito, mas as coisas não são como antes!

    – Eu sei que não, mas pode ter certeza, o que tiver de fazer para você acreditar em mim eu farei, seja onde for que terei de ir eu irei, e se eu tiver de ir até o infinito para trazer de volta sua confiança em mim eu irei. Eu irei a qualquer lugar para te trazer de volta.

    – Eu só não quero que você perca seu tempo.

    – Nada do que for para você, por você será perda de tempo!

    subir
    elas disseram TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 // DESIGN POR SARA SILVA