• 26e14d287bd9c5f49b36990e398601d0
    Comportamento

    Um recado para o Instagram

    ver post
  • space love xx Scott Brian Madeiras
    Amor, Reflexão

    Antítese

    ver post
  • 71e0db6e93ee0415f7c0c0cb28e2027c
    Looks, Moda

    Looks para o verão

    ver post
  • imagem.aspx
    Livros

    Livro: A Quimica Que Há Entre Nós

    ver post
  • January 30, 2015
    postado por

    Título: O Doador de Memórias

    Autor (a): Lois Lowry

    Editora: Arqueiro

    Preço Sugerido: R$16,10

    Sinopse: A premiada autora Lois Lowry constrói um mundo aparentemente ideal onde não existem dor, desigualdade, guerra nem qualquer tipo de conflito. Por outro lado, também não há amor, desejo ou alegria genuína. Os habitantes de uma pequena comunidade, satisfeitos com a vida ordenada, pacata e estável que levam, conhecem apenas o presente – o passado e todas as lembranças do antigo mundo lhes foram apagados da mente. Um único indivíduo é encarregado de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis. Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz ideia de que seu mundo
    nunca mais será o mesmo.

    Para quem não sabe, esse livro foi originalmente publicado em 1993. E a adaptação de Hollywood da história foi lançada ano passado (aquela que tem até a Taylor Swift no elenco). A minha prima ganhou de presente e eu peguei para lê-lo antes da viagem acabar. A história traz o tema de distopia – que nunca esteve tão em alta ultimamente – mas na minha opinião aqui o autor já ganha vários pontos por trazer uma história bem original, antes de tantas séries de distopia terem sido lançadas, como nos dias de hoje.

    O protagonista é Jonas, um menino de 12 anos, que vive em uma comunidade utópica. Todos os seres humanos de lá foram de alguma forma modificados. Eles não tem profundidade nos seus sentimentos e uma suposta paz está instaurada. Ou seja, não existe mais guerra. Não há ciúmes, inveja, competição, e nem amor de verdade. Ou música, cores. Ou seja, eles não possuem sensações, veem o mundo apenas de uma forma simples, como se fosse no preto e branco.

    Cada jovem e adulto é dividido em áreas diferentes para se trabalhar, onde acham que eles se enquadram mais, no que levam aptidão para fazer. Alguns cuidam dos idosos, outras mulheres tem os filhos (cada marido e esposa só tem direito há dois filhos, uma menina e um menino, que não são deles realmente). O papel mais importante é o de Doador, uma pessoa que só é escolhida anos após muitos anos, e é o cargo máximo na comunidade. O Doador fica responsável por receber as lembranças para que um equilíbrio exista nessa nova sociedade. Porém, ele tem acesso à tudo que os outros não tem (sensações, senso de justiça, emoções, cores, etc).

    Quando completa 12, Jonas já sabe que o que ele fará pelo resto da vida será escolhido em uma das cerimônias que acontecem todos os anos. Mas para a sua surpresa maior, ele é o escolhido como o próximo Doador, o que o pega desprevenido, já que isso nem havia passado pela sua cabeça. A partir dai, ele será ensinado pelo novo Doador tudo o que precisa saber. E é uma tarefa difícil, no qual ele precisa receber também o sofrimento e conhecer todos os lados da vida. Antes, era tudo simples.

    A história vai se desenvolvendo e ele descobre que a sua comunidade não é a única. Há outra em que as pessoas podem ser como ele. Então, ele precisa ir em busca deles e durante o enredo descobre que nada do que ele vivia era tão perfeito como parecia. Muitas pessoas – inclusive os seus pais – guardavam segredos.

    O livro acaba sem ter exatamente um final. Eu pesquisei, e não tinha achado uma continuação da história, até ver que “A Escolhida” era uma suposta sequencia, mas vários blogs afirmaram nas resenhas que não é exatamente isso. Dai fiquei na dúvida. A história me interessou bastante a partir da metade. Aliás, ela é muito rápida de ler. São só 192 páginas, quem lê rápido consegue devorar tudo em um dia (ou dois, que foi o meu caso).

    Também fiquei sabendo que o livro é mega popular nos EUA, inclusive os adolescentes tem que lê-lo no ensino médio. Eu gostei bastante e indico pra quem quer matar o tempo nas férias. A escrita dele é ágil, bem fácil de ler também (não cansa!) e empolga o leitor.

    1. Nana Jan 31, 2015

      Oi Bia,
      Engraçado que o personagem tem 12 anos no livro, aí no filme um cara de quase 20 interpreta ele haha

      Quero ler primeiro antes de assistir, pois esse livro é daqueles que há bastante diferença da adaptação.

      bjs e tenha um ótimo final de semana
      Nana – Obsession Valley

    2. Camila Faria Feb 02, 2015

      Não sabia que o livro era tão popular assim nos EUA Ana! E tive que rir com o comentário da Nana, pensei a mesma coisa a respeito do ator!

    3. Natz Sodré Feb 02, 2015

      Não sabia que era um livro originalmente tão antigo, nossa que demais! Quando eu vi o trailer fiquei curiosa em assistir, mas o livro (como sempre) parece mil vezes melhor! Rico e detalhes, vou adc na minha listinha de próximos (que só cresce kkkk) Beijokas :)

    subir
    elas disseram TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 // DESIGN POR SARA SILVA