• photo-1450849608880-6f787542c88a
    Textos

    Para todos os quase momentos

    ver post
  • 385beecb2b33a6b3aa2070a5b388609d
    Moda, Tendência

    O street style do NYFW

    ver post
  • imagem.aspx
    Livros

    Livro: 13 Segundos – Bel Rodrigues

    ver post
  • photo-1496849858694-9c2a93479df2
    Textos

    O Trem

    ver post
  • Abril 27, 2018
    postado por
    Captura de Tela 2018-04-26 às 21.12.26

    King Princess é uma artista do Brooklyn, em NYC, que apareceu de maneira tímida no mundo da música em Fevereiro, mas conquistou mais espaço em poucos meses. Ela lançou o seu primeiro single, “1950”, no início do ano, e chamou a atenção pelas suas letras saírem do comum e abordarem a visão do amor queer. A cantora escreve sobre amar outra mulher e na sua música de estréia, faz referência a época em que os LGBTQs+ não podiam demonstrar seus sentimentos em público (o que como nós sabemos, ainda é muito comum). A canção também descreve a insegurança que você sente quando está apaixonado, e que mesmo assim, ainda querer esperar por aquela pessoa.

    A artista foi contratada pela gravadora recém criada de Mark Ronson (que trabalhou com Lady Gaga no álbum Joanne e escreveu e produziu Uptown Funk com Bruno Mars). Ela é derivada da gravadora Columbia, que é a mesma de Harry Styles (fã assumido da cantora).

    A previsão é de que o seu primeiro EP saía ainda esse ano. O som dela é pop, delicioso de ouvir e tem letras com uma pegada honesta, que saem do clichê de pronomes e amor heterossexual. Todos os instrumentos usados em “1950” foram tocados por ela.

    30530957_158187438192849_2376605863885406208_n

    O segundo lançamento segue a vibe do primeiro, mas ambas as músicas possuem suas próprias identidades. “Talia” foi lançada em pouco menos de duas semanas e já possui dois milhões de execuções no Spotify. A letra narra o fim de um relacionamento; a pessoa não vai mais voltar, mas você ainda tem esperanças e queria que ela tivesse lá. E é exatamente esse o sentimento do refrão: “I can taste your lipstick, I can lay down next to you but it’s all in my head” (eu posso sentir o gosto do seu batom, eu posso deitar ao lado de você, mas está tudo na minha cabeça).

    1. Débora Abr 27, 2018

      Que legal. Gostei. Não conhecia. O som dela é bem agradável de ouvir. ^^
      Beijinhos ?

    2. Jaqueline Abr 28, 2018

      Que delicia de som psicodélico {não sei se seria correta essa classificação} ? Eu adoro encontrar cantoras diferentes com essa pegada mais calminha e vintage. A voz dela é muito bonita.
      http://www.blogflorescer.com

    3. Váh Abr 29, 2018

      Não faz meu estilo de música, mas ela canta super bem.
      Bacana pra ficar por dentro nas novidades musicais hehe :)

      https://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    4. VANESSA BRUNT Abr 29, 2018

      Que SENSACIONAL! Que sensibilidade e veia poética! Estou tão encantada. O bacana é que, além da linha crítica primordial das composições, os versos ainda cabem como metáforas para diversas formas de amor e situações variadas. Lindezas!

      http://www.semquases.com

    5. Camila Faria Abr 30, 2018

      Oi Ana, super novidade para mim o som dela. Curti, especialmente a primeira música (que achei mais original). Quero ouvir mais músicas dela! Um beijo :*

    6. Bruna Morgan Abr 30, 2018

      meu deus, é incrível demais *O* não conhecia!

    7. Taís Abr 30, 2018

      Não conhecia ela, Ana… achei o som da primeira música muito delicinha, curti :)

    8. lilian alipio Mai 01, 2018

      adorei a música a voz dela, muito linda

    subir
    elas disseram TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 // DESIGN POR SARA SILVA