Agosto 13, 2020 por em Opiniões & crônicas

Poemas e textos aleatórios que ando escrevendo desde Março, quando entramos na quarentena.

27 de Fevereiro

“Será que você pode me ver, mesmo sem nunca me enxergar?

ou será que às vezes consegue visualizar, mesmo sem eu te falar?

Será que você consegue olhar? 

mesmo sem eu revelar, dentre as palavras ditas e os sorrisos dados,

eu esqueci que você não pode notar.

Nem nas madrugadas de segunda, nem nas tardes de quinta,

ou nos sábados com os lugares cheios, minhas frases sem jeito, que ironia achar

que você conseguiria visualizar.

Como você conseguiria ver, se eu nunca ao menos estive ali,

você apenas notou quando talvez eu nem percebi,

esqueci de me lembrar, que nunca vou conseguir me completar, em espaços onde não há o que achar.

15 de Maio

as três da manhã sempre penso em você, ou as três da tarde,

em todos os horários livres do meu dia.

penso em como sinto a sua falta nos momentos pequenos, como quando eu sabia que ia te encontrar e sentia meu estômago dando voltas.

ou quando trocávamos cigarros e ninguém precisava falar nada.

é uma saudade crua; não correspondida, eu sei.

mas genuína, de caminhar ao seu lado pelas ruas da cidade, quando era de madrugada e eu tinha a sua companhia.

ou até mesmo quando eu apenas te admirava de longe.

estar ao seu lado me faz borbulhar, cada pedaço de mim espera com expectativa pelo próximo minuto.

eu nunca sei o que pensar. meus pensamentos gritam alto quando você está.

sei que eu sou a única que te vê nos meus sonhos, que sente as borboletas chegarem, que espera pelas suas respostas.

sei que você não pensa em mim às três da manhã, quem dera, nas outras horas do dia.

sei que existem espaços que eu nunca vou ocupar, e que você nunca irá me enxergar para estar neles.

Eu sei.

E isso não torna nada mais simples. Me revira o estômago. Me faz pensar dias sobre porque não eu.

Logo depois, desisto e esqueço.

É melhor ter você assim, aos poucos, do que não ter nada.

  1. Simone Benvindo Ago 20, 2020

    Adorei os poemas
    Charme-se ?

  2. Érica Santos Ago 26, 2020

    Tô adorando visitar e ler seus conteúdos, são sempre os melhores!

  3. Fernanda Rodrigues Ago 31, 2020

    Oi, Ana!
    A quarentena nos fez repensar tantas coisas, não? Os tempos não são os mesmos e a as formas de amar tbm não.
    Acho que os seus poemas trazem muito dessa reflexão. É bonito de se ler!
    Um beijo :*

Destaque

© 2020 ELAS DISSERAM // DESIGN @LUIZFROST // PROGRAMAÇÃO @SARASSILVA