• 30582445_1682313098528967_8534345049331204096_n
    Ilustração

    Universo em Bolha de Tinta no Catarse

    ver post
  • tomoffinland
    Filmes

    Filmes de Abril #1

    ver post
  • 57ed11dfb878fd4b34b1641e59ebadf3
    Comportamento

    Como eu combato a minha ansiedade

    ver post
  • cinema-filme-pantera-negra-20180219-009
    Filmes

    Filmes de Março

    ver post
  • Junho 15, 2014
    postado por

    Título: Will & Will

    Autores (as): John Green e David Levithan

    Editora: Galera Record – Jovens Leitores

    Sinopse: Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra… Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio.

    CONTÉM SPOILERS!

    O motivo inicial pelo qual eu comprei esse livro foi, eu admito, o nome John Green na capa. O segundo é que eu queria completar a coleção de livros do autor, e só faltava esse. Então, eu realizei o meu desejo e agora tenho todos os livros do John aqui em casa! Porém, não posso deixar de lado o fato de eu ter conhecido um outro autor com essa obra: o David Levithan. Eu já tinha ouvido falar dele, mas nunca havia lido nada de fato do David. Confesso que quando eu li a sinopse, acreditava que o enredo era sobre um casal homossexual. Mas, até a metade da história, descobri que não, os dois Will’s, personagens principais, não iniciam nenhum relacionamento no livro.

    Conhecemos o primeiro Will Grayson, um adolescente que tem como melhor amigo um cara – literalmente – gigante, forte, brincalhão, dramático e gay, o Tiny, que é um dos personagens mais importantes de toda a história. A amizade dos dois é de anos, eles se conhecem muito bem, mas também brigam bastante. No meio dessa dupla, também está Jane, uma garota inteligente e cheia de personalidade, que encanta o Will, mas ele tem como filosofia de vida nunca se envolver muito com as pessoas ou não se arriscar demais, por isso, no início, ele se esforça muito pra não começar a gostar dela.

    o segundo Will, é talvez o que eu mais tenha gostado. Eu não tenho um preferido, mas a carga emocional deste, que é gay assumido, me interessou muito mais. Ele é tímido, pequeno, quieto e anti-social. Vive apenas com o mãe, já que o seu pai foi embora, tem uma melhor amiga – que ele não gosta muito – e um namorado virtual, chamado Isaac. Ele se sente meio deprimido e também enfrenta vários problemas consigo mesmo, mas alivia tudo isso ao conversar com Isaac, praticamente todos os dias.

    Após o segundo Will marcar um encontro com o Isaac em Chicago, ele acaba conhecendo, meio sem querer, o o.w.g, também conhecido como Outro Will Grayson. O momento que eles se conhecem é bem engraçado e inusitado! E dá para perceber como os dois personagens são extremamente diferentes, e lidam com as coisas de modo bem distinto. Ele acaba descobrindo também que o seu namorado virtual era uma farsa feita pela sua amiga, que era meio afim dele. E então é ai que ele é obrigado a reconstruir a sua vida de volta, que era baseada em alguém que ele nem ao menos conhecia de verdade.

    Tiny entra na história, e é um personagem bem cativante, hilário, que não tem medo de ser quem é, e que acaba conquistando todos aos poucos. Ele vai fazer uma peça de teatro – que está sendo super aguardada na escola – sobre a história dele, de como foi se assumir gay, e todos os momentos complicados que ele passou. No meio disso tudo, ele acaba conhecendo o outro Will, que mora numa cidade diferente, e começa a gostar dele. É muito fofo ver os dois juntos. Até porque, eles não são nem um pouco parecidos, mas Tiny vai ensinar Will Grayson a se aceitar.

    O livro tem piadinhas, momentos engraçados e as referências que não podem faltar em livros do John. O David também me conquistou muito; e para você não se confundir, os capítulos narrados pelos Will’s são escritos um em letra normal, e o outro somente em letra maiúscula. Mas a diferença na narração dos dois é muito perceptível. Foi delicioso ler esse livro. E emocionante ao mesmo tempo!

    subir
    elas disseram TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 // DESIGN POR SARA SILVA