Ela é insubstituível
25/08/2013 | Categoria: Amor, Crônicas, Tumblr

Confessa rapaz, confessa que se arrependeu de ter a deixado ir e que agora você não sabe o que fazer a não ser procura-la em todo lugar. Na esquina da tua casa, nos cabelos castanhos escuros e curtos de outras mulheres que encontra por ai, no cheiro que não sai do seu nariz, em todas as músicas que escuta tem um pouco dela. Em cada lugar que vai encontra um pedaço dessa moça que você deixou escapar. Confessa rapaz que não está sendo fácil esquecê-la e que tudo o que faz, cada passo que dá, cada atitude que tem, cada movimento a lembrança dela vem a tona e te faz sentir remórcio por ter a deixado.

E você continua na insistência de encontra-la mesmo sabendo que ela não vai a lugar nenhum onde procura, porque ela não frequenta esses lugares que você vai. Mas você não desiste e cada nova mulher que beija tentando esquecê-la, tem um pouco dela. Seja nas suas mãos procurando aquele cabelo macio ou no modo que cada uma te beija, porque não é como ela o beijava e talvez seja por isso que nunca fique com a mesma mulher, porque não encontrou ela naquele beijo ou naquela conversa.

E você pode até se interessar por outra, achar outra bonita, mas não é ela. Nenhuma outra vai ter aquele sorriso que ela tinha. Nenhuma vai te fazer dormir tarde, e muito menos te fazer feliz como ela fazia. Você achava que deixando-a ia ser mais feliz, que estava fazendo certo, você escolheu a vida de um cafajeste, achando que teria mais vantagens nisso. Mas o que você não sabia era que ela permaneceria em você em todos os sentidos, em todos os teus pensamentos.

Você foge para não lembrar, se esconde para não vê-la, mas tudo o que faz só trás mais lembranças e dor por ter deixado talvez a única mulher que amou.

Mas rapaz, você não vai encontrar o toque dela, aquele beijo ninguém tem e não vai ser fácil encontrar uma mulher que esteja disposta a te amar como ela te amava, a cuidar de você, a te esperar como ela sempre esperou. Não adianta insistir rapaz, você não a encontrará em lugar nenhum, conforme-se com isso. A culpa foi toda sua, você fez essa escolha, então arque com as consequências, ou melhor viva com as lembranças.

E você nunca irá esquecê-la ou encontra-la em outra mulher porque ela é única, rapaz e você sabe disso. Você sabe que ela é insubstituível.


Meu melhor amigo é meu único amor
21/08/2013 | Categoria: Amizade, Amor, Escrita, Textos

Não adianta. Nós brigamos, ficamos semanas sem se falar, mas ele sempre volta, ou eu. E quando voltamos é como se nunca tivéssemos partidos. Voltamos com uma saudade que nem dá para discutir o porquê brigamos da ultima vez. E ele vem com aquele papo que não vive sem mim e eu não vivo sem ele.

A gente teve aquela época de ficar junto, mas no final descobrimos que somos mais amigos do que qualquer outra coisa. Somos bons em tudo mesmo, namorados, ficantes, enrolados, amigos, na cama. Vai ver é isso, somos tudo o que é possível. É inexplicável nossa relação, nem da para explicar esse amor que sentimos um pelo outro.

Ele já me viu de todas as formas possíveis, me conhece de ponta cabeça e do avesso, e eu o desvendo como quero e como ele é. Nos conhecemos como ninguém. Somos aquele casal que as pessoas perguntam: “vocês são namorados ou amigos?” e respondemos que não sabemos e começamos a rir de tal pergunta. Mas no fundo sabemos a resposta é só medo de encarar a realidade e perder tudo o que já construímos.

Não há incomodo no silencio. Falamos besteira mesmo e nos divertimos com nossos filmes idiotas. Temos um CD inteiro como trilha sonora. Já dançamos feito loucos juntos. Brigamos de novo, mas logo em seguida estamos nos declarando do nosso jeito. Ele é um babaca e eu uma idiota. Nos implicamos de toda forma, nos apelidamos com cada nome que não faz sentido algum.

Ele diz das meninas que pegou e de qual achou mais gostosa e eu acho cômico o desprezo que ele sente por cada uma por saber que não é nenhuma delas a sua metade. Eu conto dos caras que vi e de alguns poucos que beijei e ele ri da minha cara de nojo e ao me ver confessar que nenhuma beijo me satisfaz. Nos olhamos e sabemos o porque de nenhum outro nos fazer feliz.

Mantemos um tempo afastados, procurando outras pessoas, outras coisas, outros amores, outras aventuras, mas nenhuma é o suficiente, sempre falta algo que não sabemos o que é, ou sabemos, mas não queremos admitir pra nós mesmos. E voltamos de novo, nos preenchendo mais uma vez e cada um descobrindo o que faltava.

Acontece que vivemos procurando nos outros o que vamos achar apenas em nós dois juntos. Porque mesmo que não queiramos assumir, mesmo que ele ou eu vá embora, sempre voltamos. Porque meu melhor amigo é meu primeiro e único amor e mesmo que o tempo passe, somos para sempre.

Esse texto foi inspirado em um outro da autora Tati Bernardi. Você pode conferi-lo aqui.


Amores que viram ódio (ou fingimento!)
18/08/2013 | Categoria: Amor, Comportamento, Textos

“E desde que eu te esqueci tá tão bom sem você, você ir fez tão bem por aqui, desde que eu te esqueci eu tô tão outro alguém, que eu nem sei porque que é que você não vem…” Clarice Falcão

Um casal termina. E na semana anterior eles diziam que se amavam; e as milhões de fotos postadas na internet? E as declarações? Isso tudo não significou nada? E os passeios no cinema, as confissões, os desabafos, a aliança de namoro, os beijos inesquecíveis? Sumiu. Não existe mais em um passe de mágica. E agora, cada um vira para um lado, segue a sua vida e posta frases de superação no Facebook ou posta no Twitter que está indo para a balada. Achou que essa situação descrita não era novidade alguma? Pois é assim que as pessoas se comportam no século 21 e a gente sabe disso.

Percebi que hoje em dia nada significa grande coisa. Gostar não quer dizer que você realmente quer alguém ao seu lado; e sim que a acha bonita, gosta da aparência dela e está a fim. Estar apaixonado também não. Você pode mudar de opinião daqui a quinze dias e na próxima festa já “se apaixonar” novamente por outra pessoa. E namorar então? Não, só porque você namora alguém não quer dizer que você ama essa pessoa. Os sentimentos são rápidos. Eles chegam sem percebermos e também vão embora em um estalar de dedos.

E aí, coitado da pessoa que acabou se apaixonando por aquele garoto que mandou uma declaração fofa pelo Facebook. Acredite, ele pode estar ficando com outra garota no exato momento (e não é invenção minha, tá? Já aconteceu com amigas minhas!). Agora, desde quando as pessoas terminam e passam a não sentir mais nada? É sobre isso que trata uma das músicas mais famosas da Clarice Falcão: “Eu Esqueci Você.” Sobre essa pressa para deixar de lado, jogar tudo para o alto, fingir que está feliz e baladeiro agora que o relacionamento acabou.

Chega a ser engraçado quando alguém termina o namoro e umas semanas depois diz que seu coração já está ganho novamente, que ele vai é ir se divertir e voltar para casa as seis da manhã. Sabe o que é isso? Uma máscara para fingir que as coisas estão normais. Que a pessoa não está decepcionada ou machucada. E se não existir máscara nenhuma, se ela quiser mesmo é se embebedar e ficar com o primeiro desconhecido que cruzar o seu caminho, então me desculpa, mas nunca existiu amor. Nunca existiu nem um carinho mais especial.

Não deixa-se de amar alguém de uma hora para outra. Acreditem em mim, isso não existe. Se o teu namorado terminou contigo e uma semana depois estava tudo normal, tranquilo, ok, nada complicado… então é por quê, amigo, você nunca realmente se importou tanto assim com aquele relacionamento. Veja bem: gostar ou ter atração física é uma coisa. Gostar do beijo e do abraço, por exemplo. Mas amar mesmo, com tudo, com vontade, com dedicação e o sentimento de que sem aquela pessoa você ia perder uma parte muito feliz da sua vida, é totalmente diferente. Não confundam as coisas!

É tão ridículo alguém terminar todo um relacionamento de meses, ou até anos, e passar a se fazer de bem resolvido. Não faça isso consigo mesmo. Os nossos sentimentos devem ser valorizados e não existe uma regra que diz que somos obrigados a superar alguém em uma semana. Respeite a si mesmo, sabe? Você pode superar alguém em dois meses, três, levar um ano. Até dois. Ou mais. E dai? Quem sente isso é você. Quem ama, é você. O coração que agora tenta se recuperar é seu e não dos outros. E ninguém tem nada a ver com isso.

É por isso que eu não me jogo em um relacionamento. Tenho pavor de gente que finge as coisas, que ama num dia, odeia no outro. Ui. Não quero nem passar por isso. Até porque, pra amar, tem que ter coragem e disponibilidade de tempo livre para se dedicar alguém. Pareço até uma chata falando isso, mas amar dá um trabalho e eu não ando disposta a me esforçar muito por isso, não. Mas se você ama, se você está solteiro, ou namorando… quando a sua vida tomar um rumo inesperado, não precisa fingir nada. Só assuma o que sente. Só isso.


Eu não sou mais sua
12/08/2013 | Categoria: Amor, Escrita, Textos

Eu não sou mais sua. Não tem mais essa de que sou só eu e pronto! Que sou única e não haverá nenhuma outra mais. Grande mentira essa! Escapei pelas suas mãos e me tornei apenas minha, não te pertenço mais. Não existe mais essa de que faço parte de você.

Não há mais nada de mim em você, nenhum pedaço, nenhum perfume, nenhum sorriso, nenhuma lembrança, nenhuma marca e muito menos nenhuma lagrima. Minha presença não esta mais em você e a verdade é que me retirei de um dia para o outro, sem chances de pensar mais sobre.

Não sou mais sua. E não há nenhum vestígio em você de que um dia te pertenci, não há nenhuma marca de que um dia estive ai, com você. Não há mais nada em você que me lembre, que me traga de volta.

Eu fui embora e não restou nada de mim, você nem ao menos fez questão de tentar me manter, a verdade é que você mesmo me retirou, sem chances para despedidas ou pedidos para eu ficar. Tirou-me bruscamente, como se eu fosse um bandaid que incomoda. Não fez questão de que eu fosse sua.

Eu não sou mais sua e isso não te perturba. Nunca mais poderá colocar o adjetivo “minha” antes dos substantivos: pequena, morena, vida, alma… Eu não sou mais nenhum desses substantivos seus que antes me caracterizavam. Eu não te pertenço mais e isso não lhe trás nenhuma falta.

Eu não te pertenço mais e encarei como uma oportunidade para ir embora de uma vez, sem voltar atrás, sem culpa e sem peso na consciência. Estou indo em frente sem te pertencer, sem te levar comigo. Mas ao mesmo tempo em que me trás uma sensação boa, me trás uma tristeza danada. Porque não sendo mais sua, você também não é mais meu.

Mais a verdade é que: não somos mais um do outro!


O que eu acho sobre o amor
06/08/2013 | Categoria: Amor, Comportamento, Textos

Olha só que engraçado: acho mais bonito a história de amar do que o amor em si. Talvez isso seja uma coisa estranha, ou que tenha saído da mente de uma adolescente que ainda não sabe nada sobre experiências amorosas e só o que tenha na mente sobre isso tenha sido extraído de livros, músicas ou filmes românticos. Ou quem sabe, da minha própria vida talvez? A verdade é que amor, paixão e namoro hoje em dia são coisas supérfluas demais. Juro que não engulo essa história de gostar em apenas sete dias da semana, amar por um sábado a noite e no dia depois, esquecer tudo, fingir que as coisas não existiram.

Mas em pleno século 21 as pessoas tem a maior facilidade do mundo em fazer isso. Os sentimentos são rápidos. Chegam do nada, encontram o êxtase assim sem querer e também desaparecem rapidamente, num piscar de olhos. Você se apaixonou? Então sugiro sair correndo. Porque para a outra pessoa, em 90% dos casos, foi apenas uma aventura semanal (e olhe lá, se durar mais do que alguns dias, você tem sorte!).

Acho mais bonito e mais simples versos que falam sobre se apaixonar, músicas que embalam romances, livros que contam poesias, do que essa história de beijar-na-balada-pronto-tchau. Sério que vocês não cansam? Não tem coisa mais boba, mais vazia, mais sem sentido, do que sair ficando com todo mundo por ai. Sinceramente, acho uma coisa muito sem graça.

É por isso que digo que o sentimento, às vezes, é mais interessante, é mais legal do que o próprio amor fisicamente falando. O que você sente, as pernas tremendo, as mãos suando, o coração batendo como nunca – muito rápido – valha mais a pena do que esse aperto de mãos frouxo ou essas palavras bonitas feitas pelo Facebook. Não, eu não acredito muito em declaração inspiradas na Clarice Lispector (feitas por alguém que nunca leu o livro dela). Prefiro ver atitudes, ver nos olhos da pessoa. Aliás, olhos nunca mentem.

Só mentem quando você está abobado ou apaixonado demais e absolutamente tudo que a pessoa faz te convence, seja aquelas atitudes idiotas ou a expressão sem nenhum sorriso dela, que você leva como timidez, que por sua vez, justificam a falta de atitude (eu mesma adoro essa desculpa).

Eu confesso que tenho um pavor enorme de pessoas vazias. Tenho muito, mas muito medo, de um dia me apaixonar por um cara que não tenha nada na cabeça, que tenha um rostinho bonito e ah, as mulheres sabem como é fácil se levar por olhos azuis incríveis ou aquele sorrisinho que te convence de qualquer coisa. Mas eu não ia aguentar muito tempo. Costumo dizer que antes de gostar de alguém, é preciso conhecê-la, e me contrariam. Mas e ai, responde sinceramente pra mim: como você pode se apaixonar sem conhecer? “Ai, nossa, sou apaixonada pelo cabelo dele e pelos olhos azuis.” Tá bom, pode até ser. Mas então você gosta do físico da pessoa. E deixa eu te avisar que amor é bem, mais beeeem mais do que isso.

Já perdi as contas de quantas vezes eu ouvi que não vai aparecer um príncipe em um cavalo branco do nada na minha vida. Mas quem disse que eu quero um príncipe? Quem disse que eu quero uma pessoa perfeita? Só quero alguém que tenha um pouco de mínima noção de que nem tudo no mundo se resume em praticidade, em beijinhos rápidos e frases de superação no dia seguinte.

O que eu procuro mesmo é alguém que seja legal, e no fundo, compreenda, só um pouco, que as coisas da vida não se resumem em paixões passageiras demais. E que, por favor, tenha mais que um rosto muito bonito para oferecer. É pedir demais? Me desculpa se sou exigente, ué!


Sobre casais felizes
05/08/2013 | Categoria: Amor, Comportamento

Sabe aquele casal de amigos que você acha fofo? Ou aqueles outros que você sempre vê de mão dadas na rua e também acha super bonitinho? Pois são desses que eu estou falando hoje. Acho engraçado como todo mundo sempre enxerga um erro, um problema, um defeito, naquelas duas pessoas que se gostam. Sempre tem que ter a mesma idade, uma aparência semelhante, frequentar os mesmos lugares… mas e se eles forem diferentes? E se não tiverem nada a ver um com o outro? Acontece, e muito mais do que nós imaginamos. Aquela velha história dos opostos se atraírem pode realmente acontecer em alguns momentos.

E o ponto é que não devemos querer atrapalhar o relacionamento de ninguém. Todo mundo tem aquela curiosidade sobre o que está rolando na vida de um casal, o que eles estão pensando, se brigaram ou não, e quando colocam um ponto final no relacionamento, e o povo todo dando pitaco e dizendo a sua opinião. Parece que nos sentimos no direito de invadir a privacidade de duas pessoas; o que elas fazem ou deixam de fazer não é da nossa conta.

Já percebi que pessoas que propagam muito o seu relacionamento na internet dificilmente se gostam tanto assim. Declarações o tempo todo, um milhão de fotos por dia ou hashtags pra provar o seu amor não adiantam nada. Sabe porquê? Já conheci vários exemplos de que no final, essas pessoas terminaram e agora se odeiam. Então, você não precisa provar nada para o mundo, para o colega, o melhor amigo. E sim para o seu parceiro, no caso, o seu namorado (a).

Status no Facebook não é obrigatório, declarações gigantes ou 5 fotos no instagram por dia também não. Quando nos expomos desse jeito, os outros sentem o direito de invadir a nossa vida.  E nenhum casal precisa disso. Eu acho legal e bonito quando eles se gostam de verdade e não precisam mostrar isso para ninguém, e aposto que ter várias pessoas dizendo se gostam ou não do seu relacionamento (quando quem tem que gostar de verdade é você) não deve ser fácil.

Então, que tal a gente deixar os casais sozinhos? Decidirem tudo entre eles e sem mais ninguém metido no meio? Aprendi que em briga de casal – definitivamente – não se mete a colher e que o relacionamento de cada um é exclusivamente deles.

Casais felizes na minha opinião não compartilham tudo com todo mundo. E também tem seu próprio tempo, o seu espaço. Quando terminam (o que um dia pode acabar acontecendo) ninguém fica tão surpreso pois não acompanhava 24 horas a rotina dessas duas pessoas, o que é uma coisa que a internet possibilita.

Por isso, pra mim, as pessoas deveriam sair um pouco mais das redes sociais ou pelo menos cuidar do seu relacionamento, e não do dos outros. Não podemos escolher namorado pra ninguém ou opinar o tempo inteiro. Afinal, amor não se escolhe! Apenas acontece.


Então, vai embora!
30/07/2013 | Categoria: Amor, Textos

A única coisa que sentia era dor, dor e raiva. Nada mais passava por minha cabeça além daquelas palavras que perfuraram meu coração de tal maneira que não achava possível. Todas as coisas que criamos foram jogadas fora por causa de um sms. Essa não foi a primeira e tenho certeza que não será a ultima despedida, mas é uma despedida e dói. Porque eu sei que agora as coisas mudam para valer. Tantas coisas foram perdoadas, deixadas para trás, todas as magoas foram esquecidas por um tempo. Mas esse erro não pode ficar para trás, não pode ser perdoado facilmente e trás a tona todos os outros que foram esquecidos.

Trás outras dores que se misturam com essa e rasgam meu coração, o destrói em pedações. E aquela esperança de que podíamos dar outra chance, de que podíamos recomeçar, aquele sentimento de bem estar foi arrancado de nós. É como passar do verão para o invejo de um dia para o outro, sem preparo, sem agasalhos. Você me trouxe o frio mais rigoroso que eu podia enfrentar e não tenho previsão de quando o sol voltará a fazer parte dos meus dias.

Aquela mensagem que confirmava o que eu tinha medo não me abandona. Excluí-la não seria o suficiente, porque mesmo depois de ser jogada na lixeira eletrônica, meu coração não possui uma lixeira para eu jogar todos os sentimentos ruins fora. Confesso que o único remédio que me serviria agora seria uma boa dose de amnésia. Isso sim resolveria todos os meus problemas e assim poria esquecer todo o mal que você me causou.

A verdade é que agora, por mais que eu tente não consigo recordar as boas coisas que me trouxe, todas elas foram tapadas pelas inúmeras mancadas que me fez passar, por toda a dor que me trouxe. O que restou de todo aquele amor teu eu não sei, e mesmo que diga que ainda está ai, não acredito mais. O meu está aqui e isso não posso esconder de ninguém porque está em cada movimento que faço. O problema é que ele foi afogado pela maré de dores e sofrimentos que passei.

Depois dessa, será difícil recuperar, recomeçar. Difícil, não impossível. Preciso me reorganizar, colocar de lado toda essa história confusa que tivemos. Virar a página, ou melhor começar outro capítulo, até mesmo outro livro. É uma pena que todo aquele sentimento belo tenha se transformado em pedidos de socorros. Que aquele “fica, não vai embora!” tenha sido substituído por: “vai e não volta mais!”. Mas é isso que tem de ser feito, mandar você embora para longe de mim. Tirar todo o mal que me causa dor e começarei por você.

Então: Vai embora e não volta mais.


Cuida dele
15/07/2013 | Categoria: Amor, Escrita, Saudades, Textos

(Leia ouvindo a música)

Ô moça faz o favor de não o deixar ir embora quando entrar na sua vida. É que ele é aquele tipo de rapaz que faz falta na vida da gente quando parte, ainda mais de repente. Acredite em mim, você não iria querer isso: sentir falta. A gente se acostuma fácil com a companhia dele e fica um vazio, uma sensação de que falta algo quando não a temos. Não se preocupe moça, ele vai ficar se você souber ganhar ele. Diz para ele que eu aprendi a apreciar um pouco aquela musica sertaneja, porem ainda estranho o ritmo, mas sei reconhecer algumas belas palavras naquele som.

Ele já te contou que tem rotinas no domingo? Ele ama pedalar de manha com seus companheiros, ver lugares novos, isso o faz esquecer os problemas por um tempo. E quando ele chegar trate de fazer perguntas de como foi o passeio e se interesse por cada coisa que ele falar sobre sua manha aventureira. Ele vai voltar cansado, mas não vai admitir e se gostar mesmo da sua companhia, irá almoçar com você e passar o resto do domingo na sua casa ou na dele. E vocês assistirão filmes deitados no sofá da sala.

Mas cuida dele moça, assim como alguém cuida de uma criança, porque no fundo ele é assim, e você perceberá isso quando o ver der uma gargalhada de algo bobo que você fez, ele vai rir tanto que vai perder o folego, vê como ele bate na perna quando não é o suficiente o riso? É a mania que ele tem, faz isso todas as vezes que está se divertindo com algo. Ele está exagerando no ketchup né? Briga com ele moça, esconde os saquinhos dele. Ele tem gastrite e logo, logo vai passar mal com tanta porcaria, e não se esquece dos refrigerantes.

Vocês vão passar o dia inteiro trocando sms, mesmo quando ele estiver no trabalho, e não fique com raiva se ele dormir sem despedir de você, te deixar falando sozinha, ele tem essa mania, porque não quer deixar de conversar com você, por isso luta contra o sono, mas ele acaba vencendo. E não se preocupe a primeira coisa que ele fizer quando acordar no outro dia é te mandar uma mensagem de desculpas e fazer você sorrir logo de manha. Ele irá te chamar de feia, quando ele fizer isso o chame de idiota e logo ele te chamara de linda. É que ele gosta de brincar com esses jogos de palavras, que descrevam o que um sente pelo outro, só para no final vocês terminarem dizendo que ama um ao outro.

Mas cuida bem dele moça, faz dele o homem mais feliz desse mundo. Ele vai te passar ciúmes, vai olhar para outra menina com cara de lerdo só para você brigar com ele depois, é que ele ama implicar quem ele ama e acha a coisa mais linda quando uma mulher que ele gosta fica brava, ele acha fofo e sexy ao mesmo tempo. Mas não pergunte demais, não exagere nos ciúmes e nas brigas, ele não gosta de se sentir preso, sufocado e ele pode te deixar se você o sufocar depois e não seria uma boa ideia ficar sem ele. Moça, ele vai precisar de um tempo só para ele, então conceda isso a ele e não o perturbe quando estiver pensando, ele acaba tomando decisões precipitadas.

Mas conta para ele moça que achei um jeito de ficar bem, muito obrigada. Que estou criando coragem para começar aquele livro que disse que escreveria, só estou me organizando por dentro para ele não sair uma bagunça, mas um dia ele sai e o entregarei nas mãos dele como prometi. Diz para ele que ainda consigo ter algumas noticias da vida dele e que torço aqui de pertinho, mas longe para cada conquista sua. Diz também que estou feliz por vocês, mas que no fundo gostaria que fosse eu no seu lugar moça. Conta que guardei esse sentimento numa caixinha exclusiva, mas nunca a esquecerei.

Ô moça, cuida dele para mim, como cuidei e como qualquer pessoa cuidaria de um presente insubstituível.


Os casais mais fofos da ficção
12/06/2013 | Categoria: Amor, Filmes, TV

Hoje é dia dos namorados. 12 de Julho! Aquele em que você vê as meninas da escola saindo com um buquê na mão no final da aula, as garotas postando fotos no Instagram com declarações infinitas, e os meninos tentando do seu jeito – mais modesto, é claro – de expressar o amor ou a paixão. Não importa a forma, o jeito, se é de irmão, amigo, pai… ou qualquer que seja o casal. Amor é para ser celebrado.

E eu, totalmente fanática por seriados de televisão, filmes e série, vou mostrar (na minha opinião, claro!) os casais mais fofos da televisão e do mundo dos cinemas também, baseando no que eu já assisti. Mandem nos comentários a opinião de vocês sobre esses casais.

Skins – Naomi e Emily

Um dos casais mais bonitos da televisão britânica, Emily e Naomi são um dos favoritos dentre todos os personagens da série e fizeram o maior sucesso durante a época em que a segunda geração estava no ar. O casal, um dos primeiros lésbicos que causou tanto fervor, foi o “Naomily” (apelidado pelos fãs da série). As duas já se conheceriam faz um tempo (antes da história da temporada começar) e o mais interessante é que as atrizes conseguiram transparecer exatamente as dificuldades que todo casal passa. Sem falar que demorou para elas se assumirem: Naomi tinha medo, e Emily, queria convencê-la que elas realmente se gostavam. A dupla volta para “Skins 7″, que estréia em primeiro de Julho.

Gossip Girl – Blair e Chuck

De longe o casal mais sólido e bem trabalhado durante todas as temporadas de Gossip Girl. Quem não se lembra desse casal? Os dois eram bem parecidos, quase os vilões da série e adoravam joguinhos, talvez por isso se interessaram um pelo outro. Tudo começou na primeira temporada, quando Chuck era melhor amigo de Nate, até então o namorado de Blair. Após a traição de Blair com Chuck, os dois ficaram um tempo separados e começou a relação de amor e ódio, que rendeu as cenas mais famosas da série, como os dois dizendo que se odiavam, e logo depois, ficando juntos. No fim da segunda, Chuck assume que ama Blair. Mas outros problemas surgem… finalmente, no final de tudo, eles se casaram e ainda tem um filho (que aparece no último episódio).

Vampire Diaries – Elena e Damon

No inicio da série a torcida geral era para Damon e Elena ficaram juntos. O fandom (grupo de fãs do seriado) Delena torce até hoje para que isso aconteça. O motivo? Eles saiam do convencional. A ideia de dois bonzinhos ficarem juntos – como Elena e Stefan – parecia muito comum, por isso, todo mundo acabou se apaixonando pelo Damon também, o bad boy da série, o irmão malvado que Elena tentou, tentou resistir, mas não conseguiu. Até por quê, fica difícil né? Os dois aparentemente ficam juntos no final da quarta temporada. Agora resta saber qual será o futuro do casal e se a Elena vai ficar menos chata.

As Vantagens de Ser Invisível – Charlie e Sam

Nessa história, vemos tanto pelo livro quanto pelo filme a versão de Charlie sobre toda essa história. Sobre um primeiro amor, as primeiras paixões e sensações que ele já sentiu. Para começar, ele é um novato na escola, e Sam, uma garota mais velha e experiente, que parece saber muito mais que ele. Já teve outros namorados, passa por problemas e não reconhece a importância que tem. É bem bonito ver nas telas do cinema Charlie – mesmo que secretamente – desejando tudo de bom que ela merece e tentando ajudá-la a enxergar que ela é especial. O final deles é meio indefinido. Mas posso dizer que como fã eu bem que torceria pela Emma Watson e o Logan Lerman? Mas né..

New Girl – Jess e Nick

Jess é toda fofa, atrapalhada, super certinha e responsável. Professora e garota que mora em um apartamento com outros três homens, ela se torna praticamente a melhor amiga de Nick e é o personagem masculino que ela mais interage durante a série. Só que a amizade acaba se tornando amor, e os dois se apaixonam durante a série mas nenhum deles quer admitir isso em nenhum momento, já que são super diferentes. Nick não é nada responsável, não tem um futuro definido e não planeja as mesmas coisas que a Jess. É praticamente impossível não torcer por eles!

Crepúsculo – Bella e Edward

Esse casal dispensa descrições. Todo mundo conhece, já que é uma das duplas mais famosas do mundo, tanto nos livros, quanto nos cinemas. A história melosa do vampiro que se apaixonou pela humana já é bastante conhecida, e duvido que não tenha ninguém que nunca tenha se interessado nem um pouquinho pela série. Mesmo que você não curta a história em si, tem que confessar que o amor de Edward por Bella é um daqueles que ultrapassa as folhas dos livros ou a tela dos cinemas. A trilha sonora do casal, A Thousand Years, da Christina Perri, foi tocada em todos os países com o lançamento do último filme e já virou música símbolo de amor.

Awkward – Jenna e Matty

Eles não são zumbis, vampiros, nem nada sobrenatural. A história de Jenna e Matty é na verdade muito comum e fácil de se relacionar. Muitas pessoas provavelmente já passaram por isso (ou ainda vão ter um relacionamento assim). Jenna se apaixona por Matty, que é o típico cara popular e bonitão da história. Ela, uma garota insegura e que coloca os dramas da sua vida em um blog, acaba começando uma “ficada secreta” com ele. Mas as coisas vão ficando cada vez mais sérias. Eles passaram até por um triângulo amoroso na segunda temporada, quando Jenna namorou Jake. Agora, resta saber qual vai ser o destino neles na terceira temporada. Mas espero que seja bom, por quê eu sou fã do casal!


Se proteger
11/06/2013 | Categoria: Amor, Comportamento

Eu não me lembro mais direito como é se apaixonar. Quer dizer, eu sei bem como a sensação, mas quando olho pra trás não me lembro de momentos muito bons. Só quando estou ouvindo alguma música romântica – tipo as da Taylor Swift – que me vem uma lembrança pequena e rápida de como era. Mas o fato é quando nos decepcionamos com as coisas, a gente se fecha para o mundo. Acho que coloquei na minha cabeça e nunca mais tirei que quase todos os garotos são babacas. E ai que está o erro: uma generalização daquelas que ninguém merece, como um rótulo.

Não podemos fingir que todas as pessoas são iguais. E eu acho que percebi que muitas vezes quem faz a gente ir pelo mesmo caminho, cometer os mesmos erros e consequentemente ter o mesmo final, somos nós mesmos. A gente é que se deixa levar pelos mesmos tipos de pessoa. E aí, é quase impossível que não aconteçam as mesmas coisas. E também parei de culpar os outros por situações que já foram, já passaram. “É hora de superar e deixar pra lá”, diz uma voz na minha cabeça. Só falta eu começar a seguir isso.

Acho que criei um escudo, mas do mesmo jeito, ainda vou na inocência e acredito muito nos outros. E de vez em quando alguém aparece rapidamente na minha vida, só pra me lembrar que eu devo continuar desacreditando em tudo que ouço. E que a gente tem que conhecer as pessoas de verdade antes de achar que elas vão ficar ao nosso lado quando a gente precisar. Não são palavras bonitas que vão significar realmente uma atitude nos momentos difíceis.

Não podemos esperar demais dos outros; o que nós queremos que eles façam é uma coisa totalmente diferente do que eles irão fazer. Querer demais que alguém esteja contigo ou corresponda as suas expectativas muitas vezes é pedir demais. Claro, todos nós merecemos que alguém cuide e se preocupe conosco de verdade. Mas é preciso encontrar várias pessoas erradas pelo caminho, até encontrar a certa.

Eu ainda acredito nisso. Tem uma parte de mim que realmente ainda acredita e tem esperanças que a gente pode topar com um bom sujeito por ai de vez em quando. Mas dar abertura às pessoas é bem mais complicado. Deixar que elas entrem na sua vida, assim como vários já fizeram e depois ir embora sem explicações, não é nada simples. Por isso, até que alguém chegue e me faça mudar de ideia, eu continuo com esse pensamento de me auto-proteger.