• 80c13eb801803ddd50f19081bf729c15
    Looks, Moda

    O vintage que me inspira

    ver post
  • Captura de Tela 2018-11-03 às 12.04.50
    It Girl, Moda

    Estilo: brasileiras para acompanhar

    ver post
  • 257264ac0224c745bbb3d2f8fb6a7cc6
    Textos

    Uma pausa para resistir

    ver post
  • A-Star-Is-Born-2
    Filmes

    Filme: Nasce Uma Estrela

    ver post
  • Julho 1, 2018
    postado por
    imagem.aspx

    Título: #GIRLBOSS

    Autor (a): Sophia Amoruso

    Editora: Seoman

    Sinopse: Sophia Amoruso passou a adolescência viajando de carona, furtando em lojas e revirando caçambas de lixo. Aos 22 anos ela havia se conformado em ter um emprego, mas ainda estava sem grana, sem rumo e fazendo um trabalho medíocre que assumiu por causa do seguro-saúde. Foi aí que Sophia decidiu começar a vender roupas de brechó no eBay. Oito anos depois, ela é a fundadora, CEO e diretora criativa da Nasty Gal, uma loja virtual de mais de 100 milhões de dólares, com mais de 350 funcionários. Além da história de Sophia, o livro cobre vários outros assuntos e prova que ser bem-sucedido não tem nada a ver com a sua popularidade; o sucesso tem mais a ver com confiar nos seus instintos e seguir a sua intuição. Uma história inspiradora para qualquer pessoa em busca do seu próprio caminho para o sucesso.

    Desde que #GIRLBOSS, escrito por Sophia Amoruso – criadora da Nasty Gal – foi lançado há dois anos atrás, eu fiquei empolgada para ler o livro. Como ele saiu de estoque rápido, acabei não comprando. Em Junho, finalmente pude lê-lo. É uma leitura que apareceu justamente quando eu estava precisando de inspiração e no final do meu primeiro semestre na faculdade de Administração Pública. Talvez se eu tivesse lido quando ele foi lançado, não teria compreendido alguns temas que Sophia debate, como o empreendedorismo, o que é complicado em montar o seu próprio negócio, os erros que ela cometeu em empregos anteriores, e até questões como demissão.

    São assuntos que se tornam comuns na nossa vida, principalmente na faixa etária dos 20 anos. Quando entramos na faculdade (ainda mais na área dos cursos de Administração) ouvimos as palavras empreender, marketing e liderança umas 20 vezes durante a semana. Sophia trata de tudo isso de maneira divertida, objetiva e sincera. Apesar de os capítulos carregarem frases inspiradoras que já ouvimos algumas vezes, elas realmente nos convencem: afinal, ela conseguiu se tornar CEO e alcançar o sucesso com a sua marca, tudo antes dos 30. Mas nada aconteceu milagrosamente, e ela conta em detalhes sua jornada (que começou no Ebay) até abrir a sua primeira loja física na California.

    Em meio aos capítulos, Sophia também encontra espaço para falar sobre moda. Onde nasceu sua inspiração para trabalhar no meio e como ela sempre gostou de criar suas próprias roupas, e como transitou entre diversos estilos, sendo o punk a sua grande paixão na adolescência.

    O livro não nos traz respostas exatas ou soluções mágicas, mas é uma boa leitura para quem gosta de falar, entender e compreender mais sobre moda e negócios por uma visão feminina (algo que nós sabemos que o mercado ainda carece). Atualmente, Sophia não é mais a CEO da Nasty Gal, e investe em outra marca: a Girl Boss Media.

    1fa56655-c5d0-492b-ac49-5851d952c741-bccb073f-d38e-47d0-b171-f188697c72f4-hmrr_willian_kate_meghan_harry_ap_89-1

    Filme: Com Amor, Simon (Love Simon)

    Diretor (a): Greg Berlanti

    Elenco: Nick Robinson, Jennifer Garner, Katherine Langford, Alexandra Shipp, Logan Miller, Jorge Lendeborg Jr, Josh Duhamel

    Sinopse: Aos 17 anos, Simon Spier (Nick Robinson) aparentemente leva uma vida comum, mas sofre por esconder um grande segredo: nunca revelou ser gay para sua família e amigos. E tudo fica mais complicado quando ele se apaixona por um dos colegas de escola, anônimo, com quem troca confidências diariamente via internet.

    Baseado no livro de Becky Albertalli, “Love, Simon” foi aguardado pelos fãs com muita expectativa, principalmente pela comunidade LGBTQ+. Apesar de vários progressos estarem sendo feitos, é fato que a juventude queer ganha pouco espaço na televisão e nos cinemas. Ter um filme que trás um personagem gay adolescente como protagonista sendo produzido por um grande estúdio e exibido em diversos países é um grande passo. Simon está no último ano do ensino médio. Ele tem uma família que o apoia e amigos fieis; mas se sente vazio porque ele ainda não assumiu que é gay, e essa é a questão mais complicada em sua vida: como se assumir? E quando? As pessoas vão o enxergar de maneira diferente?

    Ele começa a adentrar mais fundo nos seus próprios sentimentos quando conhece outro menino gay da escola – Blue -, e eles se correspondem anonimamente por e-mails. Aos poucos, criam uma relação especial e também são como uma rede de apoio um para o outro. Afinal, ambos ainda não se assumiram. O assunto é tratado de maneira honesta e delicada, e mostra também a visão dos amigos de Simon, que assim como no livro, ganham um espaço considerável na tela para desenvolver suas próprias histórias. Nick Robinson está ótimo no papel e ele incorporou o personagem e deu vida ao Simon, de uma maneira bem semelhante ao do livro.

    b21e2a362665d252943b5159353b2c5e

    Mikaela Straus – conhecida pelo nome artístico de King Princess – lançou o seu primeiro EP, “Make My Bed”, produzido por Mark Ronson, no início do mês. A cantora e produtora, que viveu no Brooklyn por boa parte da sua vida – e agora mora em Los Angeles -, tem 19 anos e conquistou o público ao cantar a sua verdade, trazendo a visão queer para o pop atual – algo que Troye Sivan, Hayley Kyoko e Kehlani também estão fazendo -. Com 19 anos, suas músicas falam sobre amor e coração partido, usando apenas pronomes femininos. 1950, seu primeiro single, faz referência a época em a comunidade LGBTQ+ ainda tinha que se esconder em público.

    O EP, que contém cinco faixas, trás canções que misturam guitarras com pegada radiofônica. Segundo a Pitchfork, King Princess acerta em cheio ao trazer para suas letras vulnerabilidade, e comparam 1950 com o impacto que “Royals”, da Lorde, teve no início da carreira da neozelandesa.

    Responder para Radi // Cancelar resposta

    1. Thami Sgalbiero Jul 01, 2018

      Eu acho bem boa a história da Sophia. Eu vi a série, mas ainda quero ler o livro, porque é diferente. Eu assisti Love Simon também no cinema e adorei! Ele fala de um tema importante só que de uma forma bem leve. Inclusive quero ver esse filme de novo. Adoro descobrir os artistas aqui no seu blog. Não conhecia essa King Princess e adorei! Desde o nome artístico até essa música Make My Bed, mesmo sendo curtinha. Adorei!

    2. Claudia Hi Jul 03, 2018

      Já ouvi muito falar sofre esse livro mas ainda não li pra tirar minhas próprias conclusões. Sei que tem gente que amou e outros não curtiram tanto. De qualquer forma acho que toda história de vida é legal ser compartilhada. A gente sempre tira algum proveito delas!

      Não conhecia essa cantora. Já salvei no youtube pra ouvir depois. Adoro conhecer novos artistas!

    3. Váh Jul 03, 2018

      Genteeee, não vi nenhum desses dois filmes e também não conhecia essa cantora!!
      Preciso me atualizar hahahah 😉

      https://heyimwiththeband.blogspot.com/

    4. Taís Jul 04, 2018

      Ahh que legal ler a sinopse de Love Simon, eu tinha visto o nome do filme já mas não sabia do que se tratava, gostei da indicação e já vou procurar aqui ver :)

    5. Camila Faria Jul 05, 2018

      Oi Ana, eu curti muito o som da King Princess, desde a primeira vez que ouvi. Achei bem pertinente essa comparação com a Lorde, acho que ela está mesmo representando com muito orgulho essa geração mais jovem. Beijo, beijo :*

    6. Gabriela Farias Soares Jul 05, 2018

      KING PRINCESS AAAAAAAA! Eu achava que ninguém conhecia a bichinha, daí entro aqui e vejo ela <3. Ainda não assisti Love, Simon, mas morro de vontade, pelo que falam é muito bom. E #Girlboss eu só assisti a série, mas tenho muita vontade de fazer a leitura, acho que tiraria bons aprendizados com a vida da Sophia.
      Um beijão,
      Gabs | likegabs.blogspot.com ?

    7. Radi Jul 07, 2018

      I love that book. I read it and found it super inspirational!

      http://www.fashionradi.com

    8. Ana Barros Jul 10, 2018

      Eu li esse livro da Sophia Amoruso e achei incrível!! é meio teen mas ao mesmo tempo rebelde. Dá uma vontade louca de começar um negócio próprio né? Ele acordou dentro de mim uma força que eu nem sabia que existia, eu adorei!! E essa Mikaela é uma fofa, to adorando as músicas dela hehe <3

    9. Fran Oliveira Jul 11, 2018

      Eu assistir a série da Sophia Amoruso, e simplesmente, fiquei admirada de como ela lutou para conseguir se torna uma grande empreendedora, é uma verdadeira Girl Boss. Aliás, tenho muita vontade de ler o livro <33
      Sou fã do Nick Robinson, lembro undo ele postou foto ds gravações o Instagram já fiquei curiosa para assistir o filme, ainda não tiver oportunidade de ver, ainda mais por ver só comentários positivos sobre o filme.

    10. Bruna Morgan Jul 19, 2018

      Eu gostei do livro, parece uma conversa de uma amiga com experiência. Já a série não me agradou.
      Love, Simon é bem docinho, vi numa tarde com um amigo e achei muito bom

    subir
    elas disseram TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 // DESIGN POR SARA SILVA