• large-2
    Comportamento, Textos

    O que fazer em tempos de ódio?

    ver post
  • large-2
    Playlist

    Playlist: Agosto

    ver post
  • large
    Amor, Textos

    Ser sensível é corajoso

    ver post
  • imagem.aspx
    Livros

    Livro: Siga Os Balões

    ver post
  • June 13, 2017
    postado por
    large

    A minha parte favorita de beleza, quando se fala em maquiagem, é o batom. A MAC fez eu me apaixonar por batons quando eu experimentei o Ruby Woo pela primeira vez e descobri que não poderia mais viver sem ele (é sério: pra mim batom vermelho não é para ocasiões especiais, é para usar todo dia!). Ultimamente eu ando experimentando alguns diferentes de marcas brasileiras que trazem preços legais e também tem uma ótima qualidade. E a gente sabe que o preço muitas vezes conta sim, na hora de escolher uma make.

    You will need

     

    Natura relançou em 2017 uma de suas linhas mais famosas, a Faces. Com uma pegada mais urbana e moderna, e também levantando a bandeira de que a make da marca é feita para mulheres e homens, eles também repaginaram a embalagem (eu adorei o preto com o branco). Eu experimentei os batons cremosos. O meu favorito e o que eu uso bastante é o Cereja Drama.

    Os cremosos são ideais para quem gosta de batons bem simples de passar, e que não gosta muito do estilo do matte (que fica bem sequinho na boca mesmo. Eu adoro mas conheço muitas pessoas que não curtem), e a durabilidade dele é boa para um batom cremoso, mas é para quem tem paciência de retocar durante o dia. A cor é super intensa, e esse foi um dos fatores que eu mais gostei.

    Como eu realmente gostei da linha, comprei um matte (o Shock in Pink) e vou experimentar em breve. O bom é que o preço é super amigável e a linha cumpre com o prometido. Essa semana eu vi que também foi lançado os batons líquidos, uma novidade a mais na linha Faces. Ou seja, tem estilos para todos os gostos. No site é possível encontrar todos.

    You will need-2

    Outra linha que eu experimentei também este ano foi a da Mary Kay. Eu gosto bastante dos produtos da marca, mas ainda não tinha nenhum batom. Por meio de uma amiga eu vi todas as cores e fiquei apaixonada (eu gosto de tons fortes, como vermelho e roxo). A única cor cheguei que faltava era um rosa. Eu tenho o Paparazzi pink – que faz parte da linha matte – e ele se tornou um dos meus batons mattes favoritos. A duração é muito boa, e mesmo que você coma e tome água ele não sai mesmo (eu preciso repassar somente uma vez ao dia).

    Quando se trata de batons que prometem longa duração, o da Mary Kay não decepciona e vale o preço, que é um pouco mais salgado que o da Natura, por exemplo. Ainda não experimentei os líquidos, mas uma amiga testou e ele sai ainda menos que o matte, e possui uma pigmentação bem alta.

    O ponto forte também são as cores, que são super variadas (dos nudes, aos intermediários, até os tons chamativos). Todas as linhas estão disponíveis no e-commerce.

    May 1, 2017
    postado por
    1002224_235490753302265_1549738007_n

    Eu conheci o movimento Fashion Revolution – que já existe há três anos – faz pouco tempo. Mas esse curto espaço antes e pós conhecer o projeto me influenciaram de uma maneira positiva rapidamente. A ideia dele é incentivar a conscientização sobre o verdadeiro custo da moda, uma questão que eu comecei a refletir mais ultimamente. Acho que a minha ficha demorou a cair, mas quando eu percebi que a maioria das minhas roupas traziam etiquetas de Bangladesh e da Turquía, eu me toquei que havia algo extremamente errado aí. Quando realmente custava aquela blusa de 10 dólares da Forever 21? Quanto realmente é o valor que as pessoas que produzem essas roupas tem que pagar, para que depois elas sejam vendidas por um preço tão baixo?

    Eu consumi em lojas de fast fashion durante 18 anos da minha vida. Eu acreditei que as roupas poderiam me trazer felicidade durante todo esse tempo. Sim, eu adoro moda, eu adoro falar sobre o assunto. Mas, até onde esse consumismo todo afeta o planeta? São fatores complexos, mas que podem ser questionados com perguntas simples. E é desta ideia que surgiu o Fashion Revolution, atualmente presente em diversos países, que busca conscientizar por meio de informação e eventos sobre todas essas questões. Todo ano ocorre eventos, na semana de 24 a 30 de Abril, justamente na época em que aconteceu o desabamento de um prédio em Savar, Bangladesh, de oito pisos que servia de espaço para uma fábrica. Os trabalhadores não tinham mais condições de estar lá em segurança, mas foram ignorados, o que resultou em 1127 mortos. Eles produziam para marcas como H&M e Primark.

    18119501_670973846420618_4569006813614278489_n

    O movimento está bem forte aqui no Brasil. Coordenado por Fernanda Simon, as ações no nosso país são bem presentes: desde eventos em várias capitais, até campanhas nas ruas de São Paulo, como você pode conferir no vídeo abaixo. Também vale acompanhar a página no Facebook, onde você pode se atualizar sobre tudo o que está rolando e como ajudar. Na área brasileira do site do Fashion Revolution, há posts com informações que te ajudam a entender mais sobre a cadeia de produção da moda e como isso afeta os trabalhadores diretamente.


    Nesta última semana ocorreram vários eventos pelo Brasil, e aqui em Florianópolis, onde eu moro, também. Eu fui no dia do encerramento (30/04) e pude conferir de perto as marcas sustentáveis que estavam presentes, o trabalho de muitas pessoas criativas e engajadas, que faziam tudo à mão e por produção própria. Ou seja, é um produto totamente diferente do que nós estamos acostumados: é sustentável e você sabe de onde vem.

    IMG_3725 IMG_3726

    Neste dia rolou o Troca-Troca, em que você poderia levar 10 peças (incluindo sapatos e acessórios) em bom estado para poder trocar com outras pessoas. Era necessário apenas fazer a sua inscrição de maneira prévia. Ou seja, é uma ótima forma de você adquirir roupas novas sem precisar comprá-las e sim trocando com outra pessoa. Eu gosto bastante dessa ideia: eu acredito que roupas possuem histórias, e é legal fazer parte disso com uma peça que era de outra pessoa.

    IMG_3728

    Eu também tive a oportunidade de conhecer a Zakii, criada pela Lais Costa. Os acessórios são todos feitos por ela, e são simplesmente maravilhosos! A marca tem como fundamento o empoderamento: “A Zakii tem como objetivo fortalecer o mercado de moda afro. Entre suas principais características estão a diversidades de produtos voltados a padronagens africanas, que valorizam mulheres interessadas em fortalecer uma cultura tão diversa.”

    As vendas também são feitas online pelo site, que está passando por uma reformulação pois vai se tornar também um blog. Vale super a pena acompanhar tudo no instagram da Zakii!

    IMG_3732

    A designer Roberta Kremer também estava presente. As peças dela são bem criativas e originais: feitas com tingimento natural e tinta vegetal, todos produzidos em Florianópolis. Cada peça era mais única que a outra. Ela também faz vendas pelo site. Não deixe de conhecer o trabalho dela. São roupas produzidas de maneira sustentável, bem diferente de como estamos acostumados.

    IMG_3735 IMG_3734

    Também rolou uma oficina de upcycling, que significa transformar produtos que não teriam mais função ou resíduos em algo de maior uso e qualidade. A oficina foi cordenada por Fernanda Alface, que faz parte do coletivo Lactuba Lab, “um espaço onde organicamente se reúnem amigos e interessados afim de semear espontâneas experiências”, você pode conferir a página no Facebook aqui.

    IMG_3730 IMG_3731

    A Lafrikana é uma marca social inovadora que propõe o empoderamento de refugiados na comunidade de Kabiria, em Nairobi, na Quênia, por meio dos tecidos africanos e da produção das roupas, que trás um engajamento por trás de todas as peças. Cada estampa possui uma importância cultural, um significado. As roupas geram uma forma de trabalho digna para estes refugiados. É uma forma de fazer moda consciente.

    Conhecer o Fashion Revolution foi uma experiência muito boa, e também abriu os meus olhos para outra forma de consumir, principalmente de locais em que você sabe quem fez a sua roupa, como o processo aconteceu, e também é uma maneira interessante de incentivar o consumo consciente, e essas pessoas tão talentosas citadas aqui no post, que nos mostram uma outra maneira de enxergar a moda.

    Se você quiser entender mais sobre o assunto, eu indico muito o documentário “The True Cost”, disponível na Netflix, que nos mostra como a indústria da moda pode ser violenta, injusta e cruel para muitas pessoas que produzem as nossas roupas. É de abrir os olhos e fazer você refletir muito, e essencial para entender o que significa o slow fashion e a moda sustentável.

    August 1, 2015
    postado por

    Eu já tinha ido em São Paulo algumas vezes, mas nunca para realmente conhecer o lugar. Explico: como tenho família no Rio de Janeiro e vou com frequência para lá, eu fazia só umas paradas rápidas em SP. Até que nessas férias fui com o intuito de conhecer a cidade de verdade. E foi uma experiência muito legal! Eu sei que alguns leitores são de lá, mas outros também não conhecem essa cidade, que é a mais populosa do Brasil. Eu só tive três dias para visitar, o que é bem pouco, eu sei. Mas pretendo voltar!

    Então listei alguns lugares legais que eu fui – que na verdade, são pontos turísticos mesmo –  para caso você também esteja com a viagem marcada, se inspire para conhecê-los. Eu não usei carro, só andei de metrô e fui a pé em todos os lugares mesmo. É mais prático desse modo, já que o trânsito atrapalha.

    Av. Paulista

    Um dos locais que todo turista vai, óbvio! Se quiser ver quase tudo que tem por lá, é preciso tirar praticamente uma tarde toda. Tem muitas lojas legais, o Museu de Arte de São Paulo (que pretendo visitar na próxima vez), além de alguns Starbucks espalhados, então você sempre pode dar uma parada e tomar um café ou entrar no wifi. Um dos lugares que eu mais gostei de conhecer foi a Livraria Cultura, que fica em um prédio comercial. Ela é gigante! Os apaixonados por livros vão poder ficar horas conhecendo cada espaço. Tem muitas opções: uma infinidade de CDs, livros estrangeiros, revistas nacionais e internacionais. Eu achei os preços salgados; pode ser por quê eu costumo comprar meus livros pela internet, então sai bem mais barato (um lançamento é quase R$40,00, mas a gente sabe como os livros andam mais caros hoje em dia).

    Se quer fazer compras, vale a pena uma visita na Riachuelo, na Marisa, e em outras lojas de departamento que estão na Avenida Paulista. Elas são bem grandes, e tem muitas promoções. Na Marisa eu achei capinhas de celular lindas por R$9,90 (sério!).

     

    Reprodução da Imagem: aqui (Foto: Família Nômade).

    Forever 21

    Eu ainda não conhecia nenhuma Forever 21 em SP e a primeira que eu fui, foi a localizada na Rua Haddock Lobo, 150, Cerqueira César, bem pertinho da Riachuelo (que eu gostei bastante, o estilo dela é muito diferente das franquias que tem aqui em Florianópolis). Como gosto de praticamente todas as lojas da Forever, também curti essa (como eu já esperava). Vi muitas peças boho e T-shirts legais. O estilo dela em si é um pouco diferente da do Rio de Janeiro, que é cheio de vestidos, estampas e roupas florais. Eu queria conhecer as outras; na minha opinião cada loja tem um estilo próprio.

    Liberdade

    O bairro Liberdade, que fica no centro de SP, é localizado em sua maioria pelos japoneses e os chineses que moram na cidade. É um lugar incrível e imperdível para se visitar. As luminárias nas ruas dão um clima diferente, os grafites nos muros são muito legais e você vai encontrar uma infinidade de lojas. Mas é necessário pechinchar também. Algumas lojas são meio caras; elas vendem objetos de decoração lindos, mas o preço é salgado (é uma área de muito turismo). Tem vários restaurantes legais por lá. Eu almocei em um sushi bem legal, em que o yakisoba (ótimo!) rendia para umas 3 (ou 4) pessoas, custou R$30,00. O individual era R$17,00.

    Eu adorei esse muro que vi por lá! Ok, a foto ficou meio desproporcional ao post, mas eu tive que colocar! rs

    Foto: Reprodução VEJA

    Mercado Municipal de São Paulo

    Esse é um dos passeios mais indicados para fazer com sua família: reúna todo mundo e vá comer o famoso sanduíche de mortadela ou o pastel de bacalhau (é maravilhoso!). Inaugurado em 1933, o Mercado Municipal de SP é uma das marcas registradas da cidade. Ele é bem cheio, então não deixe pra ir na hora do almoço: assim, não dá tempo de ver a maioria das coisas. Lá é o lugar perfeito para achar muitos ingredientes, todas as frutas na sua vida que você quiser experimentar, doces, peixes, carnes, e almoçar no local é praticamente uma obrigação. Logo depois, passe na 25 de Março: eu comprei muitos anéis por lá por R$3,00. Ah, e prepare-se para andar bastante!

     

    Pousada Recanto dos Ingleses

    Essa foi a pousada que eu fiquei em SP, e ela é muito boa! Indico para todo mundo que vai ficar na cidade e quer ficar em uma ótima localização, próximo do centro, onde os lugares são próximos e é fácil de chegar na estação do metrô. O café da manhã é maravilhoso (é sério, tem de tudo: pão de queijo, frutas, suco, bolo, tudo feito em casa, da melhor maneira possível). O atendimento é ótimo e o dono, o Paulo, é muito simpático (assim como todos os funcionários!). O wifi é bom e pega super bem (detalhe importante, já que quase ninguém sobrevive sem wifi hoje em dia, haha!).

    Gostei muito de ficar por lá, é aconchegante, a decoração é vintage (como vocês podem observar pelas fotos), é um ambiente bem familiar, no qual você é muito bem recebido, e eu acho isso fundamental para se sentir confortável. No Trip Advisor, é só elogios também! Endereço: Rua dos Ingleses, 267, São Paulo – SP e fica no bairro Bexiga, perto do Brigadeiro.

    Eu não sou muito de tirar foto sou zero fotogênica mas essa foi tirada bem na frente da pousada. Foi uma viagem ótima. Meio corrido, porque eu fiquei por pouco tempo, mas espero voltar de novo e poder visitar outros lugares e fazer mais compras.

    December 31, 2014
    postado por

    Eu ainda não havia tido a oportunidade de conhecer nenhuma Forever 21 daqui do Brasil (já tem em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, e mais alguns locais, se eu estiver errada me corrijam) mas eu conheci a loja na minha viagem para Orlando em Março desse ano. Fui na do outlet, e na do Mall At Millenia também. E é claro que foi amor à primeira vista, como eu já esperava. O grande trunfo da marca é trazer roupas incríveis (literalmente, lindas!) por um preço muito bom. Como por exemplo, calças jeans de qualidade que ficam ótimas no corpo, que aqui no Brasil você não acha por menos de 80 reais (é a faixa de preço) lá custam entre torno de 7 à 10 dolares.

    Mas enfim, o foco aqui do post é falar o que eu achei da Forever 21 de Porto Alegre. Bati algumas fotos pra vocês; a qualidade não ficou ótima, porque eu não tenho certeza se podia fotografar, mas é pra quem ainda não foi, poder ter uma ideia.

    A loja inaugurou, se eu não me engano, no dia 6 de Dezembro, e fica localizada no Barra Shopping Sul. O estilo da loja é bem parecido com a da norte-americana mesmo, então você não vai se decepcionar. As peças estão sendo vendidas (ou foram) na Forever do exterior. Uma prova disso é que eu me lembro que comprei uma jaqueta lá na de Orlando, e quando voltei ela já estava na Forever do Rio de Janeiro.

    O que você vai encontrar por lá? Muitas opções para estilos bem diferentes. Eu fui nesta última semana, e tinham muitas (muitas!) peças do estilo grunge, como as saias, blusas, casacos e moletons com a estampa xadrez. Também vi muito do estilo boho (aquele que a Vanessa Hudgens ama) e que também combina muito com a brasileira, ainda mais no nosso verão de 30 graus.

    Você vai achar alguma peça que goste, independentemente do seu gosto pessoal para roupas. Tem vários vestidos bem femininos também, com estampas lindas, e outros mais soltos e desencanados, que eu acho que vão agradar bastante. As saias também ganham destaque, os modelos rodados que a gente sempre vê no Lookbook também estão lá (eu queria muito uma preta de couro, só não comprei porque ficou grande!).

    Os vestidos pretos de festa também estão em conta (considerando que existem modelos que custam bem mais caros em outras lojas aqui pelo país) e você vai encontrar muitos pretos básicos; já outros com bastante renda, alguns com transparência, estampas mais discretas. Ah, e as peças jeans (pra minha felicidade <3) dominam boa parte da loja. Muitas jaquetas jeans, peças destroyed… Sabe aquelas calças rasgadas que a Kylie Jenner adora? Então, elas também estão lá!

    As jardineiras, que na minha opinião é uma das tendências mais legais que voltou a bombar no último verão, também ganhou espaço. Eu comprei uma, essa de lavagem clara na foto. Tem outras opções também, como uma de lavagem mais destruída.

    As blusas básicas também estão presentes na loja, e por bons preços. Os estilos são mais diferenciados, bem dos EUA mesmo, então há uma grande variedade que não é muito fácil encontrar em outros lugares. Transparência, algumas cores neutras, vários tons terrosos (AMO) e regatas charmosas também.

    Ah, e uma das melhores coisas é que lá você encontra calças jeans ótimas por R$39,90. Eu comprei três modelos no inicio do ano e também vi eles na loja. Elas são skinny, são bonitas e duram bastante (eu uso bastante as minhas e elas não tem aparência de desgastada).

    As calças (desculpem pela qualidade da foto, mas dá pra ver como são várias).

    Um dos maiores destaques é a área dos acessórios, eu não consegui fotografar os colares, pulseiras, brincos, anéis, etc (que tem uma variedade enorme, são lindos) só essa parte, como as toucas (amei essa floral) e os cachecóis, que todo mundo ama usar no inverno. Os preços são bem em conta, e o espaço é grande, então quem é apaixonada por acessório vai ficar louca por lá, tem muuita coisa legal.

    No mais, eu gostei bastante da loja, porque eles conseguiram trazer a proposta da Forever 21 para o Brasil de um jeito bem legal. Todo o conceito dela realmente veio junto, assim como os preços. Claro, tem coisas mais caras mesmo, mas a gente sabia que não ia ser exatamente a mesma coisa né? Algumas peças tem preço mais salgado, mais outras também são baratas, então é equilibrado.

    A única coisa que eu não curti na loja foram alguns vendedores. Vou explicar o por quê: tinham vários (seguindo a mesma linha da loja nos EUA, onde há vários vendedores) mas eles não te ajudam muito não, e algumas confusões aconteceram; como por exemplo, algumas blusas bem básicas estavam por R$25,90 e outras, bem parecidas, por R$19,90 ou R$18,00 (e elas eram, literalmente, a MESMA peça) e eu achei uma com a etiqueta de R$79,90 (sim! A mesma blusa básica por esse preço) e quando eu questionei, eles falaram que era para levar em conta o que estava na etiqueta. Imaginem, alguém compra a mesma peça por 25 e outro por 79. Tem alguma coisa errada aí né. Já nos provadores, esqueça aquela ideia de provar a roupa e pedir a opinião da amiga. Só dá pra entrar 1 pessoa no mesmo provador, e eles voltam pra conferir se não tem mais ninguém junto, e se tiver, reafirmam que não pode ficar duas no mesmo provador.

    No decorrer do mês de Janeiro, vou conhecer a Forever 21 do Rio de Janeiro, e conto aqui pra vocês o que eu achei! 😀

    Essa é a minha única reclamação. Lembrando que pode ser que os outros atendentes sejam mais legais, uma que me atendeu fez questão de me ajudar a procurar a saia preta que eu queria, foi procurar na loja pra mim, mas ela foi a única que fez isso, os outros não dão muita atenção, mas não vou generalizar o comportamento de alguns, falando que são todos.

    March 23, 2014
    postado por

    Sempre que alguém marca uma viagem para o exterior – principalmente os Estados Unidos, que é conhecido como o país do consumismo – é difícil se controlar e já não ir pensando nas compras, seja de roupas, makes ou eletrônicos que você vai querer fazer. A verdade é que lá a variedade é enorme, principalmente quando se fala nas novas tendências do mundo da moda. Tudo chega rápido, na semana seguinte, enquanto aqui no Brasil, realmente temos acesso às coisas (isso, quando temos) só um bom tempo depois. E por preços muito caros. Muitas roupas que você vê na Forever 21 por 15 dólares, são vendidas na John John por 200 reais. Abaixo, listei minhas lojas favoritas e o que de mais barato você pode comprar nelas.

    H&M

    Essa foi uma das lojas que me surpreendeu positivamente. Eu já sabia que ela era boa pelos comentários, mas não acreditava que os preços eram tão bons assim! Muita variedade é o que você vai encontrar na H&M (eu fui na do shopping Mall At Millenia). Jeans lindos, moletons, estampas fofas e que trazem novas tendências, camisetas diferentes, T-Shirts grandes. O destaque, pelo menos no dia que eu fui, era para os agasalhos lindos. Aqui os tamanhos são maiores e um pouco mais focados em mulheres a partir dos 21 anos, mas eu, que tenho 15, encontrei muita coisa por lá que coube muito bem.

    Urban Outfitters

    Esse é o paraíso dos alternativos! Ou como chamamos hoje em dia, os hipsters. As roupas tem uma influência muito forte no boho chic, nas franjas, camisetas muito legais (é de ficar babando), shorts de cintura alta e com lavagem clara e escura. A loja também vende discos em vinil (tinha Arctic Monkeys e Lorde), tênis (na maioria da Vans) capinhas de celular muito criativas, chapéus, vestidos florais e câmeras polaroid (lá você compra os filmes pra elas também, custam em torno de 30 dólares). Ah, mas anote ai: os preços são bem mais salgados. Essa não é uma loja de departamento, então algumas coisas custam caro. O que eu achei de mais barato foram as camisetas por 29 dólares. Você vai achar muitos tops croppeds também e roupa estilo Tumblr. P.S: O maior achado foi a Fujifilm Instax Mini 8 por 100 dólares.

    Victoria’s Secret

    Em quase todos os lugares que você for, vai encontrar uma loja da VS. Porém, há algumas diferenças na loja do shopping (como a do Millenia) e a do Orlando Premium Outlet. No shopping, elas são mais organizadas, vazias e você vai encontrar muitas pessoas (em cada área) para te atender e ajudar a comprar o que você quiser; e muitos deles falam espanhol, então quem não sabe nada de inglês não vai precisar se estressar. A loja é muito legal: super grande, espaçosa, cheia de produtos ótimos, perfumes deliciosos (era cada um com o cheiro melhor que o outro, por isso era difícil de escolher). De vez em quando rolam algumas promoções rápidas. No dia que eu fui, comprei um perfume que custava 40 dólares por 15. A do outlet é bem mais lotada, e tem muitas promoções, como por exemplo, 5 perfumes ou hidratantes por 25 ou 30 dólares.

    Sephora

    Eu visitei a Sephora do Florida Mall, quando estava em busca por um pincel de base, e só achei o que eu queria e com preço justo, por lá. Destaque para as atendentes, que foram muito simpáticas e atenciosas. A loja também é grande então não tem muvuca; fica fácil escolher tudo com calma e olhar as novidades, que são muitas! O preço não é o melhor do mundo, porém, é justificável perante a grande qualidade dos produtos, e se você pesquisar bem, acha coisas mais baratas sim. Gostei muito e virei fã da loja depois de conhecê-la de perto.

    GAP

    Roupas básicas e bonitas? A GAP tem uma variedade muito grande de peças, e se você gosta de listras, vai encontrar muitas blusas e T-Shirts assim por lá. Eu aproveitei e comprei algumas peças pra usar no dia-dia por preços bem em conta. Os moletons, assim como as leggings, que são os clássicos da loja, estão lá. No shopping, ela é mais sofisticada que no outlet e os preços são um pouco maiores, mas não deixa de serem bons do mesmo modo. A seção kids, que é clássica, tem roupas fofas.

    M&M’s

    Ama chocolate? É fã de objetos muito fofos e totalmente irresistíveis? Segure a carteira antes de entrar na M&M’s, porque é impossível não querer comprar muita coisa que você ver por lá, principalmente as canecas, que são lindas e custam 12 dólares. É o lugar perfeito para comprar um presente para os melhores amigos, pois tudo é muito criativo e legal. Sem falar na quantidade gigante de chocolates disponíveis. Eu fui à loucura, porque sou viciada em doces. Tem M&M em formato de ursinho, coração, e um que até forma a palavra “LOVE.”

    Forever 21

    Prepare o coração, porque a emoção aqui é forte! Eu nem me aguentei de tanta empolgação quando coloquei os pés na Forever 21 pela primeira vez. É realmente, uma loja dos sonhos. Preços imperdíveis, roupas lindas, muitos vestidos bonitos, T-Shirts, calças por no máximo 10 dólares, jaquetas jeans, moletons… E a grande pechincha foram os óculos, muito legais, de 5,80 dólares! Não é brincadeira, gente. Comprei dois modelos. Sabe aqueles que você vê na internet, fica desejando e nunca acha numa loja na sua cidade? Eles estão todos aqui! As meias também tem estampas divertidas, e você encontra kits com 5 pares por 3 dólares. Perto do caixa, tem as maquiagens. Batons, gloss, e até capinhas de óculos de sol com estampa tribal.

    MAC

    Eu estava bem ansiosa para conhecer a loja. Já visitei muitas vezes o site da loja brasileira; eu me empolgo pra comprar, só que acho caro. E como não sou eu que vou conseguir pagar as minhas coisas – já que não trabalho, portanto não ganho meu próprio dinheiro – dependo dos meus pais, então não rola nem daqui a mil anos eles deixarem eu comprar uma base de 149 reais, apesar de eu achar que, se for da MAC, vale muito a pena. Consegui comprar a minha base na loja do Mall At Millenia, por 36 dólares. É a Matchmaster, cor 3, e em breve trago uma resenha aqui sobre ela. Só o que posso dizer é que: é um dinheiro muito bem gasto. Porque você certamente não se decepciona com o produto! E as vendedoras sempre estão prontas pra ajudar. Só não curti muito a loja do Florida Mall, que estava muito cheia, não dava nem pra prestar a atenção direito em nada.

    VANS

    Eu não sei na cidade de vocês é assim (eu moro em Florianópolis) mas aqui é realmente difícil achar tênis Vans – principalmente do meu tamanho, já que o meu pé é muito pequeno, calço 33/34 – e quando se acha, as opções são muito poucas e o preço passa dos 150 reais. É raro achar por menos que isso. Por isso, eu estava empolgada pra achar um tênis do meu tamanho depois de muita procura. E vi que além de na loja ter mais de umas 20 opções do mesmo tênis do meu número, consegui comprar dois, um preto e outro azul, ambos por 45 dólares. Porém, lá no outlet, tem algumas promoções e alguns saem por menos. Você também vai achar blusas bonitas, vários moletons legais, jaquetas jeans, etc, que não são caros.

    subir
    elas disseram TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 // DESIGN POR SARA SILVA