Livro: Confissões de uma garota excluída, Mal-Amada e (um pouco) dramática
29/05/2016 | Categoria: Livros

Thalita

Título: Confissões de Uma Garota excluída, Mal-Amada e (um pouco) dramática.

Autor (a): Thalita Rebouças

Editora: Arqueiro

Preço Sugerido: R$29,90

Sinopse: Tetê acaba de se mudar com a família toda para Copacabana, no Rio de Janeiro, para a casa dos avós. O lindo e espaçoso apartamento da Barra da Tijuca em que morava teve que ser vendido, pois com a crise o pai foi demitido, e o resultado é que a vida dela virou de cabeça para baixo. Além de perder a privacidade, tendo que dividir o espaço com cinco parentes malucos que brigam o tempo todo, ela perdeu todas as suas referências. A única coisa que a deixa feliz é cozinhar. E, claro, comer as delícias que faz. O lado bom foi se livrar do antigo colégio, no qual sofria bullying por causa de seu jeito peculiar. Sem contar sua desilusão amorosa… O problema é que ela está apavorada, porque agora tudo será novo e estranho, com o ensino médio, com a nova escola, e sem conhecer ninguém. E morre de medo de ser excluída ou de sofrer bullying novamente. Ela está bem mal, para dizer a verdade. Ou talvez seja um pouco de drama, porque já no primeiro dia as coisas parecem ser um pouco diferentes… Pelo jeito, tudo vai mudar, e para melhor.

Ai, que saudade de ler um livro da Thalita! Para quem não sabe, ela é uma das minhas autoras brasileiras favoritas. Eu já li a maioria das suas obras, e estava super ansiosa para esse novo lançamento. A capa me conquistou de primeira: simplesmente fiquei apaixonada. O design do livro não deixa nada a desejar. As ilustrações são fofas e combinam com a paixão da protagonista, que é cozinhar.

A personagem da vez é a Teanira (sim, a Thalita tem um talento incrível para dar nomes engraçados) uma garota de 15 anos que é tímida, nerd, apaixonada por leitura e tem uma auto estima lá no pé. Ela não curte cuidar muito da sua aparência (até porquê, não gosta nem um pouco dela) e possuí muitas inseguranças: o seu peso, o cabelo, a pele, tudo! E a maioria delas foram originadas pelo bullying que sofreu durante anos na escola anterior. Tetê recebeu milhares de apelidos e foi alvo de muitas zoações, e tudo isso deixou marcas grandes na personalidade dela.

A identificação com a personagem é muito fácil, porque é difícil não possuir pelo menos uma insegurança. Se você já foi alvo de bullying, vai conseguir entender o lado dela. É algo complicado de esquecer e de superar, principalmente na adolescência. O legal é que a autora consegue falar sobre temas delicados de um modo muito engraçado. Ao mesmo tempo que ela desenvolve a personagem e nos faz refletir, você dá muitas risadas durante a leitura. Tá de TPM ou de mau humor? Esse livro é a sua solução. Eu tinha lido umas vinte páginas e já não conseguia mais parar de rir.

Tetê mora com o pai, a mãe, os avós e o seu biso. A família tem uma participação importante no enredo e garante a parte cômica, sempre presente em qualquer livro da Thalita. Após a mudança, ela começa o primeiro ano do ensino médio em uma escola nova. No início, ela fica com muito medo de tantas coisas novas estarem acontecendo (quem não ficaria?), mas logo percebe que isso pode ser uma ótima oportunidade para recomeçar, e quem sabe, fazer amigos.

Além de experiências novas e alguns momentos turbulentos, a escola nova traz amigos que ela não esperava fazer: o quieto Davi e o extrovertido Zeca também são meio excluídos, e se dão bem com Tetê logo de cara. Ela fica feliz e surpresa por finalmente estar fazendo amizades, e até tendo novas paixões: rola quase um amor à primeira vista com Erick, o seu colega de sala (paixão platônica… quem nunca, né?).

Infelizmente, Erick tem namorada: Valentina, uma garota que implica com Tetê logo de cara. Ela entra em crise, pois não quer sofrer bullying outra fez, e tenta resolver a situação de todas as maneiras possíveis. A história tem muitas reviravoltas, confusões, e o livro é cheio de capítulos que você vai devorando, e fica desesperado para saber o que acontece a seguir.

É claro que não dava para faltar romance também, né? O Dudu é um dos personagens mais fofos que a Thalita já criou (e dizem que é inspirado em alguém da vida dela) e eu gostei de ver como ele foi introduzido aos poucos no enredo. Nada acontece de maneira instantânea, até porque, Teanira tem zero experiência no campo amoroso (Teanira é praticamente a minha gêmea, gente).

Esse livro já entrou para a minha lista dos favoritos do ano: eu li em dois dias, e olha que faz tempo que isso não acontecia! É um dos melhores da autora, sem dúvidas. Se você já é fã dela, vai amar. Se ainda não conhece o seu trabalho, essa é a oportunidade perfeita, e você não vai se arrepender. Juro!