Autor(a): Martha Medeiros
28/12/2013 | Categoria: Amizade, Autores, Textos

O MELHOR DA AMIZADE

Outro dia participei de uma mesa-redonda que propunha uma discussão sobre amizade feminina. Existe mesmo? Há quem acredite que as mulheres são eternas concorrentes e, portanto, muito pouco leais.

Existe amizade feminina, sim. Amizade real, sólida e vitalícia. O que acontece é que as mulheres se envolvem muito na vida umas das outras, e isso, como em qualquer relação, gera alguns mal-entendidos, ciúmes e até brigas feias, o que faz parecer que amizade entre mulheres é frágil. Os homens são menos invasivos, não se envolvem tanto com a intimidade dos amigos. Por isso, atritam-se menos e passam a idéia de serem mais estáveis.

A amizade é o melhor – e provavelmente – o único antídoto contra a solidão. E não precisa ser uma amizade grandiloquente, do tipo grude 24 horas e sem segredos. Uma amizade pode ser forte e leve ao mesmo tempo. E melhor ainda se forem amizades variadas. Uma boa amiga para ser sua sócia, outra para dar dicas de viagens, uma amiga especial para conversar sobre sentimentos escusos, outra amiga fantástica para falar sobre livros e filmes, uma amiga indispensável para lhe dar um ombro quando você está caidaça. Nenhum problema em departamentalizar. Ao menos nas amizades, viva a poligamia.

Amigos homens são igualmente imprescindíveis. Quando ouço que não existe amizade entre homem e mulher por causa da possibilidade de um envolvimento amoroso, pergunto: e daí? Qual o problema de haver uma sensualidade no ar? Todas as relações incluem alguma espécie de sedução – todas.

Amigo homem é bom porque eles não falam toda hora sobre filhos, empregadas, liquidações, esses papos xaropes. Amigo homem não faz drama, ri das nossas manias, traz novos pontos de vista sobre as coisas que nos angustiam, não pede nossas roupas emprestadas e, o que é melhor, comenta sobre suas ex-namoradas e com isso acaba nos dando dicas muito úteis para enfrentar esta tal guerra dos sexos.

Amiga de infância, amiga irmã, amigo homem, amigo gay, amigos virtuais, amigos inteligentes, amigos engraçados, amigos que não cobram, que não são rancorosos, amigos gentis, amigos que se mantêm amigos na distância e no silêncio, todos eles ajudam a formar nossa identidade e a nos sentir protegidos nesta sociedade cada vez mais bruta e individualista. E não posso esquecer do melhor amigo de todos, e não é seu cachorro, seu gato ou seu hamster: estou falando daquele ser humano com quem a gente casou, aquela pessoa que convive conosco dia e noite, numa promiscuidade escandalosa, e cujo vínculo se mantém com muita paciência, humor, respeito e solidariedade, tal qual acontece entre os verdadeiros amigos do peito.

Sobre a autora: Martha Medeiros (Porto Alegre, 20 de agosto de 1961) é uma jornalista e escritora brasileira. Filha de José Bernardo Barreto de Medeiros e Isabel Mattos de Medeiros, é colunista do jornal Zero Hora de Porto Alegre, e de O Globo, do Rio de Janeiro


Resultado: Amizade entre sexos opostos
14/11/2013 | Categoria: Amizade, Entre elas, Resultado

Se fizessem essa pergunta a mim a uns meses atrás, responderia que sim, sem sombra de dúvidas. Mas com a tempo vamos mudando nossos conceitos e eu mudei o meu. Hoje responderia: depende. Depende de quanto tempo esses dois seres se conhecem, depende de como e porque se aproximaram, depende de como eles se relacionam, depende da personalidade de cada um, depende de tudo e cada detalhe entre duas pessoas de sexos opostos contam para afirmar se é só amizade entre eles ou se pode existir algo a mais ali. É claro que tenho amigos homens, e acredito nestes tipos de amizades, mas afirmar que nunca haverá um pensamento de segunda intenção de algumas das partes seria um erro – na minha humilde opinião, pelo menos. A maioria das garotas que responderam a enquete acredita nesse tipo de amizade, veja os resultados:

Veja a opinião de algumas leitoras:

Thaynara, 16 anos – “Um garoto só se aproxima de uma menina caso esteja afim dela ou de alguma amiga – ou esteja interessado em algo do tipo. Caso não consigo, aí sim, se tornam amigos!”

Ana Lúcia, 16 anos – “Tenho um amigo desde criança, ele sabe praticamente tudo sobre mim e vice-versa, e nunca tivemos nada de mais. Acho que tudo depende da maneira como você vê o seu amigo. É claro que sempre rola alguns climas estranhos, resta saber contornar e ter vontade de manter tal amizade!”

Não deixou nome – “Normalmente sempre existe uma segunda intenção na amizade entre homens e mulheres, principalmente da parte dos homens. Muitos não podem ver uma mulher carente, triste, que quer um ombro amigo que se aproveitam da situação e dão em cima. Por isso costumo nas minhas amizades deixar claro que é só amizade e quem tem essa intenção acaba desaparecendo aos poucos…”

Não deixou nome – “Acho que pode acontecer sim uma amizade entre sexo oposto! Com certeza! Claro que em outras relações pode rolar uma segunda intenção da parte um do outro, por isso acho super importante separar uma amizade masculina de um possível menino para ficar. Uma coisa não tem nada a ver com a outra… acho que meninos podem ser muito confiáveis, sim. Não todos, mas alguns são e sabem guardar segredos melhor!”

Não deixou nome – “As amizades entre sexos opostos são muito bonitas, às vezes mais que as entre mesmo sexo, já que não tem competição de menino e uma parte pode aconselhar a outra como agir quando for conquistar um paquera ou até como mantê-lo. Amigos meninos, quando não se tem segundas intenções, são irmãos que pudemos escolher. Brincam, batem, fazem cócegas, dão bronca, protegem, são carinhosos, sem parecerem muito sensíveis, te zoam, te aconselham. São verdadeiramente cativantes amizades entre sexos opostos.”


Resultado: Competição na amizade
26/10/2013 | Categoria: Amizade, Entre elas, Resultado

Antes de divulgar o resultado da enquete, queria agradecer a participação de todas vocês, me surpreendi muito com o resultado. Obrigada. Além disso, apesar de tudo houve uma pequena falha, esqueci de pedir que colocassem o nome de vocês na pesquisa, assim ficaria fácil identificar quem mandou cada frase, por tanto, colocarei as frases sem a autoria de vocês e por favor, coloquem nos comentários se sua frase apareceu aqui. Vamos lá.

“Nem sempre, competição é algo ruim. Eu por exemplo, vivo competindo no trabalho com meus amigos. Temos metas para bater e chega uma hora que é cada um por si e não podemos parar pra pensar no outro.”

“Acho que se é uma amizade profunda, de anos, por exemplo, não tem essa coisa de competição. Se a amizade for sincera existe a confiança de compartilhar isso caso aconteça e, mesmo que indiretamente, acabe criticando de uma forma ”amigável” se essa tal competição vem da outra parte. Na minha opinião, confiança vem em primeiro lugar, se a amizade for booaaa mesmo, vale a pena conversar sobre essa tal competição para preservar a parceria.”

“Algumas pessoas fazem parte do teu circulo de amizade apenas porque você convém a elas, seja para dar carona, única companhia no momento ou para conseguir alguma coisa. Isso gera inveja, pois não são teus inimigos que te decepcionam e sim muitas vezes teus próprios amigos, pois eles sabem direitinho da tua vida e teus objetivos.”

“Depende. Não é aquela competição agressiva, não tem trapaça nem sabotagem, muitas vezes é tão natural que não da nem pra perceber. Eu e minhas amigas competimos nas notas. Quando uma tira uma nota maior que a outra pensa “Uau! Eu consegui!” ou menor “Poxa, o que eu errei?”. Não tem maldade, e nós torcemos uma pela outra, mesmo tirando uma nota menor ficamos felizes pela outra. Então depende, depende da amizade, depende da pessoa, depende do assunto. Competição por meninos é sempre a pior…”

“Acho que as pessoas sempre gostam de se sentir um pouco superior ou pelo menos igual as outras. A competição sempre existirá, apenas deve-se ter cuidado para que não seja prejudicial.”

O próximo tema é com vocês, comentem qual próximo assunto gostariam de falar.


Entre elas: Vamos começar
22/10/2013 | Categoria: Amizade, Entre elas

Como prometido a tag Entre elas voltaria e hoje trouxe a primeira enquete para vocês responderem e darem suas opiniões. O tema é fácil e de certa forma comum, se trata de competição na amizade. Podemos dizer que é comum, porque cada vez mais encontramos as pessoas competindo entre um grupo de amigos, seja qual for o motivo. O que você acha sobre isso? Venha responder a nossa enquete aqui em baixo sobre o assunto e logo mais você confere as respostas mais legais dadas por vocês.


Saindo deste lugar
29/09/2013 | Categoria: Amizade, Comportamento, Textos

Texto que eu encontrei numa pasta de arquivos do início de 2012. É bom poder reler seus textos antigos, né? Como gostei muito desse, resolvi postá-lo. Escrevi entre Março e Abril do ano passado.

Fiz esse texto para te falar muitas coisas. Uma delas é que sua presença é uma das melhores coisas que me aconteceu. A outra é que tenho muitas memórias de coisas que passamos e apagá-las não é e nem nunca vai ser uma das opções que eu espero seguir. Mas eu não posso fingir. Não vou mentir e dizer que quando te vejo eu não perco o que eu sou. Cada parte de mim vai indo, e outras vão se quebrando. E é muito difícil elas voltarem para onde pertencem, entende? Eu não sei o que dizer e sinto que fico presa. Presa num ciclo que nunca acaba e não tem fim.

Porque uma hora ou outra esperamos que o futuro siga um caminho que a gente não espera e é muito bom vivenciar coisas novas. Mas porque os seus olhos não brilham quando eu conto alguma coisa incrível que me aconteceu? Porque quando eu te questiono de algo você só vira os olhos e eu fico sem resposta, sem nada? Não costumava ser assim. Bem, comigo, pelo menos, nunca foi. Uma das coisas que eu mais valorizo é tratar os outros do jeito que elas merecem. E eu sempre te tratei do melhor jeito possível.

Mas eu sinto que em muitos momentos isso não é reciproco. E eu perdi as contas das vezes em que entrei numa saia justa, em que fiz de tudo pra te ajudar, que entrei em conflitos gigantes comigo mesma, quebrei meus próprios conceitos, sei lá, pra tentar fazer as suas vontades. Dependi muito de você e me desculpa mas, eu não mereço suas mudanças constantes, não mereço ser deixada de lado e muito menos ser a segunda opção.

Me cansei da posição de segundo lugar, daquela que sempre vai estar ali quando os outros precisarem mas quando ela precisa, as pessoas não estão; se esquecem simplesmente e voltam dias depois, quando querem alguma coisa. Só que chegou a um ponto em que eu não quero mais estar nesse lugar. Porque os outros não podem me tratar como eu trato eles, ué? Será que é tão complicado reconhecer as coisas boas que alguém faz por ti? Tentar, pelo menos um pouco, fazer o mesmo de vez em quando?

São pessoas demais que passam pela nossa vida exigindo, cobrando e querendo mais do que podemos oferecer. E eu tentei de todos os meios agradar e me esforçar para preencher essas expectativas mas percebi que essa saída que eu escolhi me deixou infeliz, irritada, vulnerável e com vontade de esfregar muitas caras no asfalto.

Então é hoje que eu estou escolhendo sair desse lugar. Não se irrite se perceber que eu não sou mais a mesma ou ando com uma cara de brava. É que eu fui por tempo demais aquela que tenta fazer tudo pelos outros e o que recebi em troca? Não recebi nada. Só mais pedidos, e mais coisas que eu precisava fazer, e mais alguns socos pelas costas. E essa posição não é mais pra mim. Não me sinto mais confortável nela. Não quero mais estar nesse lugar que por tanto tempo, foi meu.


Meu melhor amigo é meu único amor
21/08/2013 | Categoria: Amizade, Amor, Escrita, Textos

Não adianta. Nós brigamos, ficamos semanas sem se falar, mas ele sempre volta, ou eu. E quando voltamos é como se nunca tivéssemos partidos. Voltamos com uma saudade que nem dá para discutir o porquê brigamos da ultima vez. E ele vem com aquele papo que não vive sem mim e eu não vivo sem ele.

A gente teve aquela época de ficar junto, mas no final descobrimos que somos mais amigos do que qualquer outra coisa. Somos bons em tudo mesmo, namorados, ficantes, enrolados, amigos, na cama. Vai ver é isso, somos tudo o que é possível. É inexplicável nossa relação, nem da para explicar esse amor que sentimos um pelo outro.

Ele já me viu de todas as formas possíveis, me conhece de ponta cabeça e do avesso, e eu o desvendo como quero e como ele é. Nos conhecemos como ninguém. Somos aquele casal que as pessoas perguntam: “vocês são namorados ou amigos?” e respondemos que não sabemos e começamos a rir de tal pergunta. Mas no fundo sabemos a resposta é só medo de encarar a realidade e perder tudo o que já construímos.

Não há incomodo no silencio. Falamos besteira mesmo e nos divertimos com nossos filmes idiotas. Temos um CD inteiro como trilha sonora. Já dançamos feito loucos juntos. Brigamos de novo, mas logo em seguida estamos nos declarando do nosso jeito. Ele é um babaca e eu uma idiota. Nos implicamos de toda forma, nos apelidamos com cada nome que não faz sentido algum.

Ele diz das meninas que pegou e de qual achou mais gostosa e eu acho cômico o desprezo que ele sente por cada uma por saber que não é nenhuma delas a sua metade. Eu conto dos caras que vi e de alguns poucos que beijei e ele ri da minha cara de nojo e ao me ver confessar que nenhuma beijo me satisfaz. Nos olhamos e sabemos o porque de nenhum outro nos fazer feliz.

Mantemos um tempo afastados, procurando outras pessoas, outras coisas, outros amores, outras aventuras, mas nenhuma é o suficiente, sempre falta algo que não sabemos o que é, ou sabemos, mas não queremos admitir pra nós mesmos. E voltamos de novo, nos preenchendo mais uma vez e cada um descobrindo o que faltava.

Acontece que vivemos procurando nos outros o que vamos achar apenas em nós dois juntos. Porque mesmo que não queiramos assumir, mesmo que ele ou eu vá embora, sempre voltamos. Porque meu melhor amigo é meu primeiro e único amor e mesmo que o tempo passe, somos para sempre.

Esse texto foi inspirado em um outro da autora Tati Bernardi. Você pode conferi-lo aqui.


Sobre a verdadeira amizade
21/07/2013 | Categoria: Amizade

Antigamente, quando era mais nova, eu costumava achar que uma amizade normal não possuía brigas. Nossa, como eu estava errada! Quando fui crescendo, percebi que amizades não são perfeitas. Nossos amigos não vão sempre fazer o que nós esperamos, principalmente aqueles que consideramos os melhores. Eles vão errar; vão pisar na bola, vão esfregar alguma verdade cruel na sua cara de vez em quando, te fazer sair das nuvens e te colocar na realidade. São aquelas pessoas que sim, podem nos machucar de vez em quando, e só a gente mesmo sabe como isso dói, e muito. Mas descobri também que as melhores amizades são aquelas em que podemos confiar, mas que sabemos também que as pessoas nos conhecem extremamente bem. Elas sabem os nossos defeitos, conhecem o nosso jeito. Conhecem nossas qualidades e defeitos também, como ninguém mais. E ainda mais na adolescência, é normal que aconteçam discussões. Eu descobri isso do jeito difícil, mas percebi também que mesmo com brigas, logo depois é feito um pedido de desculpas, uma conversa sincera, e parece que essas pessoas te entendem. Eu tenho algumas melhores amigas e as considero quase irmãs. Porque meu dia-dia sem elas é impossível: sabe quando você fica 24 horas conversando com alguém pelo celular? Que sabe que pode contar tudo? Elas te compreendem. Como mais ninguém consegue. E isso é tão valioso. É tão incrível e importante saber que você não está sozinho. A palavra “amigo” pra mim é muito importante. Não é qualquer pessoa que eu trato como um amigo real. Ela tem que merecer. Normalmente meus melhores amigos são pessoas que eu conheço há mais de oito anos, mas no ano passado chegou uma nova amiga que me provou em apenas um ano, como ela é importante. O dia de hoje me lembrou o quanto amizades são importantes, mas acima de tudo, como é ainda mais necessário preservar aquelas pessoas que estarão do seu lado.

Dedico esse post para os meus melhores amigos. Amo vocês!


Amigos tem que ser iguais?
26/06/2013 | Categoria: Amizade

Sempre ouvi que amigas concordam com tudo. Que andavam com roupas parecidas, tinham gostos semelhantes, eram do mesmo grupo. E acho que todo mundo ouve a mesma coisa, não é? Estamos acostumados a receber aquela informação que as amizades se formam com pessoas parecidas conosco. E eu concordo que isso em parte é verdade. É complicado ser amigo de alguém totalmente diferente de você e todas as amigas tem pelo menos algumas coisas em comum comigo. Se não, nossa amizade não daria certo. Mas é necessário concordar em tudo e em todos os momentos?

Ai vai a resposta: não. A gente não precisa concordar em gênero, número e grau. Também não precisa ter a mesma opinião pra tudo, gostar das mesmas bandas, estudar na mesma escola, concordar com o que você pensa em tudo. O papel do amigo em muitos momentos é dar a sua opinião sincera. Sem julgar ou machucar. E ter pontos de vistas diferentes também é interessante neste momento.

Claro que isso pode gerar brigas. Mesmo sendo chato, é preciso aprender a lidar com elas. Eu sou bem teimosa e daquelas que fica tentando justificar sempre sua opinião, tentando fazer os outros concordarem comigo. Por isso muitas vezes insisto demais e minhas amigas ficam irritadas por isso. Saber aceitar o ponto de vista do outro é o ideal. Você pode não concordar, mas o respeito mútuo é imprescindível numa amizade. Eu sempre digo: é necessário ter respeito pelos outros.

Especialmente com os seus amigos. Você os conhece muito bem; suas manias, seu jeito, o que ele gosta, o que ele não gosta. Então conhece o modo de decepcioná-los ou de fazê-los feliz. E pensar antes de tomar cada atitude é importante por isso. Não queremos destruir uma amizade ou deixar alguém que a gente ama pra baixo. Por quê, amizade é isso não é? Amar o outro e querer que ele seja feliz. E o amigo sabe o passo-a-passo pra isso acontecer.

Pisadas na bola existe porque o ser humano não é perfeito e muito menos age pensando em cada ato o tempo todo. Mas não dá pra pisar na bola sempre. Então tome cuidado com o que faz. E saiba que você não precisa pensar as mesmas coisas que a sua melhor amiga, e muito menos, fazer o mesmo que ela caso você não se identifique. Vocês podem ter gostos diferentes, porém, muitos outros em comum ao mesmo tempo. E esse é o ponto-chave para dar tudo certo.


Melhoras amigas e namorados
25/03/2013 | Categoria: Amizade

Assunto polêmico: duas garotas e um menino entre elas. Que jogue uma pedra quem nunca passou por essa situação (se não passou, um dia ainda vai passar). O pior ainda é quando elas são melhores amigas. Com a convivência, é normal que duas amigas tenham gostos parecidos, convivam na mesma turma e também gostem do mesmo tipo de caras. Confesso que eu tenho gosto semelhante de algumas amigas, outras já é bem diferente, mas essa é uma situação delicada de se lidar. Porém, ela pode variar.

Há casos em que uma das meninas gosta primeiro do garoto, que seja, e depois uma delas também começa a se interessar por ele. Pode acontecer por inúmeros motivos. Se a sua companheira elogia ele todo santo dia, fica meio difícil não enxergar as qualidades do garoto. Não que ela seja responsável por isso acontecer. Nada a ver. Pode ter acontecido sem querer, ou apenas porque as duas estão sempre com o garoto, ou elas simplesmente sempre tiveram (as duas) uma quedinha por ele. Nesses casos em que é só atração eu acho que vale a pena conversar e decidir o que fazer. Essa é sempre a melhor opção!

Já vi meninas que ficaram com o namorado da melhor amiga logo depois, o ex, e vice-versa. Eu não me sentiria confortável (nunca, confesso!) em uma situação dessas. Todo mundo já teve uma suposta colega meio fura-olho, isso é fato. Na minha opinião, na primeira vez que isso acontecer, ela já devia sair da sua lista de amizades. Respeito é bom e todo mundo gosta. Pra mim ou é amigo, ou não é. E não me venha com desculpa esfarrapada. Quando um não quer, dois não beijam!

Porém, eu já estive por perto quando duas meninas gostaram do mesmo garoto, e uma delas estava realmente apaixonada. A amizade não se abalou, pois a outra cedeu e preferiu valorizar o relacionamento delas. Achei isso bonito de ver. Quando uma amiga reconhece o que a outra sente, e deixa até um pouco de lado o que ela sentia, para fazer a outra feliz. E depois, tudo terminou bem. Mas vale dizer: isso só acontece com amizades extremamente raras e verdadeiras. Eu só vi um caso desses até hoje.

A verdade é que você pode conhecer um garoto e achar que ele é a pessoa que mais vale a pena no mundo. Mas acredite, não é. Isso não vai acontecer na adolescência, quando você tiver 15 ou 16 anos. Isso acontece quando a gente tiver uns trinta, e olhe lá viu? Às vezes, nem com essa maturidade e idade as coisas dão certo. Quando o relacionamento acabar (sim, porque nenhum namoro é pra sempre) você vai sentir falta da sua melhor amiga. Da pessoa que vai te apoiar sempre.

Até porque, meninos podem ser bem sacanas às vezes (assim como as mulheres, para ser justa) e nada impede ele de te dar uns beijos no sábado, trocar algumas mensagens no domingo, e na semana que vem, já estar ficando com outra menina. Então, valorize bem as pessoas que você tem ao seu lado e não as que vão estar lá provisoriamente. Tudo bem, você pode se apaixonar de verdade. Então, vale a pena chegar a uma conclusão e tomar uma atitude. Mas sem machucar a sua melhor amiga.


Brigas na amizade
21/02/2013 | Categoria: Amizade

Melhores amigas andam juntas o tempo todo. Conversam, fofocam, contam segredos entre si, e também brigam por causa de ciúmes. Aliás, as brigas são um assunto bem delicado em uma amizade. Elas acontecem, não tem jeito. Pelo menos alguma vez você vai discordar com a sua amiga em alguma coisa, seja em um assunto ou algo que tenha acontecido entre vocês. Lidar com isso é como aprender a contornar as situações que vão aparecer no seu futuro, quando nem todo mundo tiver a mesma opinião e conflitos serem causados por causa disso.

Todos nós temos amizades com importâncias de níveis diferentes. Algumas sabemos que são aquelas que podemos contar quando queremos desabafar, outras na hora da balada, em momentos difíceis, e tem amigas também que se encaixam para as três coisas ao mesmo tempo. Você sabe, no fundo, quem são elas. Porque pode confiar de olhos fechados. As pessoas demoram para conseguir a minha confiança, mas quando conseguem, eu as valorizo de verdade. E também faço jus à amizade.

Saiba identificar onde cada pessoa se encaixe. Sempre digo que devemos tomar cuidado quando começamos uma amizade. Eu tenho essa mania de achar que alguém é de um jeito e só descubro tempo depois (quando o estrago já foi feito) que ela não era nada daquilo. Não confie muito em palavras, e sim em atitudes. Quando alguém lhe diz que você é uma amiga insubstituível, ok, acredite. Mas só tenha certeza disso ao ver nas atitudes, quando as pessoas demonstrarem um carinho verdadeiro por você.

E brigas acontecem também. É preciso saber contornar a situação. Na hora da raiva, você diz o que não quer e ouve o que não quer. É chato quando uma discussão acontece e a pessoa joga aqueles segredos na sua cara: cuidado, você sabe o que seu amigo nunca te magoaria dizendo nenhuma dessas coisas.  Procure não brigar por coisas pequenas ou desnecessárias. Eu sou da filosofia que uma boa conversa pode resolver tudo. As pessoas deveriam estar mais dispostas a apostar nisso, pois se nem todos quisessem logo partir para a briga, as coisas seriam mais simples. Menos rixas seriam criadas.

Amigo é aquele não te julga, porém te aconselha. Diz sinceridades sem ser grosseiro e você sabe que no fundo, mesmo que você tenha vários defeitos e ele também, vocês sempre vão ter muitas coisas em comum e encontrar motivos para continuarem gargalhando e vivendo momentos juntos.