• space love xx Scott Brian Madeiras
    Amor, Reflexão

    Antítese

    ver post
  • 71e0db6e93ee0415f7c0c0cb28e2027c
    Looks, Moda

    Looks para o verão

    ver post
  • imagem.aspx
    Livros

    Livro: A Quimica Que Há Entre Nós

    ver post
  • 004
    Playlist

    Playlist: Novembro

    ver post
  • June 4, 2013
    postado por

    Eu não sei você ainda tem aquelas mesmas manias de antes, não sei se ainda pensa em mim ou se posso encontrar alguém parecido com você em qualquer esquina. Em qualquer festa, em qualquer quarto bagunçado, com livros e CDs jogados no chão. Só sei que mesmo que eu esteja num lugar lotado de gente, sempre tem alguém que me chama a atenção, e talvez eu encontre nessas pessoas uma pequena partezinha de você. E aí, alguns segundos depois, eu me lembro que não te conheço mais. Que não sei mais as boas novas da sua vida, nem o que você ouve, o que você sente, o que você faz.

    Agora somos estranhos um para o outro; pessoas que praticamente nunca se conheceram. Engraçado mesmo é como o tempo muda o curso da vida, muda as opiniões e as atitudes. Eu não posso ser injusta e dizer que só você mudou e eu não te reconheço mais. Estaria só jorrando todos os meus pensamentos e antigas mágoas (que no fundo, ainda existem… eu sei) em cima de você. Quando eu sei que no fundo, também mudei. Não sei se me reconheceria também se me visse há uns dois anos atrás. Acho que não. Acho que me sinto mais orgulhosa do jeito que eu sou agora.

    Mas a gente não pode mentir e dizer que a infância, os treze anos, os quatorze, não significaram nada. Significaram sim e acho que para você também. Às vezes, me dá uma súbita vontade de sentar do seu lado e perguntar como estão as coisas. Por que agora, tudo se resume em palavras rápidas e bem frias. E de vez em quando eu ainda me permito olhar um pouco para o passado e lembrar das coisas que você me fez, que eu fiz, e ai eu me permito gostar um pouquinho menos de você e me lembrar do quanto você é meio monótono demais.

    Porém, eu confesso que essa vontade dá e passa. É rápida. É daquelas que a gente sente repentinamente, depois respira fundo e lembra que algumas pessoas nunca valeram a pena e não é agora que elas vão valer, não é mesmo? Mas eu não posso te colocar numa caixa ou te classificar como pessoa que não presta. Quem sou eu pra dizer isso? Essa é só a minha verdade. A sua verdade, eu desconheço até hoje. E olha que não foi por falta de tentativa. Mas talvez eu ache que só porque posso escrever sobre isso, eu possa definir os sentimentos de todos e finalizar as minhas histórias, e me classificar como ‘a correta da história’. Eu não conheço os seus motivos.

    E ai! Como guardo mágoas. Se passam meses, anos, e eu ainda lembro das mesmas coisas. Droga. Mas esse texto foi só uma desculpa pra lembrar o quanto você foi importante no meu crescimento pessoal e todo aquele blá blá blá de superação. Aprendi a ser mais forte. E a me proteger muito mais também, então, obrigada. Mas mesmo depois de muito tempo, eu confesso: andei procurando por ai e não encontrei outros olhos bonitos que nem os seus. Tiveram azuis, castanhos, mas nenhum deles tinha aquele enigma que você ainda guarda até hoje.

    Só que agora, eu deixo para outros a tarefa de decifrá-lo. E é isso ai. Obrigada por tudo. Adeus. Adeus, de uma vez por todas e que eu siga meu caminho sem a sua lembrança pesando nas minhas costas.

    December 28, 2012
    postado por

    Sabe aquela mania que algumas pessoas tem de sempre procurar a pessoa perfeita? Ou melhor, aquele que vai corresponder todas às suas expectativas, desejos, e o melhor, ainda vai entender todos os seus defeitos e não se preocupar com eles? Pois é. Todo mundo busca por isso. Eu, você, e a sua melhor amiga também. Estamos sempre buscando por uma pessoa que possa nos compreender. Alguns chamam isso de amor, já eu encaro que esse fato é uma resposta para muitas de nossas vontades. Todos nós, no fundo, queremos ser amados ou aceitos exatamente do jeito que somos.

    O problema é toda essa insistência em achar a perfeição. A verdade é que não vamos encontrá-la. Sempre que gostamos de alguém, essa pessoa vai ter seus defeitos e suas manias estranhas também. Mas já parou para perceber que muita gente gosta quando tá tudo simples, fácil e feliz, mas nos momentos complicados ou quando o joguinho já não tem mais graça, pula do barco?

    Por isso que dizem que amor e paixão são duas coisas bem diferentes. Se interessar por alguém também. Interesse pode acontecer dia sim, dia não, e no outro aquele alguém já não nos atrai mais do mesmo jeito que antes, ainda mais quando enxergamos o lado negativo de alguém. Sim, por que no início da paixão tudo é muito bom e simples. Depois é que as coisas ficam complicadas.

    E o único jeito de você ir conquistando aos poucos pessoas que realmente querem o seu bem, em vez de sempre tropeçar só com as erradas, é dando um tempo para si mesmo. É conhecendo lugares, pessoas e sentimentos diferentes. Se deixando viver novas experiências. Não precisamos viver sempre na nossa zona-de-conforto, no lugar mais prático, onde todos sabem onde nos achar.

    Tente fugir dos estereótipos. Às vezes as pessoas que mais vão nos fazer felizes, é aquelas que não esperamos. É aquela pessoa que você não percebe, que não dá muita bola por ela não se encaixar naquela descrição de garoto (a) perfeito. E sabe qual é a verdade? No fundo, essas são as pessoas certas. Aquelas que nos surpreendem por serem diferentes do que queríamos ou imaginávamos.

    subir
    elas disseram TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 // DESIGN POR SARA SILVA