Setembro 2, 2018 por em Uncategorized

photo-1496849858694-9c2a93479df2

Por que nós precisamos entrar no trem que é a vida para descer algumas paradas depois?

Por que nós experimentamos corações partidos e batidas e acidentes durante a viagem?

Por que nós precisamos conhecer passageiros que irão arruinar a viagem com coisas que não cabem?

Eu não entendo porque temos a obrigação de pagar por passagens de trens que não queremos pegar.

E se eu gritasse para o mundo que eu nunca quis pegar nenhum trem?

E se eu gritasse para o mundo que eu queria ter a força do chão que aguenta o peso e a velocidade dos trens que passam diariamente por cima dele?

E se eu gritasse para o mundo que eu queria ser as nuvens que seguem os trens e não possuem limites de onde podem existir?

Eu não quero ser um passageiro e não quero corações partidos. Eu quero experimentar poesia sem dor. Não é isso que as estrelas fazem quanto estão pintando o céu? Se é isso que elas fazem, por que eu preciso experimentar dor para crescer e explodir? Não posso simplesmente nadar pelas águas do oceano, e não pelas lágrimas que derramo?

Não sou capaz de entender que alguém possa viver como um passageiro e nunca se sinta desesperado com todas as coisas que aparecem nas janelas do trem durante a viagem.

Algum passageiro já conseguiu finalizar a viagem com um sorriso verdadeiro no rosto? Algum passageiro já desejou ser qualquer coisa, menos um passageiro? Pois eu faço isso o tempo inteiro. Meu coração partido é um sinal dos tempos: tudo está prestes a mudar e eu sei que não estou pronta. Tudo o que eu conheço é passageiro, mas minha alma pede pelo desconhecido: eu quero nadar no abismo do universo.

  1. Julia Vilarim Set 08, 2018

    Muito obrigada <3

Destaque

© 2020 ELAS DISSERAM // DESIGN @LUIZFROST // PROGRAMAÇÃO @SARASSILVA