Não se sabe quando foi, só se sabe que foi ali. Certa ou errada vez, por alguma andança, o Presente se perdeu e entrou no caminho do Passado. Ficou tudo turvo, não sabia para onde olhar, tinha perdido a temporalidade. O seu fiel parceiro, o Agora, já não o acompanhava mais. Tinha ficado para trás – ou para frente?

O Presente se perdeu no caminho do Passado; deu de cara com ele. Os dois meio ressabiados. O Passado perguntou:

– O que fazes aqui, se teu caminho é outro? Tudo bem me revisitar, às vezes, quando necessitas. Mas não precisa permanecer aqui.

– Não sei, só sei que me perdi – respondeu o Presente – E agora não consigo mais voltar.
Passado e Presente ficaram se encarando por instantes.

– E o Agora, onde está? – Indagou o Passado.

– Ficou pelo caminho, esqueci de trazer ou não quis vir. Mas acho que o lugar dele não é no seu caminho, Passado…

– Realmente, o Agora não cabe aqui comigo. Ele é grande demais para ficar preso em algo que já aconteceu.

– Tens razão, para variar… afinal, és o mais sábio dentre nós.

– De fato. Mas… bom… sua visita é importante, mas já podes ir. Não fique tempo demais aqui, não precisa, se não tardará ainda mais para achar o caminho de volta.

– Também acho. Será que saio pelo mesmo caminho que entrei?

– Deve ser, porquê não tentas?

E na tentativa, o Presente saiu do caminho do Passado, mas foi parar no caminho do Futuro. Esbarrou nele, que disse em meio a surpresa:Presente! O que fazer onde não deves estar?

– Me perdi, Futuro. Será que você podes me ajudar? Você, por acaso, viu o Agora?

– O Agora eu não vi, nem jamais verei, porquê ele é uma regalia que só você tem. E acasos não existem.

– Mas… sempre achei que você soubesse de tudo?

– Graças a Deus que não sei. Não prevejo nada, quem prevê são as Decisões. Eu só existo num plano irreal, por isso não vejo o Agora.

– Entendi, acho. Então devo encontrar o Agora apenas no meu caminho, certo?

– Obviamente, afinal, sem ele você não existe.

– Bem lembrado, Futuro. Vou tentar me achar por outro caminho. Até breve?

– Espero que não, respondeu com feições sinceras de alegria.

E o Presente seguiu um caminho outro, que não esperava, mas resolveu experimentar.

Acabou que caiu de volta no seu próprio percurso. Lá longe, avistou o Agora perdido, meio desolado. É que o Presente longe do Agora e o Agora longe do Presente não fazem sentido algum. Foi ao seu encontro na certeza que revisitar o Passado e conversar com o Futuro é bom, mas nunca melhor que viver o Agora.

  1. Camila Faria Mai 15, 2020

    Sensacional. Já deu de reviver o passado, um passado triste e trágico… que venha um futuro mais consciente e empático. <3

Destaque

© 2020 ELAS DISSERAM // DESIGN @LUIZFROST // PROGRAMAÇÃO @SARASSILVA