Rock in Rio – 18/09
26/09/2015 | Categoria: Música, Rock in Rio

RIR

Na última semana eu viajei para o Rio de Janeiro (meu lugar favorito)  e fui com a minha prima e a família dela ao Rock in Rio. Eu já havia comentado aqui no blog que iria, mas agora vou fazer um post contando como foi, e também dando algumas dicas caso você também vá neste último final de semana, ou esteja planejando ir no futuro. A meia entrada custou R$175,00, e eu acho um preço justo, já que você tem a oportunidade de ver várias bandas e artistas no mesmo dia. E às vezes nós costumamos ter que desembolsar esse valor para ver apenas um show, então… Na minha opinião vale muito a pena, e eu vou explicar o porquê!

Eu fui para a cidade do rock de ônibus (que é a única opção; a maioria do pessoal usa o BRT, que ficou bem cheio nesses dias que os festivais estavam rolando). É impossível chegar lá de carro, táxi ou derivados, ou seja, você tem que ir de bus mesmo. Existia também a opção de pagar por um transporte para te levar, que foi o meu caso. Muitas pessoas também escolheram essa opção, que é o Transporte Primeira Classe do RIR. O cartão custa R$70,00 (o preço é meio salgado) mas te garante muito conforto, o que é legal para quem não é do Rio e talvez não consiga se virar sozinho (havia vários turistas no ônibus, mas muitos cariocas também).

Esse ônibus possuía muitos locais de escolha, e o meu foi no Barra Shopping. Você escolhia o horário, chegava quinze minutos antes, e esperava na fila. Ele te deixava bem na entrada do RIR. Se você pegar o BRT, por exemplo, tem que andar mais ou menos uns treze minutos até chegar à cidade do rock (é uma estrutura enorme!). Então, é uma outra opção interessante. E tem ar condicionado, o que é importante pra já não chegar derretendo (eu sai do frio do sul direto para um calor de 36 graus, então imaginem).

RIR2

Eu cheguei por volta das 15h30 e achei bem tranquilo de início. Já tinha bastante gente, mas era possível andar sem esbarrar em muitas pessoas. Por essa entrada, logo que você chega, já dá de cara com o palco mundo (é no caminho onde eu bati aquela primeira foto). Ele é gigante e dá pra enxergar muito bem de vários locais da cidade do rock, o que eu achei ótimo. O primeiro local que eu fui, foi na roda gigante, para tentar reservar um horário (o que é possível por causa do aplicativo Bloom). Caso ele não funcione no seu celular (que foi o que rolou comigo) eles colocam uma pulseira no seu braço que registra o seu horário no brinquedo (roda gigante, montanha-russa ou a tirolesa: infelizmente essa última esgotou todos os horários às 14h).

Eu fui na roda gigante umas 18h30 (registrei meu horário às 16h30). Leva um tempo considerável, mas enquanto isso você pode ir fazendo outras coisas. Aliás, se você não quiser assistir à qualquer show, o que mais tem é coisa pra fazer; e as opções de comida também são várias. Eu não achei os preços muito absurdos, é o esperado para um festival. Eu já tinha me preparado psicologicamente antes. Você pode conferi-los aqui.

Dica: Ninguém fala, mas você fica sentado na roda gigante, que é meio sem graça, por uns 30 minutos. Tanto que quando o show de abertura começou, às 19h, eu e outras pessoas ainda estávamos presos lá. Então, é uma opção boa se você quiser sentar por vários minutos e descansar (hahaha) mas não aconselho ir antes de nenhum show, por que olha, demora… Porém, a noite ela fica bem iluminada e rende ótimas fotos. Já a montanha russa eu acabei nem indo, porque o horário era no meio do show do The Script e eu não ia sair de lá nem carregada!

RIR 3

Foto tirada do palco mundo, 17h da tarde: bem tranquilo!

Acreditem se quiser, é super possível assistir o show de um bom lugar sem ter que chegar mil horas antes. O espaço da platéia no palco mundo, duas horas antes dos shows começaram, estavam meio vazios. E você não precisa ficar sentado lá o dia inteiro para enxergar bem: eu cheguei no gramado na metade do primeiro show, e mesmo tendo 1,55, consegui ver bem. Depois esvaziou um pouco e eu fui para o meio. Não tinha ninguém empurrando, e pelos vídeos dá impressão que todo mundo fica literalmente socado, mas na realidade não é assim. Sem falar que os telões ajudam demais quem é baixo como eu. O único show que ficou realmente bem lotado, e não dava para se mexer tanto, foi o do Queen. Nos intervalos, a galera ficava sentado, descansando, e tinha um espaço considerável pra todo mundo.

img-1033708-rock-rio-2015-script

The Script (foto)

A banda irlandesa foi a primeira das internacionais a se apresentar no palco mundo, e foi sensacional! Eu estava bem ansiosa para assistir o show, eles tem músicas que eu gosto muito e eu sabia que já ia me emocionar quando ouvisse “For the First Time” live, e não deu outra. Foi um dos momentos mais legais do RIR, na minha opinião. A banda toda foi extremamente simpática durante o show, o Danny se jogou na platéia várias vezes, inclusive filmou em alguns momentos e agradecia o tempo todo. Eles mandam muito bem ao vivo, e eu curti cada segundo. Ao contrário do que a mídia disse, foi um show que empolgou quem estava lá (eu vi muitas pessoas que sabiam as letras de cor). Também foi o que eu consegui enxergar melhor (um pouco antes do OneRepublic encheu mais). E o que me encantou foi que eles interagiam o tempo todo com a platéia. Um dos pontos altos também foi Hall Of Fame.

 img-1033729-rock-rio-2015-dia-1-onerepublic

OneRepublic (foto)

Se tem uma banda que todo mundo deveria assistir live um dia, essa banda é o OneRepublic. Eles são incríveis no palco e te contagiam o tempo todo. A voz do Ryan Tedder é impressionante, sério. Ele te conquista durante o show inteiro, e alcançou cada nota que deixou todo mundo que estava lá chocado. E eu nem acredito que presenciei o momento em que ele cantou Stay With Me, do Sam Smith. Foi inesquecível. A platéia toda cantou junto “Secrets”, “Counting Stars”, e “I Lived” fez todo mundo pular até não poder mais. Eu não fiquei parada em nenhum momento. Ah, e durante “Love Runs Out” eles tocaram um trechinho de “Seven Nation Army” e ai a galera foi ao delírio, definitivamente.

RIR 4

Queen (foto)

Não consigo nem descrever como foi emocionante assistir o show do Queen. E com certeza eu não fui a única com essa sensação, já que o coro foi muito forte do inicio ao fim. Todo mundo cantou junto. Também tenho que citar como o Adam Lambert surpreendeu positivamente a todos: a voz dele era impecável, além de ser muito simpático. Eu já sabia que ele tinha uma boa voz, mas ao vivo é outra coisa, né? Não tem nem o que falar: ele é muito bom. Ele e o Brian tentaram falar português em vários momentos, e conseguiram conquistar toda a platéia. Também vale dizer que o Brian e o Roger são sensacionais; é impossível não ficar completamente impressionado com eles. E rolou até pau de selfie durante o show (o que fez a galera rir, já que o selfie stick era proibido no RIR).


Looks para shows (partiu Rock in Rio!)
11/09/2015 | Categoria: Looks, Moda, Rock in Rio

large

Eu acho que contei para vocês há alguns meses atrás, mas esse ano eu vou para o Rock in Rio (que começa semana que vem, dia 18!). Irei no primeiro dia, na Sexta-Feira. As atrações principais neste dia são OneRepublic, Queen e The Script. E é claro que eu estou muito ansiosa e quero curtir bastante com a minha prima. Inspirada nisso, quis fazer um post especial para quem está indo ao festival ou até mesmo para algum outro show, já que o que não falta aqui no Brasil ultimamente são bandas legais vindo pra cá.

A minha prioridade quando vou escolher uma roupa para essa ocasião é o conforto. Eu sou daquelas pessoas que gosta de pular junto e me empolgo bastante odeio ficar parada em show então prefiro um look que não atrapalhe em nenhum momento. E na minha opinião não é difícil escolher um look que tenha estilo e te faça se sentir confortável também. Pesquisei bastante para trazer uma variedade de visuais e tentar agradar gostos diferenciados!

Mais básico (e com jeans!)

look1

O short jeans pode ser o seu melhor amigo nesse momento. E as T-shirts brancas também! Elas podem ser estampadas ou com frases divertidas, mas até as lisas, com os acessórios certos (como no último look) dão um ar arrumado. O chapéu e o óculos de sol não podem faltar; eles fazem a diferença. Eu sei que aqui no Brasil a gente não tem o costume de usar o chapéu, mas eu acho que ele muda qualquer visual. Uma peça que anda em alta e é fácil de usar é a saia jeans mais alta com os botões, que é mais uma peça dos 90’s que está voltando com tudo.

Estampados

look2

Eu gosto da cartela de cores cinza, preto e azul, mas eu sei que muitas pessoas preferem os estampados, os vestidos mais leves e principalmente as croppeds! Que são ótimas opções, já que provavelmente a temperatura vai estar quente neste dia no RJ eu espero, quero fugir do inverno de SC . Os shorts mais justos e coloridos com as croppeds ficam um charme; os vestidos florais também. E dá pra levar aquela jaqueta de couro curinga: se não quiser carregar, é só amarrar na cintura mesmo (o mesmo vale para a camisa jeans, ambas são úteis quando dá aquela esfriada no final da tarde).

Gótica suave

look3

Se você não abre mal do look gótica até mesmo nos dias ensolarados quem nunca não tenha medo de usar as suas roupas favoritas e combinar um visual todo (ou quase) preto. Os tons escuros de vermelho, principalmente o burgundy, continuam tendência e eu acho legal combiná-los com outras cores sóbrias. Ah, e o coturno para complementar é perfeito: ele é muito confortável! O meu é da Cravo & Canela, e eu fui com ele no show do The Maine, pulei durante uma hora e meia sem parar e os meus pés não doeram nem um pouco. Também vou usá-lo no RIR.

 Se o tempo esfriar um pouco

look4

Eu sei, é pouco provável que esteja meio frio, mas como o post vale para qualquer festival (ou show) vale mostrar looks para épocas de meia estação também. O primeiro é o meu favorito e é o mais fácil de usar: é só pegar aquela blusa listrada do armário junto com o coturno e o seu jeans favorito. O segundo é quando não está frio, mas você não quer ter que enfrentar a temperatura baixa mais tarde. O último, da Luanna Perez, é mais invernal: se você não dispensa o short em nenhum momento, é só jogar a meia calça.

Looks extras

large (4)

large (5)

large (3)

large (1)

large (6)


Resumo dos shows no RIR
19/09/2013 | Categoria: Rock in Rio

O Rock in Rio está rolando no Brasil e hoje os shows voltam a acontecer no RJ. No último fim de semana, várias estrelas passaram pelo nosso país, foram na praia, se apresentaram… confira o que rolou por aqui nos dias mais recentes do festival.

Quem encerrou a noite de Domingo foi o cantor pop Justin Timberlake, que tinha uma das apresentações mais esperadas de todo o RIR 2013, principalmente porque o cantor está definitivamente bombando neste ano e conquistou uma legião de fãs e críticos. Sua performance foi digna de estrela da música: ele não conversou muito com o público, pois foi direto, engatando música após música, com dança, voz afiada e um grupo de R&B o acompanhando. Não teve ninguém que não cantasse junto com ele o hit Mirrors e Sexy Back. Ele também homenageou Michael Jackson imitando a clássica dancinha.

Jessie J fez um show de exatamente uma hora, que misturou músicas pop com hits já conhecidos da sua carreira. A primeira música foi “Price Tag”, um dos seus maiores sucessos. Durante a sua estadia no Brasil ela foi à praia, conheceu fãs, e gravou muitos vídeos e colocou fotos dela na praia do Rio no Instagram. Além de ter sido muito simpática com todos, ela arrasou no show e um dos momentos que mais emocionou foi “Who You Are”, letra que fala sobre aceitar a si mesmo. Ela disse para a platéia que essa foi a experiência mais incrível que ela já teve.

Florence and The Machine, uma das bandas queridinhas pelo público mais alternativo, foi o penúltimo a se apresentar no sábado. Florence Welch manda muito bem nos vocais e é uma das cantoras mais aclamadas pela crítica nos últimos anos. Ela fez muita gente conhecer a sua voz com o hit “Sweet Nothing”, em parceria com o Calvin Harris. Mas se você não conhece todas as outras músicas dela, vale a pena ouvir, porque valem a pena. No palco, um clima intimista, quase sobrenatural. A cantora usa um vestido esvoaçante, se contorce de acordo com as batidas da música e corre pelo palco o tempo todo, mexendo os braços e dançando. É um show que mostra todo o potencial que ela tem e como Florence se destaca no cenário atual da música.

O Muse fechou a noite de sábado, no dia 15, e foi considerado por muitos uma das melhores performances do Rock in Rio neste ano. O grupo inglês levou muita gente a histeria e o público cantou praticamente todas as músicas junto com a banda.  O grupo todo foi super competente, apresentando um show de primeiro escalão e muita qualidade musical. A platéia tinha os hits na ponta da língua e muitos fãs foram assistir ao show. Na música “Starlight” inclusive, Matthew Bellamy desceu até o público, cumprimentou os fãs e cantou com a bandeira do Brasil.

Na quinta-feira, quem abre a primeira apresentação principal é o Sepultura, seguido de Alice in Chains e Ghost. Quem fecha o dia é o Metallica.


Rock in Rio 2013
14/09/2013 | Categoria: Rock in Rio

O Rock in Rio 2013 começou oficialmente nesta Sexta-Feira no Brasil e o Multishow exibe todos os shows ao vivo no canal, com comentários dos repórteres e novidades sobre as apresentações. Hoje, no dia de estréia, os nomes já são de peso: temos David Guetta representando a cena eletrônica, Ivete Sangalo a brasileira, e Beyoncé o pop internacional que tanto agita os jovens e aparece em primeiro lugar nas rádios do mundo todo.

O Rio de Janeiro tem uma ótima estrutura para receber o evento, com linhas de ônibus especiais e muitas orientações para os turistas e a galera que vai ao evento, que sempre recebe muita gente de fora. No dia 14, no Sábado, temos Muse, Florence and The Machine, 30 Seconds to Mars, Capital Inicial. No dia 15, tem o perfeito, lindo, sedutor Justin Timberlake, para fechar o Domingo. É a primeira apresentação solo do cantor no Brasil. Também rola Alicia Keys e Jessie J. No dia 19, tem a presença do Metallica, Alice in Chains.

Na próxima sexta, a presença do Bon Jovi, Nickelback, Ben Harper e Charlie Musselwhite. Dia 21, Bruce Springsteen, John Mayer, Philip Phillips, Skank, e as últimas apresentações acontecem no dia 22, com Iron Maiden, Avenged Sevenfold e Slayer. Lembrando que essas são só algumas das atrações!

Quem vai? Ou quem vai ficar acompanhando de casa os shows?


Artistas no Brasil
26/01/2013 | Categoria: Música, Rock in Rio

Nessa última semana novidades do mundo da música apareceram na internet, e duas delas é que os cantores John Mayer e Regina Spektor vão passar pelo Brasil em 2013. Bora conferir?

O cantor de 35 anos, John Mayer, conhecido pelas suas músicas pop que já embalaram muitos romances e o novo álbum, “Born and Raised”, que foi sucesso das críticas, vai desembarcar pela primeira vez aqui no Brasil para os shows do Rock in Rio, que acontecem em Setembro, dos dias 13 à 22. Ele vai se apresentar no Palco Mundo – o principal – no dia 15, mesmo data que Bruce Springsteen fará sua apresentação. Ele vai trazer a turnê do quinto disco de estúdio. Os ingressos começam a ser vendidos em Abril (R$230,00 inteira e R$130,00 a meia entrada). Vai acontecer na Cidade do Rock no RJ.

Regina Spektor passará pelo Brasil em Abril, com dois shows: um em São Paulo, no dia 10, e outro no Rio de Janeiro, no dia 11. As apresentações irão acontecer no Credicard Hall e Citibank Hall respectivamente. A pré-venda dos ingressos, exclusiva para quem possui cartões Citi, Credicard e Diners, começa no dia 28 de Janeiro e vai até dia 3 de Fevereiro. As vendas serão abertas no dia 4 para todo o público e os valores variam de R$90,00 (para pista) até R$400,00 (camarote) em SP e no RJ, R$220,00 a poltrona e R$350,00 a cadeira VIP.


Coldplay fecha penúltima noite do RIR
02/10/2011 | Categoria: Rock in Rio

O Coldplay animou o Rock in Rio na penúltima noite do evento, já invadindo a noite do Domingo (2/09) após o fim da sua apresentação. A banda britânica já tem anos de estrada, muitos CDs cheios de hits lançados e ainda mais fãs espalhados por todo o mundo. O Coldplay era, desde cedo, uma das atrações mais esperadas pelo Rock in Rio, principalmente pelo seu som alternativo (muitas vezes composto das suas músicas mais famosas, baladas mais calmas) e até os clássicos de carreira mais animados. O fato é: com uma música do Coldplay, não tem ninguém que fique sem cantar!

Das 18 músicas tocadas em uma hora e 25 minutos, sete eram do novo álbum da banda, o “Mylo Xyloto”, que tem previsão de chegada nas lojas em 24 de Outubro. Em show recheado de jogos de lasers, fogos de artifício e coros da plateia, o grupo inglês mostrou que não gosta de fazer o óbvio.

O vocalista, Chris Martin, claramente estava super animado a subir no palco. Falou várias vezes com o público (que gritou muito, sabia todas as letras de cor e ainda pedia bis), cantou em homenagem ao Brasil a “Mas Que Nada”, fez também um cover rápido de “Rehab”, em homenagem à Amy Winehouse antes de engatar a música Politik, que abre o segundo álbum do Coldplay.

As músicas mais emocionantes foram “Violet Hill”, “Viva La Vida”, “Yellow”, e “The Scientist”, e “Fix You”, um dos maiores hits de toda a carreira da banda. Em todas elas, o público cantou junto, gritou o nome da banda e eles levaram a platéia ao delírio. Em “Yellow”, o primeiro hit da banda, bexigas amarelas também estavam na platéia, com o público, e um show de cores e fogos amarelos começou no palco.

Não teve uma sequer música que a platéia não cantou junto! Vários famosos também foram vistos na platéia. Segundo números estimados do Rock in Rio, o show do Coldplay foi um dos que mais teve a concentração principal no palco mundo em todas as noites do evento.


Red Hot Chili Peppers anima a noite
25/09/2011 | Categoria: Rock in Rio

O Red Hot Chili Peppers encerrou o segundo dia de Rock in Rio 2011 empolgando os fãs em uma apresentação emocionante na madrugada deste domingo, 25, na Cidade do Rock, no Rio de Janeiro. O show do Red Hot Chili Peppers teve homenagem ao filho da atriz Cissa Guimarães, Rafael Mascarenhas, que completaria 20 anos de idade neste sábado. Mascarenhas foi morto por um atropelamento, em 2010. “Happy birthday, Rafa” (Feliz aniversário, Rafa), anunciou o grupo Red Hot Chili Peppers no Palco Mundo do Rock in Rio.

Eles subiram ao palco após bela apresentação do Snow Patrol. Os californianos do Red Hot Chili Peppers chegaram empolgados para o Rock in Rio 2011 e apresentaram as novas músicas da banda, do CD “I’m With You”. Mas não há como negar. As músicas antigas do Red Hot ainda são as de maior sucesso. Ao cantarem Californication, Otherside, Around the world e Give it away eles levaram os fãs à loucura.

Anthony Kiedis (vocalista) vestia a já famosa camisa vermelha, do “Peru”. Já o baixista Flea veio com figurino brasileiro, usando uma camisa da seleção brasileira de futebol, a “amarelinha”. Chad Smith, na bateria, e Josh Klinghoffer, na guitarra, completam o quarteto. Klinghoffer substitui John Frusciante e não deixou a desejar. O show durou cerca de uma hora e meia. O Red Hot Chili Peppers abriu o espetáculo com “Monarchy of roses”. E depois tocou as seguintes músicas: “Can’t stop”, “Charlie”, “Otherside”, “Look around”, “Dani California”, “Under the bridge”, “Throw away”, “Pea”, “The adventures of rain dance Maggie”, “Me and my friends”, “Did I let it go”, “Higher ground”, “Californication”, “By the way”, “Around the world”, “Blood, sugar, sex and magik” e “Give it away”.


Snow Patrol faz show calmo no RIR
| Categoria: Rock in Rio

O show do Snow Patrol no Rock in Rio, que aconteceu na noite do dia 24 de Setembro, o segundo do festival, embalou os corações românticos e fez o público preparar as baterias para o grande show da noite, a finalização do segundo dia com o Red Hot Chili Peppers. Mas o Snow Patrol não decepcionou, apresentando grandes hits da carreira. O vocalista, Gary, foi super simpático com os fãs e com o público, tentando falar português à todo momento e falando com a platéia. Também usou uma bandeira do Brasil.

Mas para alguns críticos, o show foi considerado desanimado. “Snow Patrol reforça esta teoria. Show fraco resulta em gente desanimada. Não por causa da chuva, que cessou ainda no meio do Capital Inicial. Mas pelo repertório, em grande parte, desconhecido do público. O início até parecia promissor, com “You’re all I have”. Mas não foi o suficiente para acordar os presentes, que se ajeitaram na grama sintética, ainda que molhada, para descansar e tirar cochilos entre uma música e outra. Snow Patrol serviu de brecha para repor as energias em prol da atração seguinte.”

Com diversos efeitos visuais, o vocalista Gary Lightbody agradeceu em português, foi até bem perto do público e pegou uma bandeira do Brasil, esticando-a em seguida no microfone. Pela primeira vez no Rio de Janeiro, a banda britânica que já havia se apresentado em São Paulo, abusou de efeitos visuais.

Encerrando a apresentação de exata uma hora de duração, Snow Patrol finalizou com “Open your eyes”, mais famosa do grupo. Hora então do público se levantar, sacudir a poeira e dar a volta no casaco. Era para ser um show de rock, mas foi música para embalar o descanso do público.


Snow Patrol e Red Hot Chili Peppers
| Categoria: Rock in Rio

Uma das atrações mais aguardadas do segundo dia do Rock in Rio é o Snow Patrol e o Red Hot Chili Peppers, duas bandas internacionais que já tem uma legião de fãs e já são consagrados há anos com milhares de hits. Principais apostas do dia 24, após o alucinante show do Capital Inicial, o Snow Patrol, as 23:10 (previsto) e o Red Hot Chili Peppers fechará a noite.

Mais cedo, o conjunto britânico Snow Patrol deve ter uma hora para apresentar seu repertório. O grupo esteve no Brasil há um ano, quando se apresentou em São Paulo no Festival Natura Nós, no encerramento da turnê daquele ano.

A banda está prestes a lançar um novo álbum, mas ainda não começou a turnê dele. Com o curto intervalo entre as apresentações no Brasil, é possível que o repertório apresentado neste ano não tenha muitas alterações e continue incluindo as principais músicas do grupo, como “Open your eyes”, “Shut your eyes”, ”Just say yes” e “Chasing cars”.

Em um show em Londres no início deste mês, o Snow Patrol apresentou 8 canções novas e ainda tocou um cover de Katy Perry – “Last Friday Night (T.G.I.F.)”.

E o Red Hot Chili Peppers volta ao Rock in Rio uma década depois da última apresentação, quando fez um dos principais shows da terceira edição do festival. O grupo encerra a segunda noite desta edição com a turnê de seu mais recente álbum, “I’m With You”.

Além de músicas novas, o show do Red Hot inclui clássicos dos 28 anos de carreira da banda, como ‘Californication’, ‘Under The Bridge’, ‘By The Way’ e ‘Otherside’.


Rihanna anima platéia no Rock in Rio
24/09/2011 | Categoria: Rock in Rio

Rihanna fechou ontem, a primeira noite do Rock in Rio, no dia 23 de Setembro. A programação era que a cantora fosse depois do show da amiga, Katy Perry, e Elton John finalizasse a noite. Mas o cantor preferiu deixar as honras da noite para Rihanna. A cantora subiu ao palco após mais ou menos uma hora e meia de atraso com o fim do show do cantor inglês. Após a apresentação, foi explicado que ela passou por uma dor de garganta minutos antes de entrar no palco, por isso a demora. A apresentação começou somente as 2h30, já no Sábado.

Apesar das vaias que começaram a ecoar pela plateia a partir das 2h, não foram precisos mais que três músicas para que a artista pop revertesse o jogo. No auge e com uma dezena de hits na manga, ela rapidamente teve o Rock in Rio na palma da mão assim que enfileirou a sequência inicial de “Only girl (in the world)”, “Disturbia” e “Shut up and drive”.

Em faixas mais lentas como “Unfaithful” e “Callifornia king bed”, ela soltou o vozeirão e depois se soltou dançando sensualmente na ótima dupla “What’s my name” e “Rude boy”. “Man down” e a electro “don’t stop the music”, em versão ainda mais acelerada, foram outros destaques.

Os fãs presentes no show comentaram que a voz da cantora foi uma das melhores da noite, chamando até mesmo mais atenção do que o show de Katy Perry. A leitora Camilla Bechan, 16 anos, que esteve presente ontem no Rock in Rio, confirmou que a apresentação foi a melhor da noite. “A platéia começou a reclamar após as horas de atrasado da Rihanna. Todo mundo já estava cansado, mas quando ela entrou no palco foi muita animação. A platéia cantou junta ‘Shut Up And Drive’, ‘Umbrella’ e ‘Only Girl’. Além disso, a voz da Rihanna estava perfeita. Animada, cantou super bem ao vivo. Ninguém parou de dançar um minuto na pista.”