• large
    Viagens, Videos

    Vlogs legais de viagens

    ver post
  • 18033802_1425737924156032_8579091541036371031_n
    Música

    Bandas que vale a pena ouvir

    ver post
  • Arte: Juliana Rocha
    Comportamento, feminismo

    #MeuCorpoNãoÉPúblico

    ver post
  • large
    Séries

    Série: The Defenders

    ver post
  • July 11, 2013
    postado por

    Titulo: O Teorema Katherine

    Autor: John Green

    Editora: Intrínseca

    Preço Sugerido: R$23,90

    Sinopse: Após seu mais recente e traumático pé na bunda – o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine – Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.

    O nome de John Green na capa imediatamente já chama a atenção de milhares de leitores. O autor vem recebendo um grande hype nos últimos meses, principalmente após o lançamento de “A Culpa É Das Estrelas”, um dos seus lançamentos mais bem recebidos pela crítica. Por isso, assim que eu vi que era do John, já comprei. O enredo traz como protagonista Colin, um garoto meio egocêntrico, nerd, e que é apelidado de “gênio” pelo seu hilário melhor amigo, Hassan.

    Começamos o livro com Colin na fossa. Triste e depressivo, o protagonista está bem chateado porque levou um pé na bunda da décima Katherine de sua vida. Sim, ele já namorou 19 meninas com o mesmo nome. E essa é só uma das pequenas partes estranhas da sua personalidade. Ele dedica todo o tempo da sua vida à leitura e também ao desenvolvimento do seu cérebro, sempre buscando ser importante. O grande objetivo de sua vida é não ser esquecido. Ele quer ter o seu momento “eureca” criar alguma invenção ou ter uma grande ideia.

    Ele decide então partir para uma viagem sem rumo com Hassan, que é um dos personagens mais carismáticos da história. Eu gostei quase mais dele do que do Colin. Hassan leva a vida numa boa, prefere ficar fazendo piadas e nunca quis se matricular numa faculdade. Porém, ele e Colin, mesmo sendo diferentes, tentam se respeitar. Os dois vão parar em uma cidade pacata e super do interior, Gutshot.

    Na cidade, eles são acolhidos por Hollis, uma mulher que trabalha lá, e sua filha, Lindsey, que tem a mesma idade dos dois. Lindsey é meio caipira, mas logo faz amizade com os meninos. É nesta cidade que Colin tem a ideia de fazer o “Teorema da Previsibilidade das Katherines”, em que ele pode saber quando um romance irá começar e também terminar, e quem será o terminante e o terminado da relação.

    Os personagens são bem curiosos. Todos tem uma personalidade peculiar, e são bem trabalhados durante o livro. John usa e abusa das gírias dos adolescentes americanos, e também da linguagem coloquial, que aparece no texto. Isso é interessante para adaptar mais o leitor à realidade que é mostrada no livro. O grande trunfo do John é sempre fazer com que, quem lê o livro, goste dos personagens.

    Ele também tem aquelas dicas sutis sobre fatos da humanidade e coisas muito inteligentes. John Green, afinal, é um escritor inteligente. Ele sempre gosta de colocar coisas meio cômicas ou diferentes nos rodapés do livro. No apêndice, temos uma parte toda de matemática explicando o teorema de Colin.

    Achei o livro bem genial, para falar a verdade. Algumas partes eu achei que foram encheção de linguiça, mas é uma característica do autor fazer várias descrições mais longas e usar muitas expressões e fatos curiosos durante um capítulo. Quem já leu os seus outros livros está acostumado com esse fato.

    subir
    elas disseram TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 // DESIGN POR SARA SILVA