Livro: A Garota Que Você Deixou Para Trás
07/03/2016 | Categoria: Livros

Jojo Moyes

Título: A Garota Que Você Deixou Para Trás (The Girl You Left Behind)

Autor (a): Jojo Moyes

Editora: Intrínseca

Preço Sugerido: R$20,90 

Gênero: Young Adult

Sinopse: Durante a Primeira Guerra Mundial, o jovem pintor francês Édouard Lefèvre é obrigado a se separar de sua esposa, Sophie, para lutar no front. Vivendo com os irmãos e os sobrinhos em sua pequena cidade natal, agora ocupada pelos soldados alemães, Sophie apega-se às lembranças do marido admirando um retrato seu pintado por Édouard. Quando o quadro chama a atenção do novo comandante alemão, Sophie arrisca tudo — a família, a reputação e a vida — na esperança de rever Édouard, agora prisioneiro de guerra. Quase um século depois, na Londres dos anos 2000, a jovem viúva Liv Halston mora sozinha numa moderna casa com paredes de vidro. Ocupando lugar de destaque, um retrato de uma bela jovem, presente do seu marido pouco antes de sua morte prematura, a mantém ligada ao passado. Quando Liv finalmente parece disposta a voltar à vida, um encontro inesperado vai revelar o verdadeiro valor daquela pintura e sua tumultuada trajetória. Ao mergulhar na história da garota do quadro, Liv vê, mais uma vez, sua própria vida virar de cabeça para baixo. Tecido com habilidade, A garota que você deixou para trás alterna momentos tristes e alegres, sem descuidar dos meandros das grandes histórias de amor e da delicadeza dos finais felizes.

Depois de ter lido “Como Eu Era Antes de Você” e ter me apaixonado pela escrita cativante da britânica Jojo Moyes, eu li logo em sequência The Girl You Left Behind. É impressionante como ela consegue emocionar em cada livro, envolver o leitor, e ainda nos deixar com aquela sensação de que tiramos uma lição daquela leitura. Jojo faz uma história dramática como ninguém, e também consegue nos ambientar ao cenário do qual o enredo está sendo desenvolvido.

A história começa em meados de 1916, durante a Primeira Guerra Mundial. A protagonista é Sophie, esposa de Édouard Lefèvre, um pintor francês. Sophie mora com a irmã, o sobrinho e o irmão mais novo em uma pequena cidade da França, que um dia já foi um lugar feliz, até ser dominada pelos alemães. Ela e a irmã cuidam do antigo hotel da família, o Le Coq Rouge, que sempre foi um dos maiores bens que eles possuíam. Mas depois que a guerra começou, tudo mudou: Édouard e o marido de sua irmã foram enviados para a guerra, para lutar na frente ocidental. Metade da família se separou, e a cidade entrou em caos: a maioria dos seus habitantes passa fome e luta para sobreviver no frio.

Um novo Kommandant dos alemães chega na cidade e se encanta por Sophie, ou melhor: pelo retrato dela. “A Garota Que Você Deixou Para Trás”, uma pintura feita por Édouard no inicio do relacionamento deles, mostra uma Sophie radiante. O quadro fica pendurado na casa da família, mesmo Sophie sabendo que corre o risco dos alemães o pegarem (na época, eles confiscavam tudo, inclusive obras de arte, que pudessem achar profanas ou suspeitas). O Kommandant ordena que o hotel será o novo local de refeição dos alemães, e as duas irmãs tem que cozinhar todas as noites para eles.

Elas não tem escolha nenhuma, e obedecem a ordem do Kommandant, que com o tempo, se mostra uma pessoa menos dura e diferente do que Sophie imaginava. Desesperada, ele pode ser a sua única chance de se reencontrar com Édouard de novo: ela recebe algumas cartas, mas não sabe se ele está realmente vivo, e se um dia poderá vê-lo novamente. O quadro, do qual ele tanto gosta, é a esperança que ela possui de poder mudar o rumo de tudo.

Após a introdução da história de Sophie, a autora nos transporta para os anos 2000, em que conhecemos a viúva Liv, uma mulher que vive sozinha em uma casa enorme em Londres, obra do seu marido David, que era um arquiteto genial. Ela ainda não superou a morte dele, que aconteceu há alguns anos. Todas as noites ela encara um quadro belíssimo que eles compraram juntos pouco tempo depois de casar. Ela raramente sai, mas decide se distrair em uma noite, e acaba conhecendo Paul McCafferty em um bar. Ele é irmão do dono do local, e após alguns imprevistos, eles se interessam um pelo outro.

Ela não quer se relacionar com ninguém, e Paul também não busca um relacionamento, mas os dois se envolvem aos poucos. Ele é surpreendente, charmoso, simpático e consegue trazer um pouco de alegria para a vida de Liv, que anda às cinzas e sem graça faz muito tempo. Desde a morte de David, ela nunca encontrou um motivo para ser feliz novamente. Mas não é só um romance simples que acontece entre eles! A autora tem o poder de fazer reviravoltas que vão te deixar de queixo caído, até terminar o livro. Paul é, na verdade, um advogado importante de uma empresa que ajuda a recuperar obras roubadas dos séculos anteriores, principalmente dos períodos pós Guerra. E o choque dele é inevitável quando descobre que a dona atual de uma das obras mais valiosas feitas na Primeira Guerra, é a mulher por qual ele está começando a se apaixonar.

Para mim, o ponto alto do livro foi a história de Sophie. Mas prepare-se para sofrer com a personagem: as coisas pelo qual ela passa e as suas narrações não são nada fáceis de ler. Você vai se emocionar bastante, e realmente sentir um pouco de como a Primeira Guerra foi aterrorizante e dolorosa para milhares de pessoas. Jojo vai alternando um pouco das duas histórias, e podemos descobrir qual é o rumo de Sophie e da sua família, e de como ela foi capaz de tudo para tentar encontrar o marido.

Não consigo escolher se gostei mais deste ou de Me Before You. É difícil! Ambos são leituras maravilhosas e que vão te fazer refletir muito. Essa é uma das minhas coisas favoritas sobre Jojo Moyes: os seus livros não são aqueles que você vai terminar e esquecer da história logo depois. É uma leitura impactante, que levamos conosco muito tempo depois de terminar a história.