• imagem.aspx
    Livros

    Livro: O papel de parede amarelo

    ver post
  • c424b2334dc4ec4f94a88f111ccd3809
    Lookbook, Looks, Moda

    Looks fáceis para o inverno

    ver post
  • b8add7a736b3b794eb3642ac068d19d6
    Playlist

    Playlist: Maio

    ver post
  • wooden-731263_960_720
    Comportamento, Textos

    Uma carta sobre sensibilidade

    ver post
  • Março 14, 2015
    postado por

    A Tove Lo é um dos meus novos vícios musicais. Você provavelmente já conhece a cantora sueca de 27 anos, que na verdade se chama Ebba Tove Elsa Nilsson (sim) pelo hit “Habits” que bombou no final do ano passado nas paradas do mundo todo. Mas ela já trabalhava no ramo há um tempão, inclusive escreveu músicas pra dupla Icona Pop. Em 2014 ela lançou o seu EP “Truth Serum” e logo depois o primeiro álbum, chamado de “Queen Of The Clouds.”

    O pop que ela faz, além de ser daqueles ótimos pra dançar na balada, traz muita honestidade em todas as letras; isso é o que, na minha opinião, diferencia a cantora. Ela fala sobre tudo nas letras das suas canções, sem medo nenhum. Tove Lo canta sobre amor, drogas, festas, sexo, tristeza, namoros, tudo isso com batidas muito legais. Ela já abriu uma parte da turnê da Katy Perry. A cantora começou conquistando público na Europa e depois as rádios dos EUA também; o novo single dela que anda tocando muito por lá é “Heroes” em parceria com o DJ Alesso.

    Dá pra ouvir o álbum inteirinho no Spotify. Eu recomendo muito! Olha que eu nem sou a maior fã de pop, mas ela me conquistou! As minhas faixas favoritas são: Moments, Thousand Miles, Talking Body, Timebomb, Not On Drugs e Habits.

    Ela compôs todas as músicas do álbum, junto com outros produtores e songwriters de sucesso também. Até o Shellback (que produziu vários discos famosos e o 1989 da Taylor) também participou da produção.

    Janeiro 28, 2015
    postado por

    Não tem nada mais lindo nesse mundo do que achar artistas e bandas novas. O Spotify é o meu grande aliado nisso, e eu não sei se vocês pensam o mesmo, mas uma das melhores sensações é achar aquela banda muito boa, um artista impressionante que você nunca ouviu antes, ou um álbum cheio de músicas com letras incríveis.

    Vance Joy

    James Keogh tem 27 anos e é de Melbourne, na Austrália. Conhecido pelo nome artístico Vance Joy, ele é um dos artistas que mais despontou em 2014, quando lançou o seu primeiro álbum em grande parte do mundo, que leva o nome de Dream Your Life Away. Antes disso, ele já tinha um EP lançado pela gravadora Atlantic Records, o God Loves You When You’re Dancing, que foi um sucesso na AUS. “Riptide” é o single mais bem-sucedido do álbum de estréia, que foi 5x platina no país natal dele, além de ter conquistado o décimo lugar no Hot 100 da Billboard.

    Espere por letras maravilhosas (é impressionante; o cara é um compositor muito talentoso) e os singles dele não vão sair da sua cabeça por dias. Ele já está escalado para abrir alguns shows da 1989 World Tour, a turnê do novo álbum da Taylor Swift. Ela fez um cover super legal de Riptide também.

    Quer ouvir o álbum dele completo? Está disponível no Spotify.

    James Bay

    O James Bay é um britânico de 25 anos, que tem um estilo que mistura o Johnny Depp com o John Mayer, haha! James começou a bombar na internet depois que um fã fez o upload de um vídeo dele cantando. Aos poucos, ele ganhou o maior espaço no Youtube, e já lançou três EPs. Ele é uma das maiores apostas para o mundo da música em 2015, e o seu primeiro álbum – que foi gravado em Nashville – intitulado de “Chaos and the Calm” será lançado em 23 de Março pela Republic Records. O cantor já é bem reconhecido na Europa, inclusive fez uma turnê com o Hozier, e agora se prepara para conquistar o mercado norte-americano também.

    “Hold Back The River”, é o segundo single do debut, e o que conquistou posições ótimas nos charts, estreando em #18 no britânico e em #4 na Austrália (inclusive se tornou ouro por lá). Eu me encantei por todas as músicas dele. Algumas são mais agitadas, outras mais calmas, elas são muito boas e vale a pena ouvir, eu tenho certeza que ele vai fazer ainda mais sucesso esse ano.

    Little Sea

    Little Sea é uma banda australiana formada nos subúrbios de Western, em Sydney. É formada por quatro amigos; Leighton na bateria, Oliver na guitarra e backing vocals, Andrew no vocal e na guitarra, e Dylan no baixo e backing vocals também. O grupo foi formado oficialmente em 16 de Fevereiro de 2014, e eles lançaram também o EP de estréia no mesmo ano, “Wake The Sun”, que contém 5 faixas e pode ser ouvido aqui.

    Além de serem talentosos, eles também são bem carismáticos com os fãs. As minhas músicas favoritas são “Thank You”, “Kiss Kiss Bang Bang”, e “Careless”. Eu descobri eles por meio de 5SOS, então quem gosta deste último, também provavelmente vai curtir bastante o Little Sea. Fiquei apaixonada por esse EP. Eles já tem contrato com gravadora, mas ainda não há previsão do lançamento do primeiro álbum.

    Janeiro 9, 2015
    postado por

    Beatrice Miller, mais conhecida como Bea Miller, é uma cantora norte-americana que vive na Califórnia (em Los Angeles, atualmente) e talvez você conheça ela de outro lugar! Bea participou do The X-Factor USA, em 2012, naquela edição que lançou o Fifth Harmony, a Carly Rose Sonenclar, e a Demi Lovato também era jurada. Agora com 15 anos de idade, o seu vozeirão só ficou ainda melhor e a Bea anda ganhando bastante espaço lá nos Estados Unidos. Ela lançou o seu primeiro EP, intitulado de “Young Blood” que conquistou ótimas posições no iTunes. Além disso, ela participou de vários festivais, e o seu principal single, Young Blood entrou no top 40 de diversas rádios do país, e ele também entrou no Hot 100 da Billboard.

    A previsão é que 2015 seja o ano dela, já que a Bea anda ganhando cada vez mais fãs. E gente, a voz dela é muito incrível! Sem falar que as músicas são ótimas, possuem letras que grudam na cabeça, e se engana quem pensa que mesmo ela sendo nova ela não mostra todo o seu potencial ainda. As músicas sempre evidenciam a voz que ela tem, e algumas tem alguns toques de eletrônico também. E ela canta muito bem ao vivo, sempre lança versões acústicas das músicas.

    O sucesso foi tanto que ela abriu alguns shows da turnê da Demi no final do ano passado e também cantou “Give Your Heart A Break” com a cantora nos palcos. Abaixo, ouçam as músicas dela que estão liberadas na internet. Todas possuem lyrics diferentes, e a música “Dracula” inclusive foi escolhida para uma propaganda do Netflix.

    Ela também está por todas as redes sociais e faz bastante sucesso no Twitter, no Instagram, Vine e o snapchat dela liberado para os fãs é o aebrellim.

    Novembro 30, 2014
    postado por

    Against The Current é uma banda norte-americana de Nova York, a banda é formada por Chrissy Constanza, Daniel Gow e Will Ferri. Eles já estão na ativa faz um bom tempo, quando começaram a fazer sucesso no Youtube com alguns covers (eles tem vários em parceria com o Kurt Schneider) e possuem várias músicas próprias e um EP incrível lançado (que é muito bom!) o Infinity. Eu ouvi ele inteirinho no Spotify e desde então não sai do replay. Aliás, o Spotify é incrível pra conhecer novos artistas e ouvir CDs recém lançados de forma grátis.

    O som da banda é pop rock. No momento eles estão em turnê, e já fizeram vários shows por muitas cidades dos EUA e no momento estão passando por Londres. É difícil não curtir as músicas, que são muito boas, agitadas, e as letras são ótimas também. Sem falar que a Chrissy é demais, além de interagir muito com os fãs no Twitter, ela também é uma daquelas cantoras que eu virei fã bem rapidamente. O estilo dela é muito inspirador (acho que em breve vou fazer um post sobre isso!) e o cabelo vive mudando também. Ela fez mechas vermelhas, parecidas com a que eu estou agora.

    [+] Canal no Youtube

    [+] Twitter oficial

    Os covers da banda são imperdíveis, então vale a pena conferir também (tem vários lá no Youtube!). Nos shows, sempre rola algum do Paramore.


    A capa oficial do EP <3

    Novembro 2, 2014
    postado por

    Na última segunda-feira aconteceu o lançamento oficial do novo álbum da Taylor Swift, intitulado de “1989” – referência ao ano que ela nasceu e ao gênero pop e anos 80 que esse novo disco segue – e como de vez em quando eu resenho álbuns aqui pra vocês, vim contar a minha opinião sobre esse, que foi um dos lançamentos mais aguardados do ano. Logo no primeiro dia, o CD ficou em #1 no iTunes de mais de 102 países! Sim. Um recorde. E até agora, ele já foi o álbum que mais vendeu na primeira semana nos Estados Unidos em 2014. A previsão da Billboard é que ele tenha vendido 1,3 milhões de cópias em 7 dias, superando o recorde que até então era da Britney, e se tornando o CD mais vendido do ano.

    A primeira novidade desse novo álbum é que ele é o primeiro da cantora a ser vendido definitivamente como gênero pop. Ela deixou o country oficialmente para trás e se inspirou na década de 80 para criar o conceito do disco. Na versão deluxe, que possui 19 músicas (as três últimas com versões demo para os fãs poderem ouvir como algumas canções foram criadas e a versão original) inclui 13 polaroids da cantora, todos assinados com a caligrafia dela com trechos das músicas.

    As músicas que falam sobre relacionamentos são mais gerais e ela não fala mais sobre o sofrimento de um término e nem fala mal de qualquer ex. Pelo contrário. Nas poucas músicas que o tema central é amor (como “Style”, “Out Of The Woods”, “All You Had To Do Was Stay”, “Wildest Dreams”) ela elogia bastante o cara. Os rumores apontam que as músicas são sobre o Harry Styles, último namoro dela, que aconteceu há 2 anos atrás. Style é uma das mais cativantes do CD.

    Com batidas contagiantes, letras muito chicletes e um amadurecimento ainda maior como compositora, 1989 é com certeza um dos melhores álbuns dela e uma nova fase, bem diferente das anteriores. Temos muitas canções que falam sobre amizade e ser jovem. A que abre o disco, “Welcome to New York” foi escrita com o Ryan Tedder, vocalista do One Republic, e fala sobre NY e o clima da cidade. É bem inspirador.

    “Blank Space”, uma das minhas favoritas, é uma brincadeira sobre como a mídia expõe sua vida amorosa e a relata como uma garota que teve muitos namorados e é carente. A canção é uma zoação com esse jeito que ela é citada pelas revistas, e a canção – que é o próximo single – é totalmente viciante. “I Wish You Would” também, e “Bad Blood” é talvez uma das que mais instigou a curiosidade dos fãs. Fala sobre uma amizade que terminou muito mal, alguém que quebrou totalmente a confiança de Taylor. Os rumores apontam que é para a Katy Perry mas não há nada confirmado. Uma das minhas favoritas é “Clean”, que fala sobre superar vícios e possui uma das melhores letras que a Taylor já escreveu.

    Os críticos elogiaram muito o CD e principalmente pela Taylor ter se renovado bastante. A cada novo trabalho ela consegue criar uma versão diferente para as músicas. Neste, além das influências dos anos 80, tem canções que lembram a Lorde e até mesmo Lana Del Rey. “Blank Space” tem uma batida que parece ter sido tirada do álbum Pure Heroine e “Wildest Dreams”, que conta até com as batidas do coração da própria cantora, é no maior estilo Lana.

    As 3 músicas que estão na versão deluxe também são apaixonantes. “Wonderland” é super agitada e gruda na cabeça, e “You’re In Love” é sobre o relacionamento de Lena Dunham e Jack Antonoff, amigos da cantora. Jack é inclusive da banda Fun e escreveu “Out Of The Woods” com a Taylor e a ajudou no processo de composição de outras letras no álbum. E “New Romance” é sobre alegria, libertação e amizade.

    O álbum vai ser lançado no Brasil dia 11 de Novembro! E os polaroids também vão estar na versão deluxe.

    subir
    elas disseram TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 // DESIGN POR SARA SILVA