• photo-1483247416020-58799b6de4c1
    Autores, Comportamento, Textos

    Por que não podemos mudar?

    ver post
  • 5008ac8e1015fe395f5550618f0a139f
    Comportamento, Reflexão, Textos

    Minha jornada com a saúde mental

    ver post
  • 50581419_2082042728529657_3345152277970157568_n
    Ilustração

    Conheça a ilustradora por trás do “Deborices”

    ver post
  • fdae001884606f27f54ac412ef3da9fd
    Beleza, Moda, Tendência

    Tendência: O hype das unhas coloridas

    ver post
  • Outubro 13, 2018
    postado por
    Dot1-5IXsAAJulw

    A playlist do mês de Outubro trás como destaque as novas músicas da Alessia Cara, cantora canadense de 22 anos que ainda pode não tocar o tempo todo na rádio, mas começou a ganhar seu espaço em 2015, quando lançou o seu primeiro álbum, aos 19 anos. Desde então, as conquistas foram muitas: abriu uma turnê da Taylor Swift, ganhou um Grammy como Artista Revelação em 2017,  lançou canções que bombaram como Scars to Your Beautiful, e participou da trilha sonora de Moana. Em 2018, Alessia, mais madura e com mais experiência, prepara o segundo disco.

    Quando eu conheci a cantora eu tinha 16 para 17 anos e me identifiquei muito com as letras, que falavam sobre a saída da adolescência (mas sempre sem ser infantil). Aos 20, a aproximação que eu senti ao ouvir as músicas Growing Pains e Trust My Lonely foram enormes. Talvez por termos uma idade próxima, eu pude me reconhecer no que a cantora canta. Seus lançamentos, como ela mesma disse, são sobre crescer. E crescer e passar por tombos que nos deixam marcas é difícil. Mas a gente aprende muito: e essa é uma das maiores lições que eu tirei dos últimos meses.

    /

    Setembro 30, 2018
    postado por
    DoVfpN9W0AE3KCZ-2

    Ontem (29/09) foi o dia escolhido por todas as mulheres e brasileiros que lutam contra o fascismo, machismo, racismo e homofobia irem às ruas contra o candidato Bolsonaro, que fere os Direitos Humanos e no momento, está com 28% nas pesquisas para presidente do Brasil. Esse foi um dia emocionante pra mim (e para milhares de pessoas), que se reúniram com amigos, famíliares e desconhecidos para ecoar #EleNão pelo Brasil inteiro. Mais de 12 capitais receberam a manifestação, assim como outras cidades menores.

    Essa primeira foto que ilustra o post foi tirada de mim na manifestação pelo meu amigo, e o trecho escrito no cartaz é de um poema do @Realismo.Poetico no Instagram! Com a repercussão da imagem ele acabou me achando pela internet.

    A previsão do número de pessoas em Floripa foi de 15 mil (segundo a PM), mas nós que estávamos lá podemos afirmar que provavelmente passou dos 20 mil. Milhares de pessoas preencheram as rodovias da cidade, até seguir para um dos pontos mais conhecidos, a Beira Mar. Foi uma sensação revigorante e de justiça gritar contra o fascismo, se unir com as pessoas que possuem os mesmos ideais que você. Caminhamos mais de 7km. O mais incrível foi ver uma diversidade enorme na manifestação. Pessoas de todas as etnias, idades, famílias inteiras, mães levando crianças, pai… Dá aquela sensação de alegria saber que você não está sozinho nessa luta.

    IMG-0321

    Gritos de #MariellePresente também estiveram presentes na manifestação, em homenagem à vereadora carioca Marielle Franco, assassinada brutalmente em Março deste ano. Após mais de seis meses do crime, não temos respostas de quem matou Marielle e Anderson.

    IMG-0320 IMG-0357 fd046c6f-25c8-4955-8e91-af48c5495293

    Foi inspirador, foi incrível. Também foi maravilhoso ver as manifestações em todo o país, lotado no Largo da Batata em SP, a multidão se encontrando no metrô do Rio; nos lembrando que se nós se unirmos, temos uma força poderosa para lutar contra a regressão, contra a perda dos nossos direitos, e  por aqueles que já resistiram por nós.


    Visualizar esta foto no Instagram.

    #EleNão em Vitória (ES) Fotos de Bárbara Bragato

    Uma publicação compartilhada por Mídia NINJA (@midianinja) em

    Também foi uma surpresa ver que o Quebrando o Tabu, uma das minhas páginas favoritas no Facebook, compartilhou a minha foto em um post no qual postou algumas imagens das Manifestações no Brasil todo!

    #EleNão #EleNunca!

    Setembro 23, 2018
    postado por
    1018-allure-cover-shoot-rihanna-braids-blue-eyeshadow.png

    Já faz um tempo que Rihanna deu uma pequena pausa na carreira musical para investir em outro dos seus talentos, como empresária e apaixonada por make (e roupas). A Fenty Beauty, marca criada por Riri em 2017, ganhou as lojas após muita expectativa. A linha poderia ter sido só mais uma de maquiagem; não é novidade nenhuma cantoras lançarem produtos de make ou se unirem com marcas já estabelecidas para fazer isso. Mas Rihanna preferiu criar tudo pelas suas próprias mãos. O motivo? A falta de diversidade e opções no mundo da estética. 

    O grande carro chefe da marca é a Pro Filt’r Soft Matte Longwear Foundation, a linha de bases que possui alta fixação, pegada matte e 40 tons. A cantora quis, especificamente, investir nisso em sua marca para poder abranger os mais variados tipos de cores de pele diferentes. A Fenty Beauty também se destaca por possuir uma infinidade de opções para as mulheres negras, algo que não é novidade para ninguém que falta muito no mercado de beleza. Inclusive, uma das lutas da cantora para achar a maquiagem certa, a incentivou a criar este conceito para a Fenty.

    350 Neutral

    350 Neutral

    370 Warm

    370 Warm

    290 Neutral Olive

    290 Neutral Olive

    230 Neutral

    230 Neutral

    Foi por essa razão que a Allure, publicação norte-americana especializada em beleza, escolheu a Fenty Beauty como a marca de maquiagem do ano; a cada 12 meses, a revista escolhe os seus produtos favoritos. Na matéria, eles deram espaço para mulheres que foram inspiradas pela maquiagem inclusiva da cantora, a agradecê-la por meio de cartas. São relatos honestas de pessoas que conseguiram achar espaço, empoderamento e auto confiança nos ítens de beleza da cantora.

    A grande pauta é a valorização da diversidade, algo que também é visível nas redes sociais da marca de Rihanna, que busca compartilhar fotos e vídeos de mulheres do mundo todo usando os ítens da Fenty; ou até mesmo, fazendo tutoriais. São belezas e etnias diferentes ganhando espaço.

    1018-allure-cover-shoot-rihanna-braids-glitter-eyeshadow-lipstick-tongue.png

    A linha também conta com iluminadores, batons mattes e líquidos (que são maravilhosos), kit de contorno, dentre outros. Todas as propagandas incluem os diversos tons de pele que a marca abrange. Aqui no Brasil a Fenty ainda não chegou, mas na gringa ela pode ser encontrada em todas as lojas da Sephora.

    244374e05ad76c61b7254d0291e3c039

    Não satisfeita com dominar o mundo das makes, Rihanna lançou em 2018 sua linha de lingerie, batizada de Savage x Fenty. Mais uma vez, a ideia exposta pela cantora é de incluir todos os corpos com a sua coleção. A estréia ocorreu no New York Fashion Week há duas semanas, e o desfile foi de contramão ao tradicional que as grifes apostam. Com 17 minutos de duração, o conceito foi praticamente uma performance, com mulheres de corpos extremamente diferentes (magras, gordas, grávidas, deficientes) que marcaram o desfile criado por Riri.

    b0a38254be2fa0e40872f4b7b0871d7e dced054d2ddd8ee83d0241bc7b428618 41a2558605c6a118401d49d17b20f0a5 729145402519256c684b1d937b0fb14d 55fe5dabc14c240014fe10d22ca2bb77 6b772e155b55b21e29607786b1457a16

    Eles entregam no Brasil e no site você pode conferir as peças e coleções já lançadas (lembrando que o preço está em dólar).

    Setembro 20, 2018
    postado por
    photo-1450849608880-6f787542c88a

    Para todas as montanhas que eu tentei escalar, mas não consegui

    Você dá a luz ao seu próprio universo e todos os dias o seu corpo nada nessas dimensões infinitas

    Você tem fogo nas suas curvas e a cidade que é o meu corpo queimou até as cinzas pintarem o céu

    Para todas as pontes que eu tentei construir, mas não consegui

    Eu vejo a sua essência no meio da noite

    Com as luzes dos prédios embaçados no meio da multidão

    Para todos os oceanos que eu tentei nadar, mas não consegui

    As suas águas são cheias de vazio e eu me afoguei nessa overdose de vagos

    O fundo do seu mar é visto a quilômetros de distância

    Eu enxergo transparente porque eu sou transparente

    Para todos os caos que quase me engoliram, mas não conseguiram

    Você seduz através da confusão

    Você tem o coração partido e faz acreditar que sou eu

    Mas eu não sou a parte quebrada – eu sou o inteiro

    Para todos os aviões que eu quase peguei, mas não consegui

    As conexões que perdi me fizeram enxergar o desgaste

    As turbulências que eu não peguei me fazem ter saudade do caos

    Mas a confusão que me deixa acordada à noite não é o meu destino final

    Para todos os quase momentos que eu quase vivi, mas não consegui

    A sua voz ecoa na minha mente o tempo inteiro

    E se? E se? E se? E se? E se?

    Me perguntei quantos anos aquele momento completaria

    Mas o nascimento nunca aconteceu

    E ainda assim eu me sinto culpada pela morte dele

    Para todas as pessoas que estão tentando sobreviver, mas acham que não conseguem

    Às vezes, ninguém enxerga o seu coração partido

    Porque estão tentando consertar a própria existência

    Assim como você

    Para o universo quebrado

    Eu sei que você está perdendo a sua cor

    Pouco a pouco

    Mas isso acontece com todo camaleão

    Antes do renascimento

    Setembro 17, 2018
    postado por

    Aconteceu em Nova York durante toda a semana anterior o New York Fashion Week. Esses são alguns dos sete dias em que conhecemos as maiores tendências da próxima temporada, e o street style é sempre uma das minhas partes favoritas; por ele, dá pra saber muito bem o que vem por aí, e maneiras também de usar no nosso dia-dia (por mais que alguns looks sejam mais extravagantes). Inspiração é tudo. A moda pode influenciar em um monte de áreas, se soubermos como não atrelá-la somente ao consumo.

    Design sem nome

    O óculos gatinho continua firme e forte para as próximas temporadas, e quem ganha espaço de vez são os vestidos femininos e delicados com estampa de póa. Eles apareceram diversas vezes no street style, com cintura marcada e os famosos dad sneakers, tênis com lavagem clara e mais pesados para quebrar o clima romântico do vestido.

    Design sem nome-4

    Saias retas e com modelagem 90’s são uma opção fácil para usar nos dias quentes e com meia calça no nosso inverno brasileiro. O truque é misturar com uma t-shirt de banda, por exemplo. A botinha preta não saiu dos pés das fashionistas; ah, e a calça flare, com a modelagem mais larga, está ocupando o espaço até da skinny.

    Design sem nome-3

    Os conjuntos de cores fortes (vermelho, pink, laranja) ganharam força no estilo sport na Escandinávia, e após dominarem também os desfiles na América, continuam com gás para mais uma temporada, com versões que aliam os tênis brancos ao óculos estiloso e a pochete. Se você prefere misturar cores, as sobreposições voltam com tudo. Ah, e atenção para o detalhe da bolsa na última foto; esse truque de styling apareceu muito no NYFW!

    Design sem nome-2

    E falando em cores, o rosa foi o foco das atenções. Aparecendo em suéter, vestidos, casacos ou conjuntos: ele roubou as atenções. Os conjuntinhos, como nós já mencionamos, estão em alta: Bella Hadid apostou nele; o blazer com estampa e um pouco mais oversized também é certeiro.

    subir
    elas disseram TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 // DESIGN POR SARA SILVA