• Kennedy em Porto Alegre. Foto: Guadalupe Bastos @_lupe
    Música

    The Maine no Brasil

    ver post
  • large-4
    Comportamento, Textos

    Reconstrua

    ver post
  • large-3
    Playlist

    Playlist: Julho

    ver post
  • imagem.aspx
    Livros

    Livro: Outros Jeitos de Usar a Boca

    ver post
  • October 3, 2011
    postado por

    Me falaram para virar a página. Riscar aquele nome do caderno, jogar todas as lembranças para fora da cabeça. E do coração também. Outros me falaram que eu deveria simplesmente fingir que nada acontecera; alguns chegaram a opinar, dizendo que eu já estava meio insana. Meio fora de foco, que eu havia mergulhado em uma situação tão envolvente que já estava difícil de sair. Haviam me dito também que eu ainda tinha um futuro demais pela frente para me prender a coisas que não valiam a pena. A coisas que nunca seriam minhas, que nunca estariam completamente ao meu lado. Por mais que eu lutasse, abrisse os olhos para a realidade… existiram coisas que eu simplesmente não conseguiria alcançar. Não agora.

    E então, virando todas aquelas páginas, me lembrei dos momentos. Das lágrimas grossas, dos sorrisos que nunca foram aproveitados, dos momentos que eu deixei de lado por você. E li a certa frase: “Derrotado não é a pessoa que luta e perde, mas sim a pessoa que perde sem lutar.” E como eu lutei. Lutei de um modo que só eu conheço, de um modo que os outros desconhecem. Enxuguei cada lágrima que insistiu em cair. Fingi que ela nunca existiu e continuei.

    Talvez eu devesse seguir em frente. Colocar as armas e as armaduras no chão. Resistir e aceitar que não foi dessa vez. Talvez vá ser em um outro tempo, em um outro lugar, com umas outras pessoas. Quando eu crescer. Quando eu mal me lembrar de tudo que, mesmo que tenha marcado agora, não vai mais importar mais tarde. Eu acho que já perdi tempo demais.

    Segundos demais, minutos demais. Longos e sonolentos meses que se passaram como um borrão: mas nenhum deles foi exatamente o que eu esperava. Porque em todas as vezes que eu achei que venceria, eu cai. E em todas as vezes que eu achei que superaria, eu voltei atrás. Voltei atrás nas exatas páginas, nos capítulos que eu já pensei que havia superado. Parou de ser um ciclo. Tornou-se decisão minha.

    E então eu percebi que eu estava aqui, parada, porque eu queria. Porque era decisão minha. Não sua, nem mais de ninguém. Eu só preferia sofrer e estar aqui do que não estar. Mas sabe o que é? Tenho que rasgar a página e enfim, mudar o livro.

    1. Anna Oct 03, 2011

      Todo conhecimento obtido sem sofrimento é desprovido de valor…

    subir
    elas disseram TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 // DESIGN POR SARA SILVA