• Dark-Netflix-11
    Séries

    Série: Dark

    ver post
  • 447788_m1495676403
    Filmes

    Filme: Extraordinário

    ver post
  • 24852431_1643305065692964_7543332303222915697_n
    Playlist

    Playlist: Dezembro

    ver post
  • image009-800x450
    Séries

    Série: Atlanta

    ver post
  • April 12, 2015
    postado por

    Em mais um dos meus finais de semana sem muita ocupação, eu resolvi baixar todos os episódios de Freaks and Geeks, uma série norte-americana que foi bem popular no final dos anos 90 (ela começou a ser exibida em 1999 e foi até Julho de 2000). O elenco é composto por atores bem conhecidos agora pelo púbico, e é legal ver a atuação deles como mais novos; como o James Franco, Jason Segel (de How I Met Your Mother), o Seth Rogen, a Linda Cardellini… A série só tem uma temporada com 18 episódios (infelizmente!).

    Os protagonistas da série são Lindsay e seu irmão Sam, que estão no ensino médio. A trama é meio que dividida em dois plots, com dois grupos: os freaks, que são os adolescentes rebeldes e excluídos da escola, os amigos de Lindsay. E os geeks, os nerds mais novos que são os melhores amigos de Sam.

    A trama fala de uma maneira honesta sobre a vida dos jovens, tudo nos anos 1980, o que deixa o enredo ainda mais legal, já que os episódios são cheios de referências à bandas (aliás, música é uma grande parte do seriado; o tema de abertura é Bad Reputation, da Joan Jett) e os personagens são muito interessantes. É fácil se relacionar com algum deles, e a atuação do cast é impecável. É incrível ver como o James Franco evoluiu como ator e como ele, quando era bem mais novo, já mandava super bem.

    A série foi muito aclamada pela crítica na época, e era exibida pela NBC. O cancelamento causou revolta em vários fãs. Vale muito a pena assistir, principalmente se você curte seriados dos EUA que não caem no clichê e realmente te cativam. Os episódios tem 44 minutos e você vai querer assistir um atrás do outro. Eles passam super rápido! E a atmosfera dos anos 80 é um dos maiores diferenciais.

    Dá para fazer o download pelo torrent aqui.

    Eu me apaixonei, e aposto que se vocês gostam de filmes/séries antigas, com aquela pegada mais cult, vão amar também!

    January 27, 2015
    postado por

    Se você ainda não assistiu algumas séries da MTV, precisa começar agora. O canal sempre teve alguns reality’s shows, mas tem investido cada vez mais nos TV show’s (Teen Wolf, Awkward, Finding Carter, Faking It…) e Catfish é um dos meus favoritos. Enquanto estava viajando, fiquei um tempão assistindo alguns episódios na MTV aqui do Brasil. Ele trata de um tema muito comum nos dias de hoje: os relacionamentos virtuais. Muitas pessoas mantém contato com desconhecidos pela internet (o que é ótimo pra conhecer gente nova, vale dizer) mas alguns se apaixonam e tem namors virtuais durante meses (ou como alguns casos que são mostrados no programa, até anos!) sem nunca ter visto a pessoa pessoalmente, ou feito contato por vídeo.

    O termo catfish (que em tradução é “fisgar”) é popular nos EUA e é usado para definir pessoas que fingem ser quem não são, na internet. Ou seja: fakes, que usam fotos ou se passam por outra pessoa. A cada episódio, Nev e Max (que são a melhor dupla da televisão, sério! Impossível não amar eles) recebem histórias de milhares de pessoas e escolhem uma delas para investigar. Algumas histórias são muito malucas, e totalmente surpreendentes. A pessoa do outro lado da tela pode ser alguém bem chocante, e algumas fazem loucuras (em um episódio, um catfish depositava mais de 10 mil dólares na conta de uma mulher, e ela não sabia quem ele era de verdade).

    Ela estreou em 2012, e a quarta temporada estréia em Fevereiro nos Estados Unidos.

    Vale muito a pena ver, já que além de abordar coisas muito comuns como a popularidade imensa das redes sociais, é também um alerta. Pode parecer um papo antigo, mas em pleno 2015, ainda tem sim muitas pessoas que sabem enganar muito bem os outros na internet.  O seriado é baseado na história do próprio Nev (que também já virou livro), que foi enganado e transformou a sua história em um documentário famoso, com o mesmo nome da série.

    A season 4 vai ter participações especiais, até o Youtuber Tyler Oakley vai fazer uma aparição e ajudar o Nev a descobrir uma das histórias. Eu prometo que se vocês começarem a assistir, não vão conseguir parar. Os episódios são muito envolventes, e você fica ansioso até os últimos minutos pra descobrir a verdade por trás de tudo!

    January 3, 2015
    postado por

    Se você é daquelas pessoas que, como eu, passam vários dias das férias sem fazer absolutamente nada, bem vindo ao clube. Eu fiz tantas coisas nesse ano, foi tanta correria, que a única vez que eu sai de casa foi pra ir na praia uma vez (eu sei que é meio loucura, mas sou preguiçosa) então eu passo a maior parte do tempo vendo séries, no Tumblr, lendo (a autora escolhida das férias é a Rainbow Rowell) e eu vim trazer algumas dicas pra vocês se entreterem nesses dias. É tudo simples, então, não precisa nem se mexer da cadeira pra fazer nada.

    Livros

    Fazendo Meu Filme – Paula Pimenta: Surpreendentemente, ainda tem muitas pessoas que não leram essa história incrível que é uma das mais famosas do Brasil. Fani, uma adolescente que é apaixonada por filmes, passa por muitas experiências nos quatro livros da série. Ela faz um intercâmbio para a Inglaterra, começa a namorar o melhor amigo, depois embarca para fazer faculdade nos EUA… E o legal é que tem uma edição linda com todos os volumes, em capa dura, e até uma de quadrinhos. Não tem mais desculpa pra não ler!

    Eleanor & Park – Rainbow Rowell: Gosta de livros diferentes e que fogem do clichê? Então prepare a caixa de lencinhos e leia Eleanor & Park, o melhor livro (na minha opinião) da autora Rainbow Rowell. Cheio de referências musicais, ele se passa nos anos 80 e mostra o primeiro amor de Eleanor e Park, dois jovens bem diferentes, com vidas totalmente distintas, que começam um relacionamento meio confuso. A história é muito emocionante.

    Will & Will – John Green e David Levithan: Já faz três anos que o John Green não escreve um livro, como ele mesmo afirmou no Twitter, e só eu acho que precisamos desesperadamente de um novo? A maioria da galera ainda não leu Will & Will, que é um livro em parceria com o David Levithan – outro autor incrível, aliás – que fala sobre dois personagens chamados Will Grayson, mas eles não tem nada a ver um com o outro, e o desenrolar da história é bem interessante.

    Séries

    My Mad Fat Diary – UK: Se você ainda não assistiu essa série, dá tempo! O meu 2015 já valeu só pela terceira temporada, que ainda não havia sido anunciada, ter sido finalmente confirmada. O hiatus dura um tempão (normalmente séries britânicas são assim) mas vale muito a pena. MMFD é honesta, emocional, e tem uma trilha sonora maravilhosa. A protagonista é Rae, uma menina que tem problemas psicológicos, e durante a série ela tem que superar eles, e os seus novos amigos a ajudam bastante; um dos pontos altos também é o Finn, provavelmente o melhor personagem masculino já criado na televisão britânica (ok, posso ter exagerado) e que se apaixona pela Rae.

    Red Band Society – US: Eu ando preferindo séries que mostram temas mais reais, e Red Band Society mostra a vida de vários jovens em um hospital da Califórnia. Alguns tem câncer, outros anorexia, enfim, todos enfrentam uma doença séria e correm risco de vida. E eles tem que escolher um jeito de lidar com tudo isso, ao mesmo tempo que querem aproveitar a vida e precisam aprender a se relacionar entre si no hospital, já que eles passam a maior parte do tempo lá.

    Faking It – US: Se você quer mais é rir nas férias e assistir séries com temas mais leves, Faking It é a melhor pedida. Produzida pela MTV, a primeira temporada mostrou duas melhores amigas – Amy e Karma – que fingiam ser lésbicas na escola, mas o problema é que a Amy acabou se apaixonando. Na segunda, muita coisa acontece no desenrolar da história e os episódios que são curtos – só tem 20 minutos – te garantem algumas gargalhadas. P.S: A Amy é a melhor personagem.

    Música

    Os links vão direto pro Spotify, onde você pode ouvir os álbuns completos. Se você quiser ouvir no programa, é só jogar o link na barra de pesquisa.

    Echosmith – Talking Dreams: Echosmith é uma banda norte-americana da Califórnia. Todos os integrantes são bem novos (e irmãos), a vocalista, Sydney por exemplo, tem só 17 (!) e eles já lançaram o álbum debut da banda, que foi super bem nas paradas. O single “Cool Kids” alcançou ótimas posições na Billboard Hot 100, o que fez eles despontarem cada vez mais. O álbum de estréia é muito bom, e o som deles é um indie pop. As minhas favoritas são “March Into The Sun” e “Tell Her You Love Her.”

    LIVESOS – 5 Seconds Of Summer: Não fez nem um ano que os australianos do 5SOS lançaram o primeiro álbum, mas em Dezembro eles já lançaram um live, gravado em diversos shows que os meninos fizeram no decorrer do último ano. Eu amei o CD (se bem que sou suspeita pra falar), e muita gente diz que prefere eles ao vivo, e dá pra sentir super bem a energia do público. Minhas favoritas? Disconnected, She Looks So Perfect (que ganha uma versão beem mais legal live), End Up Here e o cover de Teenage Dream da Katy.

    Infinity EP – Against The Current: É muito amor por essa banda <3 Se você ainda não conhece o Against The Current, do qual eu falei aqui, não perca tempo e vá ouvir o EP da banda, que é composto por 5 músicas bem animadas, cheias de energia e com letras sensacionais. Sem falar que é quase impossível não se encantar pela atitude da vocalista, a Chrissy Costanza, que além de cantar muito bem também é bem estilosa. As que eu mais gosto é “Closer, Faster” e “Another You (Another Way).”

    November 8, 2014
    postado por

    The Red Band Society é uma série que estreou nessa última fall season nos Estados Unidos pela FOX, no dia 17 de Setembro (faz pouquinho tempo!). Ela é baseada no drama espanhol Polseres vermelles. A história fala sobre um grupo de jovens que vivem em um hospital de Los Angeles e tem doenças graves. Por isso, eles estão internados há um bom tempo e passam boa parte dos seus dias lá, tendo que enfrentar seus problemas pessoais, a doença e o fato de que talvez não tenham muito tempo de vida.

    A série é narrada por Charlie, um menino de doze anos que está em coma. Isso só torna a narração dele mais emocionante e profunda, já que o personagem, mesmo que não esteja acordado, pode ouvir tudo ao seu redor e conhece cada pessoa do hospital muito bem. Ele é um dos jovens que está há mais tempo lá. Logo após ele, veio Leo Roth, que foi diagnosticado com osteossarcoma (o mesmo câncer que o Gus tem em TFIOS, por exemplo) e precisa fazer uma cirurgia e amputar uma perna. Mesmo com tudo isso, ele ainda tenta enxergar coisas positivas na vida e é o mais rebelde dos personagens.

    Ele mantém uma relação de amizade e amor com Emma, que sofre de anorexia, e Dash, que tem fibrose cística. Os três sempre foram unidos, mas as coisas mudam um pouco quando dois novos jovens chegam no hospital: Jordi, que descobriu há pouco tempo que tinha câncer e sem família nenhuma para ajudá-lo, ele precisa se tratar com urgência, e Kara, uma garota egoísta que era líder de torcida e popular na escola, mas perde toda a sua vida antiga ao descobrir que tem problemas sérios no coração, e vai precisar de um transplante do mesmo. O problema é que, como ela usava drogas, vai direto para o final da lista de transplantes de coração.

    O elenco é ótimo e os atores conseguem passar bastante emoção. Aos poucos, com os episódios, vamos conhecendo mais sobre os jovens e as características de cada um. É difícil não torcer pela recuperação deles, até mesmo com a de Kara, que é a típica menina que só pensa em si mesma, mas que vai se humanizando na história, no decorrer do enredo. A equipe do hospital também é super presente nos episódios. As enfermeiras Dena e Brittany e o médico Jack, que é o responsável por eles, são personagens bem cativantes também.

    A série já ganhou o gênero de “dramédia”, que é quando um seriado mistura drama e comédia ao mesmo tempo. Temos momentos bem emocionantes, quotes incríveis, mas ao mesmo tempo temas difíceis são tratados com leveza. Óbvio que a visão da vida em um hospital é romantizada na série, mas eu acho que a proposta deles de falar sobre esses adolescentes que tem que lutar para sobreviver é feita de uma forma muito legal.

    [+] Download em Torrent

    [+] Online legendado

    July 28, 2014
    postado por

    Sessão de Terapia , é uma versão brasileira da série israelense BeTipul. A série toda se passa num consultório de psicanálise do terapeuta Theo (Zécarlos Machado). A série segue uma linha simples. A cada dia da semana Theo recebe um paciente e a trama segue em diálogos entre eles. Cada dia  é um paciente diferente e na sexta-feira é a vez de Theo ser atendido por Dora que é sua terapeuta e supervisora há anos. Nesse dia o terapeuta pode contar sobre seus pensamentos e eles também conversam sobre os pacientes de Theo. A Série é muito complexa e inteligente, mas vale muito a pena ver.

    A trama originais possui duas temporadas, mas a brasileira já está entrando em sua terceira, com episódios totalmente originais. Ainda estou na primeira, mas já posso dizer que me surpreendi bastante. O que mais gostei foi o fato de que ela foge das séries que estamos acostumados. Pra quem tem curiosidade de saber como funciona sessão de terapias, essa é uma ótima dica. Abaixo se encontra os personagens da primeira temporada. Nas outras mudam-se as personagens.

    Confira o trailer:

    subir
    elas disseram TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 // DESIGN POR SARA SILVA