• 26e14d287bd9c5f49b36990e398601d0
    Comportamento

    Um recado para o Instagram

    ver post
  • space love xx Scott Brian Madeiras
    Amor, Reflexão

    Antítese

    ver post
  • 71e0db6e93ee0415f7c0c0cb28e2027c
    Looks, Moda

    Looks para o verão

    ver post
  • imagem.aspx
    Livros

    Livro: A Quimica Que Há Entre Nós

    ver post
  • December 7, 2013
    postado por

    Título: Divergente

    Autor (a): Veronica Roth

    Editora: Rocco Jovens Leitores

    Preço Sugerido: R$27,90

    Sinopse: Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto. A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é. E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.

    Começo essa resenha dizendo que acabei de virar fã da Veronica Roth. Que livro incrível! Divergente foi uma das melhores leituras que tive esse ano e me lembrou o fôlego e a apreensão que Jogos Vorazes me causou ao ler o primeiro volume da série. Mas que fique claro: as comparações acabam por aqui. Mesmo que os dois livros sejam citados como parecidos, eles são muito diferentes um do outro. A semelhança fica com o fato de ambos os livros te envolverem muito, e a segunda é que o gênero é o mesmo: distopia, que pode ser considerado o tema mais famoso no mundo dos livros em 2013.

    A protagonista do livro é Beatrice, uma garota que vai completar 16 anos. No seu mundo, a sociedade é dividida em cinco facções: Amizade, Erudição, Franqueza, Abnegação e Audácia. Todas tem características completamente diferentes e seus membros pregam coisas distintas. Na facção dela, as pessoas acreditam que o altruísmo é a qualidade mais importante de todas, ou seja, eles ajudam os outros, tentam se manter todos exatamente iguais – ninguém melhor, nem pior – e acreditam que suas vontades devem vir em segundo plano; a vida de outra pessoa é sempre mais importante.

    Quando completam 16, os adolescentes passam por um teste de aptidão, que pode dizer de qual facção eles realmente pertencem. Muitas, porém, consideram uma grande traição trocar de facção e algumas delas até possuem inimizades, como a Abnegação e a Erudição. Beatrice faz o seu teste, mas a simulação não traz uma resposta exata e algo dá muito errado. Mais tarde, ela descobre que é um divergente, alguém que não pode ser controlado pelo sistema, que é diferente de todos os outros. Eles não pertencem a somente um grupo. Podem possuir características de todas as outras facções, o que é encarado como um grande perigo pela sociedade, principalmente pela Erudição. Por isso, quando algum deles é descoberto, corre grande perigo e é imediatamente morto.

    Por fim, ela escolhe a Audácia, conhecida pelos seus membros velozes, destemidos e principalmente, corajosos. Eles são responsáveis por defender a cidade, por isso seu treinamento concentra-se na luta e na agressividade, o que é totalmente o oposto do que a Abnegação prega. Seu irmão, Caleb, acaba parando na Erudição, para surpresa de todos, pois a sua irmã sempre acreditou que ele era totalmente altruísta, qualidade que ela, apesar de ter tentado cultivar durante os anos, nunca conseguiu.

    A fase de treinamento é extremamente difícil, e é nessa hora que o livro é recheado de cenas de ação, e capítulos que te deixam totalmente aflito. A protagonista tem o direito de mudar o seu nome, e por isso, se torna Tris. Ela é daquelas que dá gosto de acompanhar a leitura: mesmo sendo descrita como pequena, aparentemente frágil e não muito bonita, Tris é muito corajosa, não foge de brigas e não é uma jovem boba. Aliás, se você já cansou de personagens bobinhas, vai amar essa, que tenta ao máximo esconder todas as suas fraquezas durante a história; ela odeia que os outros tenham pena dela.

    E tem espaço para romance também! Durante o enredo conhecemos o Quatro, um dos supervisores de treinamento, que é misterioso e carrega diversos segredos que só são revelados durante a história (ela é cheia de momentos inesperados!). Ele é dois anos mais velho que Tris e os dois acabam se aproximando. Mesmo sendo um pouco diferentes um do outro, o leitor acaba adorando o casal. Sem falar que o personagem masculino convence muito e viramos fã dele.

    Espere por muitos momentos de ação, de luta, ousadia, e é claro, um ritmo que não vai te fazer respirar descansado até ler a última página da história, que já tem seqüência aqui no Brasil e chama-se Insurgente. O último livro, que já foi lançado nos EUA e causou a maior polêmica na internet pelo seu final (se você não quer estragar a surpresa, não procure spoiler sobre ele. Sério!) já teve a capa oficial divulgada e tem como título Convergente.


    subir
    elas disseram TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 // DESIGN POR SARA SILVA