Maio 29, 2018 por em Uncategorized

pexels-photo-681794

Para todas as almas perdidas, escrevo de coração:

eu espero que você saiba que eu entendo a sua necessidade de continuar fugindo de si mesmo. Eu entendo que você precisa morar em lugar nenhum, porque é lá que todos nós habitamos e pertencemos. Nossas mentes são tão cheias de pensamentos que não conseguimos nos concentrar nas coisas mais básicas da vida. Mas me responda: o que é básico? Respirar é algo básico?

Respirar é difícil e trabalhoso, você me diz. Eu escuto e concordo. Nós somos almas perdidas, nós temos flores que não param de crescer em nossos corações. Apesar de serem bonitas, elas nos impedem de respirar. Não mate as flores. De alguma maneira misteriosa, a sua essência conseguirá emergir e você irá aparecer novamente.

Você é um oceano de sentimentos e o ato de respirar, às vezes, é um tornado aquático atrapalhando a sua existência no mapa.

Mas quando você estiver no auge da sua bagunça, você irá olhar para o céu roxo e perceber que o universo é tão grande que é capaz de aguentar todos os seus pesos. A partir disso, você não estará mais sozinho – existe uma constelação inteira aguardando o melhor momento para intervir e trazer a calmaria para as suas águas confusas.

Não continue tentando se encontrar – as respostas virão. E mais perguntas. E mais respostas. E mais perguntas. E mais vida e mais morte. E tristeza e vazio. E felicidade e intensidade. Apenas continue.

E quando você estiver continuando e tentarem te arrancar a liberdade ao perguntarem o que você quer ser quando crescer,

que você tenha forças para levantar a mão o mais alto que puder e diga “eu não quero crescer.”

Eventualmente o seu corpo vai crescer, mas isso não significa que você vai, de fato, crescer. Não é preciso envelhecer a alma para envelhecer o corpo.

  1. Tany Jun 05, 2018

    Eu acho que o ser humano sempre busca algo, inclusive se encontrar, e não vejo isso como algo ruim, mas acho que não pode ser a base da vida porque as respostas aparecem de qualquer forma e momento e o ideal é que a gente não esteja aberta, como você disse: pra viver. Pras respostas e para as perguntas. É deixar uma parte sempre inquieta sabendo que a lição e a experiência vem a qualquer momento e a gente tem que estar preparado para lidar ou experienciar coisas boas e ruins. É o agradicode de tá vivo, né?

  2. Débora Jun 10, 2018

    Uau! Que texto lindo! ^^ Gostei muito da leitura. Principalmente do desfecho final. =)
    Beijinhos

Destaque

© 2020 ELAS DISSERAM // DESIGN @LUIZFROST // PROGRAMAÇÃO @SARASSILVA