• large-2
    Textos

    Paralisada

    ver post
  • large
    Viagens, Videos

    Vlogs legais de viagens

    ver post
  • 18033802_1425737924156032_8579091541036371031_n
    Música

    Bandas que vale a pena ouvir

    ver post
  • Arte: Juliana Rocha
    Comportamento, feminismo

    #MeuCorpoNãoÉPúblico

    ver post
  • December 28, 2011
    postado por

    Esse ano li vários livros com histórias mais curtas e leves, de autoras americanas que estão lançando algumas obras aqui no Brasil. “Não Sou Este Tipo de Garota”, escrito por Siobahn Vivian, é bem ao estilo de Lonely Hearts Club, que já ganhou resenha aqui no site. A história segue a mesma linha de protagonistas diferentes e independentes, que valorizam muito mais o interno do que o externo em si, parecido com Penny Lane, do livro que citei a cima. Mas, tirando as comparações, a história traz Natalie Sterling, uma menina inteligente, preocupada com as notas da escola, presidente do Conselho Estudantil, e que não hesita em se preocupar com o futuro. Tudo o que ela quer é entrar na faculdade dos seus sonhos e ter um ótimo terceiro ano com a sua melhor amiga, Autumn.

    Mas as coisas no seu último ano na Academia Ross não parecem ir como o planejado. Natalie quer ficar longe dos garotos populares da escola – ou melhor, de toda a ala masculina -, por que acredita que os garotos do ensino médio só usam suas amigas, as magoando e fazendo que elas se sintam arrependidas por ter se apaixonado por eles. Esse é o caso de Autumn, que já sofreu nas mãos de um garoto quando caloura, e até mesmo de Spencer, que a anos atrás teve Natalie como babá. Ela acredita que as mulheres não devem se submeter aos homens, não serem vulgares, e serem fortes. A protagonista também tem muita dificuldade de expressar os seus sentimentos.

    E preocupada com as amigas, sempre as defende e tenta deixá-las longe de possíveis namorados que possam machucá-las depois. Porém, como nem tudo são flores, Natalie também acaba se apaixonando, e acaba vendo todos os seus planos feitos desde que entrou no ensino médio irem por água abaixo. Ela deve ser estudiosa, ou ousada? Apoiar sua amiga nas novas decisões, ou continuar afastada de todos? Assumir que tem sentimentos bem fortes por Connor Hughes, um dos galãs do time de futebol, ou continuar cuidando da sua reputação?

    A personagem pergunta-se várias vezes durante o livro se ela mesma não está sendo hipócrita, quando afirma tanto para as amigas que devem ficar longe “dos homens daquele tipo”, quando envolve-se com Connor, que aparentemente também apaixona-se por Natalie e pela sua personalidade, tão diferente das outras meninas. Também vemos ela se cobrar o tempo todo, buscando pelo perfeccionismo, querendo ser a melhor em tudo e buscando nunca deixar nada atrapalhar sua imagem.

    Mas muitas coisas saem do controle: as meninas da escola acreditam que podem controlar os homens seduzindo-os e com sua aparência, sua melhor amiga desiste de se afastar de todos aqueles que um dia ela e Natalie odiaram, e ela e Connor encontram-se em um romance completamente secreto e cheio de beijos. A indecisão aparece em vários capítulos, e faz ela se perguntar se, afinal, que tipo de garota ela é?

    Livro com escrita leve e divertida. Dei várias gargalhadas durante a leitura, e gostei tanto que li em um dia só! E gostei da protagonista. É impressão minha ou as autoras estão finalmente fazendo personagens femininas que são bem diferentes e independentes?

    subir
    elas disseram TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 // DESIGN POR SARA SILVA