Momentos
16/09/2011 | Categoria: Amizade

Lembro-me de tudo como se tivesse acabado de acontecer, nós duas brincando de secretarias, de escolinha, casinha, entre outras brincadeiras que só nós sabíamos brincar, fico pensando, imaginando como seria a minha vida sem você, acho que não seria nada, pois ninguém consegue me entender tão bem quando você consegue, passamos tantas coisas juntas, momentos que jamais vou esquecer irei me lembrar de todas as festas, de todos os sorrisos, gargalhadas, segredos, conversas, choros, abraços, passeios, será tudo armazenado na minha mente e nem a idade irá conseguir tirar de mim, quero estar velhinha, indo te visitar, sentar contigo numa cadeira de balanço e lembrar todos os momentos vividos, e eu sei, vai ser ótimo, pois já é ótimo pelo simples fato de você estar ao meu lado, me fazendo viver, eu só tenho a te agradecer por tudo que você é na minha vida, por coisas que você faz que serão eternas. Eu te amo melhor amiga.

Colaboradora: Maria Augusta Corrêa Borges tem 14 anos, seu tumblr é Meus Sonhos Secretos seu twitter é @_AugustaBorges. Obrigada Maria.


Companheirismo
26/08/2011 | Categoria: Amizade, Comportamento

Sei que tudo o que fizer não estarei sozinha, estarei sempre acompanhada das amigas, daquelas que fazem tudo comigo. E por mais coisas erradas eu decida fazer sei que elas estarão ao meu lado, claro depois de brigarem comigo e mesmo brigando elas não vão me abandonar e mesmo sendo a coisa mais imbecil de todo o mundo, elas estarão comigo.

Para os outros somos apenas metidas, querendo nos mostrar, passamos a imagens de garotas filhinhas de papai querendo conquistar o mundo, mas na verdade não somos nada disso, muito menos filhinhas de papai, só queremos ser pessoas que conquistem o mundo, que cativa as pessoas e que viva intensamente a vida aproveitando cada momento, nos divertindo.

Diferentes sim, insuportáveis as vezes, amigas sempre, inseparáveis claro, companheiras eternas, somos apenas isso!

Elas são minhas companheiras de bagunça, de briga, de sofrimento, sempre estamos juntas.

A melhor parte é quando estamos aprontando na rua, seja tirando foto, cantando, mexendo com os garotos até mesmo apertando a campainha das casas dos outros e depois saímos correndo. Como disse, elas são minhas companheiras, somos o porto seguro uma das outras e tudo o que acontecer estaremos partilhando juntos esses momentos. Não vivemos uma sem as outras. Somos completamente apaixonadas e seja qual for o problema estaremos juntas para enfrentá-lo juntas.

Simplesmente amamos uma as outras. Somos mais que amigas, somos irmãs inseparáveis!

  • Dedico esse texto as minhas melhores amigas e companheiras.


Entre nós
20/08/2011 | Categoria: Amizade

Eu tenho uma amiga do qual conheço faz seis anos. E posso afirmar que a nossa amizade é forte o bastante. Já sobreviveu a (poucas) brigas, a algumas confusões e outros problemas. Mas e quando algumas pessoas insistem em se meter na amizade dos outros? Acho isso tão engraçado! Inclusive eu e ela conversamos sobre isso hoje, e o quanto somos unidas, nunca brigamos por quase nada, e quando acontece, não ficamos nem dois minutos sem nos falar, por que é praticamente impossível ficar sem a companhia uma da outra. Somos diferentes, e exatamente por isso, ainda mais unidas. Conheço pessoas que tem a mania irritante de querer opinar na amizade dos outros. Se o problema é nosso, por que eles não cuidam de suas vidas?

Enquanto falávamos sobre o assunto, rimos do quando existem pessoas que não conhecem nem um pouco a sua amizade com outra pessoa e já querem rotulá-la, dizer opiniões mentirosas, se meter em algo que não é da conta deles. E como tentam derrubar as amizades, criar intrigas, brigas, coisas que não existem apenas para ver duas pessoas separadas. Mas afinal, se a amizade é nossa, o que elas tem a ver com o assunto?!

Eu e ela somos um tipo de amigas meio diferentes. Ficamos sempre juntas, apoiamos uma à outra sempre, mas quando a outra precisa de um aviso, de um toque, sempre damos. Nos aconselhamos, e mesmo tendo alguns pontos de vistas diferentes, temos muito respeito uma pela outra, e sempre chegamos na mesma conclusão juntas. Sei que posso contar com ela sempre e ela, comigo.

E não há nada nem ninguém que nos separe, seja com fofocas, seja com comentários desnecessários ou com teorias insistentes sobre a nossa amizade. Dos meus amigos, cuido eu, e não eles. Afinal, o que me importa é a opinião daqueles que convivem diariamente comigo, sabem o que eu passo, ouvem os meus desabafos.

Os outros? Só permanecem olhando e insistindo nas suas opiniões sem fundamento.


Melhores amigas e… outra
29/07/2011 | Categoria: Amizade

Amigas: companheirismo, dividir roupas, contar segredos, compartilhar vários segredos. Ser fieis uma à outra. Mas e quando tem mais alguém na roda? E quando sua amiga (ou você) conhecem outras pessoas? E quando o grupo aumenta mais uma de vocês não fica feliz com isso? Vem a velha dúvida e questão: ciúmes, perder a amizade, trocar de amiga, brigar, insistir para que a outra saia do “grupo?” Eu nunca passei por uma situação parecida, mas várias amigas minhas sim e contei com a ajuda delas nesse post. Conheça abaixo as soluções e mais sobre esse conhecido dilema de dividir a BFF.

1. Ela conheceu outra garota

Se sua amiga também tem outra amiga agora, isso não é motivo para brigas ou ciúmes. Ela tem direito sim de fazer outras amizades, isso não quer dizer que você será substituída. Seja sempre a mesma com ela, e também trate bem a nova garota. Ela pode ser diferente do que você pensa. Além do mais, sua amiga também pode estar fazendo amizade com alguém parecida com você, caso vocês busquem as mesmas coisas. Já se ela está te deixando de lado, ai a história é outra. Uma conversa é sempre a melhor opção, mas não cobre por atenção. Diga que você sente falta dela, que tem ciúmes, mas aceita a nova amizade.

2. Eu conheci outra garota

Se você tem uma nova amizade e está adorando tê-la ao seu lado, mas sua melhor amiga não parece gostar nada da situação, ponha-se no lugar dela. Ela pode estar com ciúmes, medo de você deixá-la de lado. Demonstre para ela o quanto ela é super importante para você, como por exemplo, fazendo programas em que vão só vocês duas. Também vale a pena dizer que ela é e sempre foi uma grande amiga, não será substituída e que você quer sempre-a do seu lado. Não dê motivos para desconfiança.

3. Eu não gosto dessa nova menina

Se você realmente teve motivos para não gostar da garota, avalie. É ciúmes? São problemas que não existem que você está enxergando? Ou são defeitos que ela não tem? É implicância? Se você realmente não gosta da garota, e tem motivos para isso, explique para a sua amiga que ela não pode lhe obrigar a conviver com alguém que você não quer fazer amizade, mas que você não vai brigar com ela ou com a nova menina. Mas que também quer respeito e espaço na amizade. Depois da conversa, não fique fofocando, falando mal da menina ou criando intriguinhas.

4. Sinto que estou perdendo espaço

Se sua amiga realmente mudou, ou seja, está dando muito menos atenção a você do que estava costumava a dar, é hora de avaliar se essa amizade vale a pena. Mas afinal, se vocês estavam tão bem antes da chegada da novata, qual é o motivo para não estar agora? Explique para ela que você sente ciúmes, que sente que está perdendo lugar na amizade e que não quer se distanciar dela. Ouça os motivos dela, sem brigas, e depois exponha os seus. Lembre-se também que grude não significa boa amizade.

5. A garota quer nos separar

Se a nova amizade da sua amiga, claramente, também não gosta de você, e tenta separar as duas (é preciso avaliar bem a história pra saber se isso é verdade) e faz fofocas, intriguinhas, tenta colocar vocês duas uma contra a outra, e você sabe que isso é verdade, é hora de alertar a amiga. Conte o que está acontecendo, desminta as fofocas da outra e explique o quanto a amizade dela é importante para você, que você não quer perde-la de jeito nenhum, principalmente por fofocas feitas por outra pessoa. Se ela não te ouviu, é hora de pensar se ela realmente confia em você!


Confiança nas amizades
14/07/2011 | Categoria: Amizade

Eu costumo dizer que amigos verdadeiros, os mais íntimos, aqueles que poderemos contar nas piores horas e também nos apertos, são poucos. E como aqui no site fazemos vários posts sobre amizade, além da seção “Entre Elas”, dá para perceber o quanto amigas são tão presentes nas nossas vidas, principalmente por podermos compartilhar tudo com elas, o tempo todo. O papel dos amigos, além de serem as pessoas que vão estar sempre ao seu lado quando você precisar (e até mesmo quando eles precisarem o seu dever será ajudá-los) é nunca te julgarem, mas sim, te dizerem algumas verdades para que você se toque ou se torne uma pessoa melhor. Minhas amigas, por exemplo, sempre me dizem quando estou com um defeito acentuado ou estou exagerando demais. E eu agradeço por ter pessoas sinceras ao meu lado, que sempre me dão alguns toques.

Mas e quando justamente aquelas pessoas que deveriam ser suas amigas te decepcionam tão bruscamente? Nesses dias andei pensando bastante sobre isso quando aconteceu um caso com a minha amiga mais próxima, aquela do qual me conta tudo e eu conto tudo para ela. Ela passou por alguns problemas com alguém que acreditara realmente ser sua amiga, e aquilo mexeu comigo. As pessoas são imprevisíveis, e nunca saberemos sempre quais são as suas verdadeiras intenções, e isto é um fato. Mas também devemos ter plena consciência em quem estamos confiando.

Por isso, os títulos de amigos e melhores amigos, para mim, são palavras totalmente diferentes. Nem sempre poderemos contar com algumas pessoas que achamos que sejam nossas amigas. Elas podem nos decepcionar sim, podem nos fazer quebrar a cara. Eu mesma, já quebrei várias vezes em anos anteriores, mas superei e aprendi que você não pode ser um livro aberto, e principalmente, não pode achar que qualquer pessoa que for gentil com você será realmente seu amigo sempre.

A questão segredos, então, se torna bastante delicada. Não conto as minhas coisas íntimas para ninguém que não sejam meus amigos, e os próprios sabem disso. Só eles sabem, na maioria das vezes, minhas intenções e, por exemplo, o que eu estou sentindo e essa é uma dica que eu acho que as pessoas até mesmo deveriam seguir mais. As vezes você desabafa com alguém que justamente, no dia seguinte, vai contar o que você disse para outras pessoas e ai acontece o efeito dominó.

Ou em outras vezes as pessoas simplesmente preferem fingir que nada aconteceu. Que não perceberam as mentiras, os erros, em uma própria amizade. E isso é um problema. Vale mais a pena você se distanciar de alguém, mesmo que o tempo entre elas sejam grandes, se ela não for realmente uma boa companhia como você achava. Avaliar melhor suas amizades, mesmo que seja difícil. Mas é claro que as vezes as pessoas erram e uma conversa é sempre a melhor opção antes de querer acabar logo uma relação de tanto tempo.

Claro que eu já briguei com meus amigos vez ou outra, mas nunca brigamos frequentemente. É até raro acontecer uma briga entre nós, e eles são as pessoas que eu sei que posso contar sempre, e que eu confio plenamente.


“Amizades”
13/06/2011 | Categoria: Amizade

Amizade é uma coisa complicada, pelos menos para mim. Não que eu esteja reclamando dos amigos: ao contrário, sou feliz com os que tenho. Só que a questão comigo e com a amizade é bastante delicada. Tenho os colegas, os amigos e os melhores amigos. Exigo bastante de uma amizade, e sempre fui assim, mas também tento sempre dar o meu apoio para os meus amigos. Para mim, não existem “melhores amigos” pela metade, sem ser por inteiro, sem se entregar totalmente. Gosto de pessoas que sejam completas, que realmente se dediquem a uma amizade, e não faltem quando você mais precisar delas. Sou intensa, apegada e muitas vezes posessivas com os meus amigos, mas somente com aqueles que eu realmente gosto, que eu sei que não vão me deixar quando eu mais precisar, já que eles já provaram que estarão ao meu lado.

Não quero pessoas que estejam pela metade ao meu lado. O papel de amigos e melhores amigos são diferentes, mas venho percebendo que a pessoa não precisa estar “sempre ao seu seu lado” no sentido normal da palavra, para provar que te ajudará quando precisa. O motivo? Vários amigos que não eram tão colados ou próximos de mim já me ajudaram quando precisei. Sei que posso contar com eles, e não precisamos que nossos amigos estejam vinte e quatro horas ao nosso lado.

Outro fato interessante é que amigo, mesmo, não julga. Ao contrário, ele te auxilia para você melhorar. Ele não vai apontar os seus erros o tempo inteiro, te julgar, dizer que você está errado. Ele vai te mostrar o lado certo da história, vai tentar te ajudar mesmo que você não esteja certo. Faço isso com meus amigos, pois tento me colocar no lugar deles. Não quero ninguém ao meu lado dizendo o quanto sou errada em certas coisas, e o quanto ele só quer me ajudar. Preciso de alguém que me dê apoio e me ajude a achar o lado certo.

Mas também não vou viver falando que quero isso e aquilo das pessoas, mas não dar exatamente nada. Amizade é uma rua de duas mãos, como já me disseram uma vez. Você precisa dar e receber, mas não pode dar o tempo todo achando que vai receber coisas em troca, por que não vai. Elas vêm em palavras de gentilezas, gestos significativos, em sorrisos. Você só precisa de um abraço.

Eu e meus melhores amigos já nos comunicamos por olhares, pois sabemos exatamente o que o outro pensa. Quando nos olhamos, e queremos esclarecer algo, só dizemos: “está tudo bem” e o outro entende. Temos anos juntos de amizade e mesmo que eles, eu, tenhamos errado e brigado algumas vezes, sei que todos nós damos muito certo unidos.

Já aprendi que confiança vem de dentro e que se ganha com o tempo, que amizades podem não durar muito, mas as verdadeiras sempre continuam, e que algumas pessoas por  mais que não sejam tão próximas merecem muita confiança, por que elas realmente te ajudam quando você precisa.

Amizade é isso: diferente, excepcional, é como um mundo para se descobrir, com lados e pessoas diferentes que você aprende a amar.


Amizade a distancia
05/06/2011 | Categoria: Amizade

É comum hoje em dia, graças à internet e outros meios de comunicações, pessoas que criarem um vinculo com outras pessoas de cidades diferentes e até mesmo muito longe uma das outras.

Mas será que essas amizades são verdadeiras? Será que valem à pena?

Claro que valem! Com certeza vocês já ouviam falar em “e não importa a distancia…”, não é mesmo? Então, o que impede as pessoas a conhecerem outras de cidade diferente? Nada. O que vale é o amor que eles sentem uma pela outra. E tenho certeza que essa amizade pode ser sincera, durar para a vida toda, e também tem a possibilidade delas até se conhecerem pessoalmente um dia desses.

E tenho uma prova de que amizades assim podem existir, digo por causa desse blog aqui, foi por causa dele que encontrei pessoas que hoje gosto muito. Foi por meio dele que encontrei a Ana, July, Danny e a Evelyne e sou muito grata por tê-las conhecido.



Frases: Amizade
14/05/2011 | Categoria: Amizade, Frases

“A verdadeira amizade é aquela que nos permite falar, ao amigo, de todos os seus defeitos e de todas as nossas qualidades.”

“Quando defendemos os nossos amigos, justificamos a nossa amizade.”

“Não é amigo aquele que alardeia a amizade: é traficante; a amizade sente-se, não se diz.”

“Nunca foi um bom amigo quem por pouco quebrou a amizade.”

“A felicidade de um amigo deleita-nos. Enriquece-nos. Não nos tira nada. Caso a amizade sofra com isso, é porque não existe.”

“Os amigos têm tudo em comum, e a amizade é a igualdade.”

“Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade.”

“Quem tem um amigo, mesmo que um só, não importa onde se encontre, jamais sofrerá de solidão; poderá morrer de saudades, mas não estará só.”

“A amizade é um meio de nos isolarmos da humanidade cultivando algumas pessoas.”

“Difícil é ganhar um amigo em uma hora; fácil é ofendê-lo em um minuto.”

“O amigo de verdade não de dá as costas quando você mais precisa, mas também diz boas verdades.”

“A amizade é , acima de tudo, certeza – é isso que a distingue do amor.”

“Amigo é aquele que sabe tudo a seu respeito e, mesmo assim, ainda gosta de você.”

“Ele sabe de todos os seus defeitos, sabe de todas as suas qualidades, mais acima de tudo, sabe quem você é.”

“A amizade é o conforto indescritível de nos sentirmos seguros com uma pessoa, sem ser preciso pesar o que se pensa, nem medir o que se diz.”

“Só existe uma coisa melhor do que fazer novos amigos: conservar os velhos.”

“Um irmão pode não ser um amigo, mas um amigo será sempre um irmão.”

“O amigo deve ser como o dinheiro, cujo valor já conhecemos antes de termos necessidade dele.”

“Não te esqueças que os estranhos são amigos que ainda não conheces.”

“Muitas vezes não temos tempo para dedicar aos amigos, mas para os inimigos temos todo o tempo do mundo!”

“Não há solidão mais triste do que a do homem sem amizades. A falta de amigos faz com que o mundo pareça um deserto.”

“Não te interesses sobre a quantidade, mas sim sobre a qualidade dos vossos amigos.”


Diferente: o que ser, como ser
04/05/2011 | Categoria: Amizade, Comportamento, Reflexão

O que é diferente é ser muito igual

É estranho pensar assim, mas a uns 3 anos atrás, eu ainda estava muito preocupada em como ser, como iriam me aceitar, e qual seria a fórmula para ser aceitada por todos.

O que é bem normal. No começo da adolescência escutamos muito de psicólogos na TV, e daqueles chatos discursos dos professores na sala de aula, que o nosso corpo e comportamento é dominado por hormônios, que é a fase da vida em que ocorrem mais mudanças e que ganhamos muito mais responsabilidades; é a fase da descoberta, ZzzzZZzzZzzZZ…

Blá, blá, blá. A adolescência parecia ter muito mais graça quando éramos crianças, e todos os adultos devem olhar para ela de uma forma muito diferente quando crescem. A única diferença é que não podemos mais ficar brincando o dia inteiro, não ganhamos mais presentes de “dia das crianças”, podemos frequentar mais lugares que antes (desacompanhados dos pais) e fazer festa do pijama com coleguinhas do sexo oposto não é mais tão normal.

Fora isso, na adolescência é chato ser igual, mas mesmo sendo diferentes algumas pessoas – como eu na sexta série – insistem em ser aceitas nos grupos que antes era parecido com você. No meu caso, as minhas antes melhores amigas viraram as perfeitinhas, que adoram falar bem do próprio corpo, estão forçando proximidade com os meninos, e [detalhe] escutam forró.

(…) Pausa dramática (para mim que gosto de rock, que fique bem claro).

No meu caso, não foi tão “tentar ser aceita” era mais para “tentar continuar a amizade”, o que se tornou quase impossível, porque com o passar do tempo elas iam ficando mais distantes de mim em relação a personalidade e tudo mais.

O que eu quis dizer, depois desse relato/desabafo público/depoimento é que SEMPRE SEMPRE SEMPRE SEMPRE SEMPRE sejam vocês mesmos. Em qualquer circunstâncias. Mesmo que você seja a melhor amiga da menina mais popular e perfeitinha da escola, não precisa se rebelar e dar um chega pra lá em tudo e todos. Seja apenas você.

Hoje eu não tenho vergonha nem receio de falar que sou um pouquinho influenciável, que estou um pouco acima do peso (só um pouco), que quando vou jogar algo no lixo tomo uma distância e finjo que estou jogando basquete (e não saio dali enquanto não acertar). Também sou anti-social e meus amigos que arranjam amigos pra mim na maioria das vezes. Eu escuto o melhor do rock brasileiro que era chamado de “EMO” (e que naquela época era realmente ruim), mas já escutei música gótica (Evanescense) e Alanis Morissette.

E sim, não sou perfeita, tento mudar meu jeito. Mas só as partes ruins. Sem precisar do manual que está ao meu redor, como se em todo lugar houvesse uma regra diferente com o título em letras multicoloridas: “O que ser, como ser, regras para ser um adolescente comum”.

Ele está na capa de todas as revistas teens, na TV, nos blogs da internet, nas It Girls que passam no Acesso MTV. Não preciso ser como elas. Tenho que criar meu próprio manual, e melhor: não segui-lo. Porque parte de todo o discurso dos psicólogos está certo. A construção da personalidade depende de erros e acertos, experiências boas e ruins, ou seja, mudar sempre faz parte.

OBS.: Quem quiser conversar comigo, compartilhar opiniões, dar sugestões, falar sobre suas experiências sobre esse assunto, e talvez me autorizar a revelar sua experiência aqui no blog (usando somente iniciais e idade, claro) tá aí o endereço do email do tumblr 😉 cigarrosevodka@hotmail.com (não sigam o exemplo do meu email, nem fumem, nem tomem muita vodka).

– Evelyne Lucena.


Entre elas: Sinceridade
02/05/2011 | Categoria: Amizade

O segundo post da seção “Entre Elas” terá como tema sinceridade. Sinceridade é uma das coisas mais fundamentais em uma amizade. Mas será que, entre amigas, ser sincera o tempo todo pode causar problemas?

“Se uma amiga pede à você uma opinião sincera que talvez não vá agradá-la, o que você faz?”

(Giulina K. 16 anos) Digo a verdade. Mesmo que agrade, a mentira nós podemos moldar já as verdades são concretas. Mentiras e ilusões são melhores em curto prazo. A longo prazo, verdades serão incorrígiveis.
(Fernanda, 13 anos) Eu contaria minha verdadeira opinião, seria bem sincera. Mesmo que não isso talvez não agradasse ela, com certeza seria melhor do que mentir.
(Rayne, 18 anos) Eu digo a verdade, mas de maneira que não a machuque. Ela terá que entender que estou sendo sincera, pela amizade que sinto por ela.
(Jessica, 14 anos) Eu seria sincera e diria a verdade nua e crua. Por mais que não agradê-a, o melhor não é iludi-la.
“Vocês acham que sinceridade é fundamental em uma amizade?”
(Jessica, 14 anos) Sim, sem duvidas. Não só em uma amizade, mas como em qualquer tipo de relaciomento.
(Rayane, 18 anos) Sim. Sinceridade é fundamental, não só na amizade, mas em qualquer tipo de relacionamento. Como confiar em alguém que é capaz de mentir para você?
(Giulina K. 16 anos) Acho. Acho que é a base de uma amizade. Sinceridade gera confiança. E confiança é algo que falta em muitas pessoas, em muitos relacionamentos. Se as pessoas priorizassem a sinceridade em vez das ilusões ou ditos que os outros querem ouvir, talvez seríamos mais harmoniosos, menos traiçores, menos traidores.
“Você já disse alguma sinceridade para uma amiga? Como ela reagiu?”
(Rayine, 18 anos) Já. De início ficou um pouco chocada, mas depois entendeu. Ela sabia que eu queria somente o bem dela. Ela pode ter chorado naquele instante, pelo choque de realidade, mas hoje em dia, me agradece pelo que eu falei.
(Guliana K. 16 anos) Um dia minha amiga tava de nhenhenhe porque tinha ‘terminado’ com um cara, achando que ele seria o último amor da vida dela; Eu disse: ” Você tem 16 anos, vai passar por  muito ainda na vida”. Ela só ficou sem o que dizer, mas fazer o que? Ela seguiu em frente. Como eu bem havia dito, chorou por tantos outros mais…
(Jessica, 14 anos) Sim, sou uma pessoa extremamente sincera e não costumo mentir. Só quando realmente é necessário. Ela reagiu bem, ficara um pouco chateada, mas bem.
(Fernanda, 13 anos) Sempre sou sincera com minhas amigas. Elas devem ter ao lado alguém em quem confiar, e não apenas mais um que diga mentiras só para agradar. Ela ficou meio magoada, mas entendeu, e agradeceu por ter falado a verdade.